ESA e NASA afirmam que o homem não pisará tão cedo em solo marciano

Já pensou um dia em pisar em solo marciano? Se pensou, digo a você que seu sonho está muito distante, segundo as duas maiores agências espaciais do mundo.

Por | @oficinadanet Ciência

De acordo com a Agência Espacial Norte-Americana – NASA e a Agência Espacial Europeia – ESA, o sonho de ver um humano em solo marciano, pisando de verdade em Marte, irá demorar bem mais do que o esperado até hoje.

Mesmo com algumas empresas espaciais privadas prometendo levar os humanos para o planeta vermelho, algumas dessas até mesmo com planos audaciosos de levar a uma viagem sem volta, como por exemplo, a Space X e Mars One, respectivamente, especialistas das agências espaciais declararam recentemente que para o homem chegar a Marte, teremos que aguardar pelo menos mais algumas décadas.

Já viu a entrevista que fizemos com a única brasileira entre as 100 pessoas que podem partir para Marte em 2024? Confere aí.

Nesta declaração, o administrador da NASA e ex-astronauta Charles Bolden, disse o seguinte durante uma audiência do Comitê de Ciência, Espaço e Tecnologia do Congresso Norte-Americano: "Afirmo que nenhuma companhia comercial irá chegar a Marte sem o apoio da NASA e do governo".

ESA e NASA afirmam que o homem não pisará tão cedo em solo marciano

Leia também:

Para ter uma ideia das dificuldades atuais em uma viagem deste tipo, a própria NASA não confirma uma data para pousar em solo marciano; essa data seria em 2030, mas a agência espacial não se arrisca em confirmar a mesma, pois ainda não existe um financiamento garantido para que isso se torne realidade.

Já para o atual chefe da DLR, Johann-Dietrich Wörner, que será em breve o novo diretor-geral da ESA, afirmou ao jornal alemão, Der Spiegel que: "Atualmente uma viagem dessas exigiria muito esforço", referindo-se as dificuldades de saúde psicológicas dos astronautas e de lançamento de uma nave para retornar à Terra a partir de Marte.

Vale salientar que estudos recentes divulgados, informaram que os escudos das naves espaciais seriam ineficazes para a proteção dos astronautas, ocasionando assim, danos a saúde desses mesmos devido aos raios cósmicos. Assim sendo, teremos que esperar por alguns bons anos para vermos mais uma vez um homem pisar em algum solo que não seja o da Terra, como ocorreu em 1969, quando o homem pisou pela primeira vez na Lua.

Com informações do Inovaçãotecnologica

Mais sobre: Ciência, NASA, ESA
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.