Com medidas de Trump, Google pede que seus funcionários voltem aos EUA

As medidas de Trump estão causando muito alvoroço, inclusive com as grandes empresas de tecnologia.

Por | @oficinadanet Tecnologia

Donald Trump, como bem sabemos, é o atual presidente dos Estados Unidos, mesmo com a desaprovação de muitos cidadãos americanos.

As medidas de Trump estão causando muito alvoroço, inclusive com as grandes empresas de tecnologia. Prova disso é que Sundar Pichai, CEO do Google, acabou enviando um memorando para os seus funcionários que estão fora dos Estados Unidos para retornassem ao país o mais breve possível.

O pedido surgiu após o presidente assinar uma medida que torna mais rígida a entrada de estrangeiros no país. Pichai, no caso, temia que os funcionários que não são estadunidenses tivessem alguma dificuldade para entrar no país quando voltassem de férias ou mesmo de viagens a negócio.

Com medidas de Trump, Google pede que seus funcionários voltem aos EUA
Medida pode prejudicar vários funcionários do google.

Leia também:

A Bloomberg cita que, o Google acredita que cerca de 100 funcionários possam ser atingidos com a decisão. "É doloroso ver o custo pessoal desta ordem executiva em nossos colegas", comentou Pichai em sua mensagem.

A decisão de Trump tem como objetivo diminuir de forma drástica a entrada de estrangeiros no país. De acordo com ele, “impedir a entrada de terroristas radicais islâmicos”. O decreto ainda prevê a suspensão de vistos para cidadãos do Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen, por ao menos trinta dias.

Atual situação

A decisão tomada por Donald Trump acabou sendo revogada temporariamente pela juíza federal Ann Donnelly, do tribunal do Distrito Sul de Nova York.

A medida provisória é válida até o dia 21 de fevereiro, assim sendo, até lá, os estrangeiros no país não precisam se preocupar com a invalidação de seus "Green Cards".

Mais sobre: google trump tecnologia
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter