Operadoras de Telefonia vão cobrar duas vezes por um mesmo serviço?

Anatel permitiu que as Operadoras de Telefonia cobrem duas vezes por um mesmo serviço?

Comentários Afrânio de Oliveira   -

Geralmente, o usuário paga por um Pacote FIXO de Internet que vem descrito como: ILIMITADO + Banda Larga de velocidade “x”. Esse termo “ILIMITADO”, na prática corresponde à: 24 horas por dia (de navegação na Internet) durante 30 dias.

Neste caso, o valor cobrado é pré-fixado pela operadora (para que o usuário tenha acesso ilimitado à Internet e possa NAVEGAR dentro desse período de tempo), sobretudo, sem custos adicionais. Então, já que é possível fornecer esse serviço, logo, há margem de lucro satisfatória para a empresa.

Leia todo o conteúdo relacionado à limitação da Internet no Especial Banda Larga Brasil aqui no Oficina da Net.

Assim, ao adquirir o Pacote FIXO: o usuário também adquire o "combustível" (correspondente à 24h diárias por 30 dias) para navegar na Internet.

Ou seja, os consumidores já pagam pelo denominado “COMBUSTÍVEL de NAVEGAÇÃO” na Internet, afinal esse custo já foi pré-estabelecido (em termos de valor a ser pago), pois foi embutido de forma tácita nesse tipo de Pacote FIXO criado pelas próprias operadoras, sobretudo, desde que o serviço dessas empresas começou a funcionar no Brasil.

Ou seja, querem cobrar por fora o custo desse "combustível" (de navegação) que já foi pago de forma subentendida no Pacote FIXO.

No que tange a Gestão de Projetos, o mais adequado seria o Gerente de Projetos de cada uma dessas operadoras indicar duas modalidades de Pacotes diferentes:

  • Assinatura FIXA (a qual, os usuários costumam pagar, vem com valor pré-fixado pelo Pacote da Operadora): o assinante tem combustível de acesso à Internet ILIMITADO (incluso nas 24 horas por dia/durante 30 dias).
  • Assinatura ON DEMAND (ou Sob Encomenda): usuário ocasional tem combustível de acesso LIMITADO (escolhe quantas horas quer navegar na Internet - semelhante aos créditos que se compra para celular).

Vale lembrar, o povo brasileiro já paga por um “COMBUSTÍVEL de NAVEGAÇÃO” e Banda Larga mais caros do mundo. Se a medida for realmente aprovada as Operadoras PODERÃO LHE COBRAR MAIS pela sua assinatura FIXA como se ela fosse uma espécie de Assinatura ON DEMAND (ou Sob Encomenda). Por consequência, limitarão suas horas de navegação, limitarão sua possibilidade diária de uso, reduzirão sua velocidade de Banda e cobrarão mais caro por tudo isso, através da venda de créditos para navegação.

Os usuários sempre pagaram pelo denominado “COMBUSTÍVEL de NAVEGAÇÃO” na Internet. E, agora, as operadoras querem cobrar esse custo por fora.Isso fere os direitos dos consumidores que detêm uma Assinatura de Pacote Fixo há anos.

O Oficina da Net tem uma série de post sobre o assunto no Especial Banda Larga Brasil. Acesse, assine e fique sempre ligado nas notícias, artigos, petições e ONCASTs.

Ouça o ONCast #26 - Cabou Internet?


Ouça o ONCast #18 - Guerra por dados móveis

 
COMENTÁRIOS

Banda Larga no Brasil
carregando...
Destaques
TOPO