Oficina da Net Logo

Após explosões, Galaxy Note 7 é proibido em companhias aéreas

Algumas companhias aéreas estão proibindo que passageiros utilizem os smartphones durante voos, tudo isso para evitar possíveis incidentes.

Por | @oficinadanet Smartphones Pular para comentários

Conforme noticiamos ao longo dos dias, a Samsung vem enfrentando problemas com o seu Galaxy Note 7 devido a sua bateria, que está causando a explosão de alguns aparelhos quando estão sendo carregados. A empresa já anunciou o recall do produto e até uma nova data para que o aparelho chegar às lojas.

Após série de explosões, companhias aéreas da Austrália proíbem que passageiros utilizem Galaxy Note 7 em voos.
Após série de explosões, companhias aéreas da Austrália proíbem que passageiros utilizem Galaxy Note 7 em voos.

Agora, no entanto, algumas companhias aéreas estão proibindo que passageiros utilizem os smartphones durante voos, tudo isso para evitar possíveis incidentes. Leia em destaque: Moto G7: Motorola lançou nova família da linha G com preços de R$999 até R$1899.

Samsung anunciou o recall do produto e suspensão das vendas.
Samsung anunciou o recall do produto e suspensão das vendas.

Três empresas aéreas australianas já anunciaram  o veto, são elas: Virgin Australia, Qantas e Jetstar. Assim, antes da decolagem o anúncio é feito aos passageiros.

“Seguindo o recall da Samsung na Austrália do Galaxy Note 7, nós estamos solicitando que passageiros que possuam um não o liguem ou o recarreguem enquanto estiverem a bordo”, afirmou um porta-voz da Qantas, grupo proprietário da Jetstar.

A Samsung, na sexta-feira passada, dia 2, informou já ter recebido 35 relatos de incidentes envolvendo o seu Galaxy Note 7.

Somente na Austrália, a Samsung soma mais de 51 mil aparelhos que são alvo do recall. No mundo, o número chega a 2,5 milhões.

Assine a nossa newsletter
Comentários
Carregar comentários
  • NEWSLETTER

    As novidades de tech no seu
    e-mail, inscreva-se grátis ;)