A nova linha de periféricos da Cougar - Minos XT - REVIEW

Continuando os reviews dos novos periféricos da Cougar, agora trazemos o Minos XT que se inspira no Minos X3 e não no Minos X5 como a maioria imaginou que seria.

Por Mouses Pular para comentários

O Minos XT veio substituir o Minos X1 e X3 com alguns upgrades externos como uma melhor iluminação e o shape sendo exatamente igual ao Minos X5. O mouse se encaixa na categoria low-end sendo ambidestro, RGB com controle via software e também com a possibilidade de uso e criação de macros.

O que mais nos interessa aqui é saber se o preço condiz com os componentes internos e principalmente com o sensor do mouse que não é recomendado para nada além de Mobas e RPGs por ter seu rastreio ser bem, digamos, "limitado". Bora ver como ele se saiu?

Como de costume temos o nosso vídeo review do mouse para assistir o mouse em ação assim como mais imagens do mesmo, chega lá:

Construção Externa e Design

O formato do mouse é exatamente o mesmo que o do Minos X5 tendo somente alguns materiais trocados. Um dos materais é a borracha dedicada na lateral que foi trocada por um material emborrachado que se estende até partes superiores e traseiras do mouse.

Laterais emborrachadas se extendem
Laterais emborrachadas se estendem

Outra troca foi que em sua parte inferior agora existe o meio anél RGB no qual chama muito a atenção e deixou o mouse com um visual extremamente bonito, todos os novos modelos vieram com este anél e espero que futuramente a marca lance mouses topo de linha com este mesmo design.

Anél RGB em sua parte inferior
Anél RGB em sua parte inferior

O mouse tem um design ambidestro, ou seja, ambos seus lados tem o mesmo formato que pode ser usado por destros ou canhotos. O que achei estranho é que mesmo com este formato no mouse a marca só aplicou botões laterais no lado esquerdo do mouse com o lado direito sendo totalmente limpo. Com esta decisão, o mouse é basicamente excluído para pessoas canhotas a não ser que não usem botões laterais.

Lateral direita sem botão algum
Lateral direita sem botão algum

Falando em botões, ele tem um total de 8 botões que são: os 2 botões principais, botão do scroll, botão superior extra, os 2 botões laterais e os 2 botões inferiores. Os 2 botões inferiores servem para mudar a DPI do mouse e para mudar a frequência de resposta (Polling).

Botões esquerdos e superiores
Teflons e parte do cabo
Botões esquerdos e superiores

Já vi teflons bem maiores porém considerando que este mouse é de entrada e que na verdade seu deslize é realmente bom não há nada para reclamar aqui, tudo certo. Seu cabo é exatamente o mesmo que o Surpassion ST, emborrachado, fino e bem flexível e que difícilmente irá lhe dar alguma dor de cabeça.

Teflons e parte do cabo

O mouse tem dimensões pequenas então ele favorece bastante as pegadas Fingertip e Claw, a última funcionando muito bem inclusive, para Palm ele fica meio estranho pois seu "corte" lateral fica bem no meio de sua palma e isso proporciona uma sensação estranha ao segurar o mouse.

Construção Interna

Para abrir o mouse basta retirar um teflon que é o traseiro e após deslizar sua parte inferior para trás, fazendo isso já temos acesso a parte interna do mouse. Muito fácil de abrir e eu adoro isso. Obrigado, Cougar <3 Além disso, sua parte superior demonstra boa construção e resistência e felizmente isso se estende durante o resto de sua parte interna.

Construção Interna da parte superior do mouse
Aceleração negativa em 1000Hz é diminuída
Construção Interna da parte superior do mouse

Ao abrir o mouse eu pessoalmente esperava algo não muito caprichado já que estamos falando de um mouse com um ADNS3050 e que é posicionado no mercado de entrada com preço baixo. Felizmente, eu estava enganado. Seu acabamento interno é de boa qualidade e não há sinais de que irá apresentar algum defeito.

O Scroll tem codificador da TTC que é um dos melhores do mercado e o switch usado para o click do scroll é o YSA, que não é o melhor mas é bem aceitável também e o mesmo switch se encontra no botão de DPI.

Nos botões principais encontramos Huano Blue, os mesmos switches do Tecware Impulse Pro que vimos há algumas semanas. Já nos botões laterais temos switches da Kailh, o que é bom já que a qualidade da marca vem melhorando bastante nos últimos tempos.

Nos seus botões inferiores que trocam de DPI e Poling encontramos Square White genéricos, algo que é completamente aceitável já que você provavelmente vai usar esses botões uma vez ou outra.

E é na parte inferior da PCB principal do mouse (note que ele tem duas, uma superior para os botões laterais e iluminação, e outra que é a principal onde se encontra o sensor, botões principais, Scroll e os botões inferiores) que encontramos o segredo de sua iluminação, uma sequência de LEDs que acredito serem 2835SMD, é esta sequência que faz com o que a iluminação do mouse seja tão uniforme e bem distribuída, e claro, o acrílico que ajuda a espalhar a luz também ajuda.

Em geral a construção do mouse é bem feita, não há soldas ruins e nem lugares com falta delas, a PCB tem um pouco de resíduo mas nada que irá afetar sua durabilidade ou desempenho. O que realmente deixa a desejar neste mouse é o seu sensor que está defasado e não deveria ser mais usado, o que a Cougar deve(ria) fazer é pôr um PMW3325 assim como vemos no Surpassion ST.

Ao costume que temos, a galeria de fotos da construção interna do mouse está aqui para vocês darem uma olhadinha mais de perto.

Desempenho

O mouse conta com um sensor ADNS 3050 que é um sensor de entrada, então não espere grandes resultados em qualidade de rastreio e sem distorções. Como sempre teremos os testes de consistência, aceleração e Pixel Shifting.

Consistência

Os testes de consistência me mostraram 2 coisas:

Uma delas é que considerando o sensor que encontramos no mouse, a sua implementação foi boa pois em baixas DPIs ele não apresenta distorções sérias nem smoothing sendo uma boa opção (dependendo do preço) pra jogadores de moba.

A segunda coisa que eu vi é que há smoothing presente no mouse, algo que nunca é bom e não deveria aparecer em nenhuma hipótese já que tira toda naturalidade e inutiliza sua memória muscular.

A minha recomendação continua a ser de não recomendar o mouse para jogadores de FPS já que você pode notar algumas falhas de movimento/inconsistências, jogadores de Moba dificilmente terão algum problema.

Aceleração

No teste de aceleração ele demonstrou aceleração negativa com o efeito diminuindo um pouco com 1000Hz, porém esta taxa não remove o problema.

Aceleração negativa em 1000Hz é diminuida
Reforça o teste anterior

Pixel Shifting

Este teste basicamente reforça os testes de aceleração já que os mouses que não apresentam aceleração sempre passam enquanto que os que apresentam sempre falham, e adivinhem? O Minos XT não passou aqui também.

Reforça o teste anterior
Minos XT em ambiente escuro

Iluminação

Aqui é onde outras marcas deveriam se inspirar na Cougar, a iluminação dos novos periféricos é excelente com ótima constância, excelentes efeitos e transições.

Minos XT em ambiente escuro
Botão superior vem programado para trocar os modos de iluminação

A Cougar foi muito feliz nesta mudança, já fiz elogios no review do Surpassion ST e os mesmos elogios que ele recebeu em seu review o Minos XT recebe aqui. A diferença entre ele e o ST é que neste caso é possível controlar os efeitos de iluminação diretamente no software enquanto que no Surpassion ST toda sua iluminação é controlada diretamente no mouse.

Os LEDs utilizados aparentam ser do tipo 2835SMD e os efeitos de iluminação são 7, infelizmente o mouse não tem uma opção de desligar os LEDs, algo que pode ser corrigido futuramente em um update no software e firmware. Você circular entre os efeitos direto no mouse usando o botão de iluminação que está como padrão no topo do mouse ou diretamente no software da marca que vocês verão logo abaixo.

Botão superior vem programado para trocar os modos de iluminação
Iluminação

Software

O mouse tem suporte a Software com o Cougar UIX System, vocês podem baixar o programa diretamente no site da Cougar. Eu já tive alguma experiência com o programa já que tenho o Cougar Revenger S em casa, então a ideia é ver se o programa continua funcional e simples sem usar muitos recursos.

Infelizmente parece que ele ainda está em uma versão beta com erros toscos e funcionalidades extremamente limitadas. Não é possível, por exemplo, trocar a linguagem do programa, para fazer isso é necessário reinstalar o mesmo e o software do Immersa Pro Ti e do Revenger S se demonstram muito mais maduros. Ao decorrer desta parte vocês verão como o mesmo se comporta.

Ao abrir o programa você dará de cara com uma foto do mouse. No lado esquerdo do programa você encontra as 4 abas de personalização que são: Iluminação, Macros, Customizar e DPI/Report. Basta clicar na aba desejada para mudar as configurações.

Ao entrar na aba de iluminação você é cumprimentado com 2 barras que controlam a luminosidade e a velocidade do efeito e uma drop-down list com todos os efeitos de iluminação. Basta clicar na lista, escolher o efeito e modificá-lo de acordo com seu gosto. Caso você queira desligar os efeitos de iluminação do mouse será preciso escolher o modo estático e escolher a cor preta já que não há uma opção OFF no software.

Iluminação
Customize

Na aba Customize é onde você pode configurar o que cada botão do mouse faz e isso infelizmente só se aplica aos 6 botões superiores do mouse, seria muito bom se os botões inferiores também fossem reprogramáveis já que prefiro muito mais o botão DPI no topo do mouse e o de iluminação embaixo. É possível adicionar macros ou alguma outra letra/botão/função em qualquer um dos botões principais.

Customize
DPI/Report

Em DPI/Report podemos configurar todos os estágios de DPI do mouse que são 7 no total sendo que a última é chinesa (???). Não é possível desabilitar os estágios então você terá 7, sempre. As configurações de DPI pulam de 250 em 250 então você não pode ter 400 DPI, você pode ter 250 ou 500 e isso se estende até o seu limite máximo que é 4000. Também é possível configurar a taxa de atualização que vai até 1000Hz, velocidade do cursos e os "passos" do scroll.

DPI/Report
Macros

A parte dos Macros é onde o software se sai pior, não há indicações claras do que fazer primeiro e ao nomear o macro, indiferente do que você digite, o nome será "name_1". Após criar seu macro com o nome que o programa escolheu porquê sim, clique em "Record" para começar a gravar, note que os macros não suportam cliques nem movimento do mouse, somente o que é digitado no teclado. O delay mínimo é de 10ms e o mesmo aumenta em incrementos de 10, então não é possível fazer um macro com delay de 15 ms, ou é 10 ou 20 (parece que estamos mexendo com DPIs). Para deletar um macro, é preciso selecionar o macro e aí clicar no botão "-", não há um botão "Delete".

Macros
Cougar Minos XT

Veredito

Em geral o mouse é muito bonito com uma boa pegada e também é ambidestro. Sua iluminação é realmente seu ponto forte que faz com que o mesmo chame a atenção de quem o vê.

Sua construção interna é boa com switches decentes e soldas bem feitas, boa organização e PCB toda nomeada, onde o produto realmente peca é no sensor. O ADNS3050 é um sensor defasado que já saiu de linha e seu rastreio é realmente ruim, o que mostra que este sensor não deveria ocupar um mouse que se denomina Gamer, ainda mais pelo preço sugerido que é de 149 R$ em um mercado onde a Logitech tem produtos como o G203 e por 30 reais a mais o G403.

Cougar Minos XTFicha técnica - Cougar Minos XT
  • Data lançamento: 07/04/2019
  • Modelo do Sensor: ADNS-3050
  • Switches principais: Huano Blue
  • Codificador do Scroll: Mecânico TTC
  • Switch do scroll: YSA
  • Taxa de atualização: 1000Hz
  • Possui software?: Sim
  • Botões extra: 5 botões extra
  • Pegada: Finger e Claw

Se trocássemos o sensor por um PMW3325 teríamos um mouse muito mais competitivo e que ganharia grandes elogios pela sua iluminação e construção bem organizada, infelizmente este não é o caso e temos um produto que terá de baixar de preço (para uns 100R$) para conseguir brigar no mercado atual.

Cougar Minos XT

A idéia que deixo é de fazer uma linha somente na parte traseira do mouse, assim como o Revenger original tinha, fazendo isso mais da metade dos LEDs do mouse seriam removidos e com esse "budget" a mais seria possível ter investido em um sensor melhor.

Bom, fica a dica a Cougar, o mouse é bonito, bem construído e confortável só que ele peca no sensor que é o componente mais importante em um mouse dedicado a jogos, para este mouse ganhar minha recomendação será necessário fazer um upgrade de sensor e ao mesmo tempo manter o preço sugerido, e aí sim, o mouse será uma ótima opção. Por enquanto a nota do mouse fica em 7.

Compartilhe com seus amigos:
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Comentários:
Carregar comentários