Pagamentos eletrônicos de grandes empresas estariam sendo boicotados

Após três anos de sua apresentação, o Google Wallet, que inicialmente foi apresentado aos habitantes dos Estados Unidos em 2011, não consegue cumprir com suas previsões iniciais ou metas. Outro que passa pela mesma dificuldade é o Apple Pay, da Apple.

Por | @oficinadanet Tecnologia

E quais eram suas metas inicias? Segundo o próprio Google, a previsão ou meta inicial do aplicativo era de que o sistema de pagamento em dispositivos móveis expandisse de forma rápida ao redor do mundo.

A questão maior em relação a estes sistemas é de que sua realidade é outra, pois todos sabem que o método de transferência financeira em questão por muitas vezes não são aplicados por muitos lojistas que possuem seus próprios sistemas ou em conjunto com os bancos.

Outro aplicativo que também passa pelas mesmas dificuldades é o Apple Pay, da Apple, aplicativo esse que possibilita seus usuários a comprarem por meio de smartphones e outros gadgets. Mesmo com o apoio do governo norte-americano para esses dois aplicativos, os dois ainda esperam por um retorno positivo.

Conforme já declaramos em um parágrafo acima, empresas famosas estão boicotando os dois sistemas de pagamento a fim de promover outros sistemas ou seus próprios sistemas. Segundo informações, varejistas como o Best Buy, CVS, Dunkin Donuts, Gap, Rite Aid, Sears, Target, Walmart e 7-Eleven e outros estão desligando seus sistemas de NFC a fim de impossibilitar a utilização do Apple Pay e do Google Wallet nas compras de seus clientes.

Pagamentos eletrônicos de grandes empresas estariam sendo boicotados

 

Isso está ocorrendo devido a um acordo fechado em 2012 entre essas empresas, que entraram em uma ventura conjunta para disponibilizar o seu próprio sistema de transações móveis, denominado de CurrentC. Mesmo o serviço não estando disponível em nenhuma loja acima citada e de não possuir nenhum acordo com bancos e de não haver previsão de funcionamento antes de 2015, o grupo encaminha medidas necessárias para derrubar a concorrência.

O maior plano deste grupo de varejistas é o de evitar a concorrência de terceiros em movimentação de dinheiro, excluindo assim as taxas cobradas para o uso de cartão de crédito. Vale dizer que a aprovação e o lançamento do aplicativo não substituirá o uso dos cartões com tarja magnética, mas o mesmo gerenciará o valor diretamente da conta corrente por meio de código QR exibidos para os sistemas Android e iOS.

Mais sobre: Apple Google pagamento eletrônico
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo