Tim Cook assume ser gay

"Tenho orgulho de ser gay", afirma Tim Cook.

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

Atualmente a homossexualidade assumida por várias celebridades tem sido um assunto bastante comentado. Como dizem por aí, as pessoas estão saindo do armário e revelando as suas opções. Nada de anormal, apenas é sinal que o mundo está cada vez mais receptivo à liberdade de expressão. Enfim, desta vez foi a vez do CEO da Apple revelar a sua opção sexual.

Em um artigo publicado na manhã desta quinta-feira (30) no site Bloomberg Businessweek, Tim Cook disse:  "Tenho orgulho de ser gay". As palavras de Cook podem ter surpreendido algumas pessoas, afinal, até então, ele é o CEO mais importante a tornar a sua orientação sexual pública.

Na publicação, Tim Cook disse que decidiu comentar o fato para poder obter igualdade de direitos para as pessoas independente de orientação sexual. "Se o fato do presidente da Apple ser gay puder ajudar alguém a entender quem ela ou ele é, ou trazer conforto para qualquer um que se sinta sozinho, ou inspirar pessoas a lutar por igualdade, então acho que vale a pena sacrificar minha própria privacidade", afirma Cook.

"Ao passo que nunca neguei minha sexualidade, também nunca a escancarei em público, até agora. Então, vou ser claro: eu tenho orgulho de ser gay e considero que ser gay é um dos grandes dons que Deus me deu."

“Ao longo da minha vida profissional, eu tentei manter um nível básico de privacidade”, disse também Cook. “Apple já é uma das companhias do mundo mais observadas de perto do mundo, e eu gostaria de manter o foco nos nossos produtos e nas incríveis coisas que nossos consumidores pretendem com eles.”

“Por anos, eu tenho sido aberto com muitas pessoas sobre a minha orientação sexual. Muitos colegas na Apple sabem que eu sou gay, e isso não parece fazer diferença no modo como eles me tratam”, completou o executivo da Apple.

A Apple defende a diversidade e igualdade das pessoas desde a época em que Steve Jobs era o CEO da companhia. No início do ano, Cook solicitou em um editorial no jornal Wall Street Journal, que o congresso americano aprovasse a lei de não-discriminação empregatícia.

"Temos sorte de liderar há muito tempo a defesa pelos diretos humanos e a igualdade. Continuaremos a lutar por nossos valores, e acredito que qualquer presidente dessa empresa incrível, independente da raça, gênero ou orientação sexual, faria o mesmo. E eu irei continuar a lutar pessoalmente pela igualdade para todas as pessoas até que meus dedos entortem", afirma Cook.

Tim Cook assumiu o cargo de CEO da Apple em 2011, após a morte de Steve Jobs.

Mais sobre: Apple, timmcook, gay
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.