Sem e-Sedex, compras online podem ficar até 30% mais caras

Consumidores terão que arcar com gastos extras de frete após o fim do e-Sedex.

Por | @oficinadanet E-commerce

Recentemente, os Correios anunciaram o fim do e-Sedex, uma modalidade de entrega ofertada com preços mais acessíveis, ou seja, muito semelhante ao PAC. O serviço era voltado exclusivamente para o setor de e-commerce. Porém, a notícia não agradou os vendedores virtuais, já que além de atrapalhar a logística dos comerciantes irá também pesar no bolso dos consumidores.

De acordo com os especialistas, com o fim da modalidade, a grande tendência é que os fretes das lojas fiquem mais altos. O aumento no preço das compras pela web poderá chegar até 30%, disse o diretor-geral da Tray, Willians Marques.

Sem e-Sedex, preço dos fretes pode subirSem e-Sedex, preço dos fretes pode subir

 “O e-Sedex sempre foi de grande valia para os pequenos e-commerces, que, devido ao baixo volume de pedidos, não conseguem negociar contratos vantajosos com as transportadoras privadas. Agora, caso ainda optem pelos serviços da estatal, terão que utilizar o Sedex tradicional sem desconto”, disse.

Maurício Salvador, presidente da ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico), também acredita que com o fim da modalidade os consumidores serão os mais prejudicados. “É uma notícia muito ruim, pois ocasionará o aumento de preços imediato no frete e a redução de qualidade do serviço”, afirma. 

Conforme estimativas da organização, o montante do frete representa média 12% do total a ser pago por um produto comprado através da web.

Mais sobre: ecommerce internet correios
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar