União Européia acusa Google de práticas anticompetitivas

O Google está sendo investigada por infringir regras antitruste, além desta investigação, a companhia é acusada de práticas anticompetitivas; multa pode ser bilionária.

Por | @oficinadanet Tecnologia

Nesta quarta-feira, o maior site de buscas do mundo se viu envolvido em uma acusação por práticas anticompetitivas; de acordo com a agência de notícias Reuters, a União Europeia está acusando o Google de burlar a concorrência ao distorcer resultados de buscas na internet em favor do seu serviço "Google Shopping", além desta acusação, a empresa também é investigada por infringir as regras antitrustes sobre seu sistema operacional Android.

Em um comunicado, Margrethe Vestager, comissária da competição, declarou que o Google recebeu um documento de objeções, sendo efetivamente uma acusação, mas a qual poderá responder. No comunicado, Margrethe diz que: "Estou preocupada com o fato de a companhia ter dado vantagens injustas a seus próprios serviços de compras, em uma infração as regras antitrustes da UE; se a investigação provar nossas preocupações, o Google poderá enfrentar consequências legais e quem sabe terá que mudar a forma de como realiza seus negócios na Europa".

Se as acusações de antitruste forem comprovadas o Google poderá ter de pagar uma multa de até 10% do total de suas vendas anuais, penalidade essa que daria um prejuízo nos cofres do Google em mais de US$ 6 bilhões. Além disso, se o Google está abusando de sua posição dominante no mercado, o regulador da UE poderá oferecer novas regras em suas práticas de negócios, bem como já fez com outras empresas norte-americanas em 2004 e 2009; Microsoft e Intel, respectivamente.

Em um memorando interno publicado pelo blog re/code, o Google descreve a decisão como "altamente decepcionante" e ainda afirma que: "Temos um caso muito forte, com bons argumentos no que se refere a serviços melhores para os usuários e aumento de competição".

Leia também:

Mas isso não é tudo, tem ainda a investigação sobre o Android, em que a Comissária da Competição, diz que quer assegurar que os "mercados de smartphones e tablets possam seguir o seu curso sem restrições anticompetitivas impostas por qualquer empresa que seja".

Em relação a todas essas acusações, o Google terá um período de dez semanas para apresentar um parecer, a companhia ainda pode exigir uma audiência; vale salientar que uma ação legal como esta que envolve o Google poderá levar meses ou até mesmo anos para ser resolvida.

Fonte: Reuters

Mais sobre: Google Negócios União Europeia
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo