Google patenteia cola que gruda pedestre atropelado no capô

O Google, na argumentação da solicitação, diz que no geral, no segundo impacto as lesões ao pedestre são agravadas.

Por | @oficinadanet Tecnologia

O Google obteve patente de uma substância adesiva que se prende sobre a carroceria dos seus carros autônomos. A intenção é que, em casos de atropelamentos, o pedestre fique grudado no carro, para evitar uma lesão maior.

De acordo com o documento, a cola é uma cobertura especial para o capô e para-choque da frente do veículo. Assim, caso alguém seja atropelado, a capa seria rompida, e uma camada adesiva ficaria exposta.

Google patenteia cola que gruda pedestre atropelado no capô
Google patenteia cola que poderá ser usada em capôs de carros. O objetivo é fazer com que um pedestre atropelado fique grupado ao carro e não arremesado ou mesmo atropelado novamente.

Leia também:

"O adesivo adere o pedestre ao veículo, de modo que o pedestre permaneça sobre o veículo até que este pare, em vez de ser lançado para fora do carro, prevenindo um segundo impacto com a via ou outro objeto", diz a patente.

O Google, na argumentação da solicitação, diz que no geral, no segundo impacto as lesões ao pedestre são agravadas.

Veículos autônomos

A expectativa é que em cinco anos os carros guiados sem motorista comecem a circular, disse Sergio Marchionne, diretor da fabricante de automóveis Fiat Chrysler, no início de maio.

Vale notar que no início do mês, a Alphabet, grupo que reúne empresas do Google, revelou parceria com a FiatChrysler, o que representa uma grande expansão na sua frota de veículos autônomos.

A tecnologia de carros autônomos começaram a ser testados pelo Google em 2009, com um ToyotaPrius. A empresa conta atualmente com 70 veículos de várias marcas, entre eles o seu próprio modelo, que foi apresentado 2014.

Mais sobre: google carros autonomos
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo