Intel poderá fornecer processadores para a Apple

A Apple licencia a arquitetura ARM para poder projetar os seus próprios chips da série A, que são usados nos iPhones e iPads.

Por | @oficinadanet Tecnologia

A Intel anunciou nesta semana que irá fabricar chips ARM para smartphones em suas fábricas e com isso, muitos analistas começaram a cogitar a ideia de a empresa passar a fornecer processadores para a Apple no futuro. A Intel, antes, estava limitada apenas a fabricar chips baseados em sua própria arquitetura X86, o que não permitia que ela pudesse contar com mais clientes no segmento mobile. Agora, no entanto, que irá manufaturar chips ARM, a empresa deverá competir com outras grandes fornecedoras globais, como a Samsung e TSMC.

Intel poderá fornecer processadores para a Apple
No futuro, Apple poderá utilizar em seus produtos processadores produzidos pela Intel. Por enquanto, a Maçã possui contratos longos com outras forncedoras. 

Leia também:

A Apple licencia a arquitetura ARM para poder projetar os seus próprios chips da série A, que são usados nos iPhones e iPads. Nos últimos anos, no entanto, a empresa está trabalhando com a TSMC e a Samsung como fornecedoras.

Analistas acreditam que para a Apple, a chegada da Intel no mercado de chips ARM é uma boa notícia, já que a Maçã prefere trabalhar com uma cadeia de fornecimento mais diversificada, e não ficando atrelada a um único fornecedor. A Apple, com a Intel fornecendo processadores para Macs, iPhones e iPads, poderá negociar um valor melhor na compacta dos componentes. "A Apple gosta de diversificação no caso de haver um problema de fornecimento", afirmou Neil Shah, diretor da Counterpoint Research.

Conforme mencionado acima, nenhum contrato com a Apple foi fechado, inclusive, a Maçã já fechou acordos de longa duração para o fornecimento de processadores. A expectativa, agora, é que a Intel possa fazer parte do fornecimento para a Maça apenas em 2019.

Mais sobre: intel apple processadores
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter