Em qual rede social devo investir em 2016?

Com tantas opções para curtir, visualizar e compartilhar fica difícil escolher onde se cadastrar, certo?

Comentários Marluci Fontana   -

Impossível negar que as redes sociais vieram para ficar. Inicialmente, com o objetivo literal de fazer e manter contatos, conversar com amigos e compartilhar fotos. Hoje, com intenções e opções diversas: oferecem oportunidades de trabalho, influenciam até no ganho de uma renda extra com patrocinadores e, inclusive, exploram a intimidade. Entre tantas possibilidades difícil é saber qual a rede social melhor ou mais indicada para investir neste ano. Para o jornalista, professor da ESPM e especialista em mídias sociais, Paulo Pinheiro, há indicações e cuidados diferentes para perfil pessoal e profissional.

Nada pior do que uma empresa ser vista fazendo o papel de amadora em uma rede social”, enfatiza.

Atualmente as redes que são consideradas como potências, conforme Pinheiro, são o Facebook, o WhatsApp, o Youtube, o Instagram e o Twitter. Não dá para negar a influência e, principalmente, o alcance do Facebook. É a rede social mais acessada e utilizada no mundo todo: possui 1,5 bilhões de usuários cadastrados, dos quais 83 milhões são brasileiros.

Apesar de ser considerado por muitos apenas um aplicativo de troca de mensagens instantâneas e chamadas de voz, o WhatsApp vem crescendo muito. Conforme o professor, hoje já são cerca de 38 milhões de usuários brasileiros, o que equivale a 8% dos usuários mundiais.

Outra rede social importante é o Youtube. O compartilhamento de vídeos cresce a cada ano. “Ter o seu próprio canal do Youtube, além de ser simples, se tornou muito interessante para a divulgação de trabalhos”, ressalta Pinheiro.

Mais uma rede social que não fica para trás é o InstagramEssencialmente mobile utilizada por muitos como fonte de renda sendo alguns usuários, inclusive, patrocinados por grande marcas.

O Twitter ainda não foi desbancado e segue firme. É uma rede social em tempo real. Continua atraindo um tipo específico de público. Curiosamente, o Brasil é o segundo país em número de usuários nessa rede e um dos mais ativos também.

Segundo o professor,além dessas cinco potências nas redes atuais é válido dar uma atenção para o Linkedin e para o Snapchat. “O Linkedin cresce na base de 400% ao ano no Brasil. Já o Snapchat conquista, cada vez mais, o público jovem”, conclui.

E então, qual é a rede mais indicada?

Para o professor, Paulo Pinheiro, as pessoas físicas devem seguir apostando no Facebook. Ter o currículo online cadastrado no Linkedin também pode ser um diferencial importante. Já as empresas devem investir em duas redes sociais: Linkedin e Instagram. “Atualmente uma boa e eficiente forma de selecionar novos funcionários é usando o Linkedin. É mesmo um currículo online”, destaca o professor. Já se a ideia for divulgar a empresa, o Instagram é o mais recomendado. Parece mais interessante - neste momento - que o Facebook”, aponta. De acordo com Pinheiro, independente da escolha o mais importante é saber usar e entender como a rede funciona.

E aí, conseguiu escolher em qual você vai investir neste 2016? Sem dúvida pelo menos uma das citadas no texto poderá ajudar tanto para um perfil pessoal quanto profissional. Para isso, claro, é necessário alguns cuidados. Principalmente com o que se publica. Para que as postagens venham a contribuir com os seus objetivos dá uma olhadinha neste artigo que o Oficina da Net preparou indicando o que evitar na hora de postar.

 
COMENTÁRIOS

carregando...
Destaques
TOPO