Apple, Google, Microsoft e Mozilla se unem para criar um novo bytecode

Grandes empresas de tecnologia anunciaram nesta semana uma parceria para o desenvolvimento de um novo projeto open source, o denominado “WebAssembly”.

Por | @oficinadanet Tecnologia

A parceria servirá para deixar os navegadores mais rápidos, segundo informações do site Gizmodo Brasil, grande parte da web necessita da linguagem de programação JavaScript, sendo que nos últimos anos, navegadores como Chrome e Firefox conseguiram se destacar neste meio com sua velocidade de processamento, mas parece que chegaram ao seu limite; para isso se uniram para desenvolver essa nova ferramenta, que promete um desempenho surpreendente para os futuros navegadores.

O WebAssembly ou simplesmente "wasm", será constituído para criar um novo formato binário que servirá para compilar aplicações para a web, auxiliando os programadores na hora da execução de programas de linguagens distintas dentro da "engine" JavaScript dos browsers; linguagens de programação que geralmente são feitas para que o usuário consiga decifrá-la.

O novo padrão wasm de certa forma será a evolução dos métodos criados para acelerar o carregamento destes códigos, mas de uma forma diferente a maneira usada atualmente, pois o padrão não permite que os navegadores lidem diretamente com o código e o interpretem como uma linguagem baseada em texto; em tese, ele funciona de forma quase que similar a do ".NET".

Apple, Google, Microsoft e Mozilla se unem para criar um novo bytecode

Segundo informações dos desenvolvedores, o WebAssembly se utiliza do código-fonte da aplicação para a criação de um bytecode, instrução essa que pode ser interpretada mais rapidamente pelo browser.

De acordo com o Ars Technica, a interpretação intermediária gerada pelo padrão, promete ser 20 vezes mais rápida para os navegadores do futuro, ou seja, com o uso da nova ferramenta, o navegador chegou a processar 23 vezes mais rápido que um código JavaScript atual. Para os engenheiros da Mozilla, do Chrome, do Edge e do Webkit, a ideia é transformar o wasm em um padrão sem a necessidade de acabar com o "JavaScript".

Na página do projeto, no GitHub, os engenheiros descrevem o seguinte: "O WebAssembly foi desenvolvido para complementar e não substituir o JavaScript - JS, pois ele permitirá com tempo, que muitas linguagens sejam compiladas para a web, sendo que o JS continuará como a única linguagem dinâmica para a web".

Vale ressaltar que o Google e a Mozilla estão há anos tentando dar mais velocidade à web com seus projetos individuais, mas parece que agora as duas equipes resolveram unir forças para desenvolver em conjunto o WebAssembly com as demais empresas acima denominadas, o que poderá tornar a ferramenta em um novo padrão para todos os navegadores. Para o desenvolvedor da Mozilla, Luke Wagner, o desenvolvimento deste formato binário ainda encontra-se no começo, por isso é bom esperar um pouco mais, pois alguns detalhes a respeito do novo padrão precisam ser decididos, assim sendo, ele demorará um pouco mais para chegar aos navegadores, mas a chance dele sair do papel e chegar de fato, é muito grande.

Mais sobre: WebAssembly, Apple, Google
Share Tweet
DESTAQUESMais compartilhados
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar