Jovens até 24 anos são os mais vulneráveis a hackers

Não somente a vida pessoal foi afetada, um quinto destes usuários disseram que foram punidos no trabalho por o aparelho conter dados corporativos.

Por | @RafaelaPozzebon Smartphones

Somente no ano passado, 17% dos jovens internautas perderam os seus aparelhos celulares, e 13% tiveram o celular roubado. Um terço deles não conseguiu mais acessar as suas contas online ou mesmo teve a privacidade de dados violada.

Conforme uma pesquisa feita pela Kaspersky Lab e a B2B International, jovens com até 24 anos são os que mais costumam perder os seus aparelhos. Em média, um em cada sete usuários (14%) teve o seu aparelho perdido ou mesmo roubado no último ano. Entre os usuários de 16 a 24 anos este índice sobe para 26%. Nesta faixa etária, 83% deles afirmaram que tiveram consequências negativas em razão a perda do celular.

Jovens até 24 anos são os mais vulneráveis a hackers

Leia também:

Um terço deles (32%) disseram que tiveram as suas contas online invadidas. 25% acabaram perdendo definitivamente as suas imagens e vídeos pessoais e 24% tiveram informações pessoais vazadas.

Não somente a vida pessoal foi afetada, um quinto destes usuários disseram que foram punidos no trabalho por o aparelho conter dados corporativos.

“Os dispositivos móveis tornaram-se fundamentais em nossas vidas, são como amigos que nos acompanham por toda parte. A maioria de nós armazena neles informações sigilosas e pessoais, sejam fotos da família, dados bancários, emails pessoais ou senhas de acesso que usamos diariamente”, destaca Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil.

“Quando perdidos ou roubados, os dispositivos transformam-se facilmente em 'falsos amigos' digitais. Uma situação como essa é muito mais que um inconveniente, pois pode violar nossa identidade e privacidade. Por isso, é fundamental, no mínimo, usar a proteção por senha, criptografar todos os dados sigilosos e manter os aplicativos de segurança móvel atualizados. O uso de recursos antirroubo incluídos em uma solução de segurança mais abrangente para bloquear o acesso de terceiros, ajudar a localizar o aparelho e apagar seus dados pessoais, se necessário. Essas boas práticas melhoram em muito a proteção dos usuários, mesmo após um perda ou roubo”, disse ainda Assolini.

Mais sobre: smartphones, roubados, dados
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.