Netflix diz que seu novo áudio de alta resolução é equivalente a master

O som é tão importante quanto o vídeo para se ter uma maior imersão e emoção ao assistir um filme ou uma série. Um som que tem um DR (Dynamic Range) e um bitrate (kbps) irá entregar maior nitidez, transparência, extensão, separação de sons e impacto para o espectador.

Por | @Vitor_Valeri Netflix Pular para comentários

O som é tão importante quanto o vídeo para se ter uma maior imersão e emoção ao assistir um filme ou uma série. Um som que tem um DR (Dynamic Range) e um bitrate (kbps) irá entregar maior nitidez, transparência, extensão, separação de sons e impacto para o espectador. Pensando nessa linha, a Netflix decidiu investir nesse quesito para trazer uma experiência ainda melhor para seus assinantes.

O início da busca por uma qualidade de áudio melhor foi no ano de 2010 quando a Netflix lançou o áudio 5.1 em sua plataforma. Posteriormente, em 2016 a empresa deu mais um passo à frente e lançou o Dolby Atmos. Mesmo assim, a plataforma de streaming quis ir além e a partir do dia 1º de Maio melhoraram a qualidade do Dolby Digital Plus e do Dolby Atmos.

Para chegar a um bom resultado e obter uma transmissão de qualidade de áudio superior, a equipe de engenharia e especialistas da Creative Technologies trabalharam em conjunto realizando diversos testes para mensurar até que ponto se conseguia perceber de forma sensível a diferença na qualidade de som para uma pessoa ouvindo em um sistema simples (para abranger o máximo possível de seu público).

Sala multimidiaSala multimidia

O objetivo da empresa de Streaming era chegar próximo da qualidade da “master” em termos audíveis para o espectador. A “master” nada mais é do que o áudio sem compressão que é trabalhado nos estúdios onde se tem um áudio de 24bits á 48KHz (por vezes até maior que isso).

Baseado em testes de audição como mencionado acima, resultados de testes fornecidos também pela Dolby e estudos científicos sobre o tema, a Netflix chegou à conclusão de que para o Dolby Digital Plus o bitrate de 640kbps em 5.1 canais já passaria a qualidade desejada. Esse bitrate foi configurado no sistema para ser variável para não consumir banda da internet sem necessidade, então ele pode variar de 192kbps até 640kbps.

Já para o Dolby Atmos, a Netflix elevou mais um pouco e determinou que o limiar, para se atingir uma boa qualidade e que acima dele não haveria diferenças significativas no áudio, será de 768kbps.

  • NEWSLETTER

    As novidades de tech no seu
    e-mail, inscreva-se grátis ;)