Presidente do Google Brasil escapa da prisão

O presidente do Google Brasil, Fábio José Silva Coelho, chegou a ser levado para a sede da Polícia Federal na tarde de ontem (27), por volta das 15h, para tanto, acabou não ficando preso

Por | @RafaelaPozzebon Internet

O presidente do Google Brasil, Fábio José Silva Coelho, chegou a ser levado para a sede da Polícia Federal na tarde de ontem (27), por volta das 15h, para tanto, acabou não ficando preso. O mandato de prisão de Coelho chegou na última quarta-feira, assinada pelo juiz eleitoral, Amaury da silva Kuklinski, do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), informou a polícia.

De acordo com a polícia federal, o mandado de prisão é referente ao ato de desobediência previsto  no Código eleitoral )artigo 347), ao qual a pena pode chegar a um ano de detenção. No entanto, por se tratar de um crime considerado de menor potencial ofensivo, será apenas lavrado um termo circunstanciado de ocorrência, assim, após a assinatura do termo de compromisso de permanecer perante a Justiça, Fábio José não ficou preso.

Relembre o caso: O Tribunal Regional do Mato Grosso do Sul (TER-MS), negou no último sábado (22/9), o pedido de liminar do Google Brasil na ação do candidato a prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que estava solicitando a retirada de vídeos que julgava “ofensivo” do YouTube.

De acordo com “O Estado de São Paulo”, o juiz Amaury da Silva kuklinski ordenou a retirada de tais vídeos, obedecendo a decisão da 35ª Zona Eleitoral, e ainda ordenou prisão ao presidente do Google Brasil, ao qual havia descumprido com a decisão de retirada dos vídeos.

"Conquanto seja um espaço livre e democrático, o uso indevido da internet, na esfera eleitoral, deve ser coibido, medida em que não se trata de território isento de responsabilidade", escreveu Kuklinski.

Vale lembrar que a decisão já havia sido tomada pelo juiz Flávio Saad Peren, da 35ª Zona Eleitoral, na semana passada. No entanto, o Google recorreu, porém o pedido foi negado.

Mais sobre: Google, Justiça, preso
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários