Estudo revela que viajantes a Marte resistirão até o 68° dia de missão

Colonizadores deverão começar a morrer por asfixia em Marte.

Por | @oficinadanet Ciência

Conforme um estudo publicado na terça-feira (14), os viajantes que irão se aventurar em uma missão para Marte começarão a morrer a partir do 68° dia. A empresa holandesa Mars One pretende levar para o Planeta Vermelho pessoas dispostas a povoar o local. O estudo foi conduzido por cinco estudantes de aeronáutica do conhecido Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês). Eles chegaram a conclusão após analisar dados da missão.

O relatório, que conta com 35 páginas, exibe vários gráficos e fórmulas matemáticas, que envolvem oxigênio, nutrientes e também tecnologias disponíveis para o projeto. Conforme conclusão do material, a morte do primeiro viajante "ocorrerá aproximadamente aos 68 dias de missão, por asfixia". Os autores do estudo alegam que as plantas, que deveriam alimentar as pessoas, irão produzir muito oxigênio, e a tecnologia para equilibrar a atmosfera “ainda não foi desenvolvida”.

Outro fator determinante é o custo de envio de novas peças para reposição, que talvez, em um determinado momento, não será mais possível.

Um porta-voz da Mars One declarou que os dados para análises dos estudantes estão incorretos ou mesmo incompletos, e que todos os detalhes apontados no estudo já foram revisados várias vezes pela equipe.  

Projeto Mars One

Estudo revela que viajantes a Marte resistirão até o 68° dia de missão
Projeto Mars One.

O Mars One foi lançado pelo holandês Bas Lansdorp (PDG), que pretende enviar em 2024 a primeira tripulação de quatro voluntários para colonizar Marte. Vale lembrar que é uma viagem sem volta, ou seja, os colonizadores passarão o resto de suas vidas no planeta.

Para o projeto, mais de 200.000 pessoas de 140 países se candidataram para uma vaga. A empresa pretende transformar a missão em um reality show.

Mais sobre: marsone marte morte
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo