Oficina da Net Logo

Amazon planeja entrar no mercado de varejo no Brasil

Novo relatório aponta que Amazon deve investir em vender novas linhas de produtos no Brasil, e isso será ótimo para os consumidores.

Por | @oficinadanet E-commerce

A Amazon chegou ao Brasil em 2012, o que causou bastante preocupação entre as empresas de e-commerce. A companhia de Jeff Bezos é bastante sólida no exterior, o que eu fez com que muitos varejistas ficassem realmente assustados. Agora, porém, a preocupação poderá aumentar.

Em um relatório enviado a clientes na segunda-feira (19), o BTG Pactual revelou ter conversado com seis dos maiores vendedores de marketplace do Brasil e eles disseram que a Amazon está se preparando para aumentar a sua oferta de produtos no país. Especialistas acreditam que a medida poderá gerar impacto em muitas empresas.

Amazon planeja entrar no varejo no BrasilAmazon planeja entrar no varejo no Brasil

De acordo com os analistas do banco Fabio Monteiro e Luiz Guanais, a presença da Amazon “certamente deve se tornar a principal fonte de discussões internas para os players no curto prazo, fazendo com que eles repensem suas estratégias e acelerem seus planos de transformação”.

Os analistas ainda acreditam que uma atuação maior da Amazon fará com que a concorrência também seja maior, e isso poderá afetar diretamente a B2W, que tem com objetivo aumentar a rentabilidade de suas operações.

A Amazon, quando entrou no Brasil, ganhou bastante força. Inicialmente, em 2012, a empresa comercializava por aqui somente livros digitais, os livros físicos vieram após dois anos. Já em abril deste ano, a companhia entrou no mercado de marketplace, ainda focado em livros, porém, se preparando para expandir o seu negócio.

O BTG diz que a Amazon possui aproximadamente mil vendedores de livros em sua plataforma no Brasil, sendo que já comercializou mais de 300.000 livros.

Estimativas

Segundo ainda o BTG, o e-commerce foi responsável por movimentar R$ 59 bilhões no Brasil, e deverá atingir R$ 135 bilhões em cinco anos. Mesmo assim, o segmento ainda não é considerado grande por aqui.

A companhia de Jeff Bezos possui cerca de 20% do tráfego da Americanas.com e ainda aproximadamente metade do tráfego de outros grandes sites como Submarino e Walmart.

Mesmo com um mercado bastante complexo, cada movimentação da Amazon gera impacto no Brasil. Sendo assim, a tendência é que isso tudo cause desconforto entre as empresas de e-commerce e faça com que a concorrência aumente. Bom para os consumidores, claro! Porém, para quem vende, tudo isso pode não ser tão agradável assim.

COMPARTILHE
Siga no instagramHistórias DigitaisComparador de SmartphonesLançamentos da Netflix
Comentários
Carregar comentários