Corsair Harpoon

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

Testamos o Corsair Harpoon, um mouse de entrada focado em games do gênero FPS que promete design leve e ergonomico para suportar os mais velozes movimentos.

Por | @oficinadanet Mouses Nota: 5.5/10

Conhecida e respeitada no ramo das memórias e sistemas de resfriamento, a Corsair se estabilizou também no mercado de periféricos. Com teclados com apelo no público gamer, mouses de alto, médio e baixo desempenho, a empresa tem produtos para todos os gostos e valores. Ou seja, a proposta da empresa se estende àqueles que procuram produtos para uma jogatina mais casual até aos gamers mais fervorosos, que estão em busca do máximo desempenho.

O produto a ser analisado a seguir é o Corsair Harpoon. Um mouse de entrada focado em games do gênero FPS que promete "um design leve e ergonomico para suportar os mais velozes movimentos."

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

O Harpoon ainda carrega consigo algumas características do seu irmão mais velho ‘’Corsair Katar’’, tais como: tamanho reduzido, uma "bunda" um tanto avantajada e grips de borracha que cobrem quase toda sua lateral. Levando as duas primeiras opções em consideração, não seria um equívoco falar que este mouse é focado em pessoas com mãos pequenas e pegada claw. O mouse também é exclusivo para destros por conta de suas curvas.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo? Créditos ''attakscool88''

 

Construção Externa

Esteticamente, o Harpoon tende mais para o lado da simplicidade, não contendo recortes muito extravagantes e sem um número mirabolante de botões laterais.

O plástico utilizado em sua construção transpira confiança, dando ao mouse uma estrutura firme e robusta, livre de rangidos e partes que se encurvam para face interna do mouse ao serem pressionadas. 

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

Em seu topo encontramos seu botão de troca de DPI, scroll e os dois clicks principais, sendo que o nome ‘’Corsair’’ está estampado no botão esquerdo do mouse. O mesmo contém uma construção quase que inteiramente fosca e áspera, ressalvo seus botões extras (DPI e laterais), que estão em black piano.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

Em sua parte traseira encontramos o logo retro-iluminado da empresa, com uma iluminação forte e homogênea, raramente vista em mouses de baixo custo. A iluminação do mouse é RGB 16.8M de cores e pode ser configurada via software.

Suas laterais contam com os já citados botões laterais e grips de borracha com textura. Este último, por sua vez, dão ao mouse uma boa aderência, e pesquisando um pouco a respeito deles não encontrei nenhum relato de desgaste desta peça, levando em consideração que o mouse já possui um belo tempo desde seu lançamento, creio ser quase certo afirmar que esta peça não irá trazer problemas futuros.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

A parte inferior do mouse é bem simples, não conta com nenhum acabamento extra, apenas o já visto no resto da estrutura do mouse. Aqui encontramos um adesivo com informações sobre o mouse (como o serial number, por exemplo), o sensor e seus 4 pés de teflon. Os pés de teflon do mouse são relativamente pequenos, sendo dois traseiros e dois frontais. Por conta do tamanho reduzido dos mesmos, o deslize acaba por não ser tão eficiente, nenhum grande problema para mousepads soft (pano), mas quando tentamos utilizar o dito cujo em uma superfície rígida, o trabalho passa a ser um pouco mais árduo.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

O cabo não é trançado em nylon, o que na teoria deveria ser um ponto positivo, já que cabos que não são envoltos em malha são, na maioria das vezes, mais flexíveis, porém, não é bem isso que acontece:

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

O cabo do Harpoon é inteiramente de borracha, entretanto, o mesmo é pouco flexível e não aparente ser muito resistente, sendo até mesmo razoavelmente fino. Esse é um dos poucos casos onde talvez teria sido melhor investir num cabo trançado num mouse (ou simplesmente num cabo de borracha decente).

Como esperado de um conector da Corsair, o mesmo é muito estilizado e um tanto quanto largo, o que pode acabar atrapalhando outros conectores USB que estejam conectados em sua placa mãe, e até mesmo entortar alguns conectores dependendo do caso. Este ponto já foi criticado antes em produtos da Corsair, mas, infelizmente eles persistem no erro. O conector é padrão 2.0 e não é banhado a ouro.

Rattle

Alguns problemas que podemos encontrar em alguns mouses é o "rattle". O rattle é um problema que geralmente encontramos no scroll de alguns mouses que não tiveram um projeto 100% bem feito nesse setor, como as primeiras unidades do G403 e a versão final do Storm Mizar. 

Rattle é basicamente este barulho emitido pelo scroll quando o mouse é balançado, como se algo estivesse meio solto nele (e realmente está).

Felizmente o Corsair Harpoon está livre deste problema, nenhum barulho esquisito ao movimentar/chacoalhar o mouse.

Como esperado, a Corsair acertou bastante na construção externa do Harpoon, o que é um bom diferencial entre alguns mouses de entrada, que não costumam se preocupar tanto com esta área. Mesmo assim o mouse conta com partes que podem ser melhoradas, tais como o seu cabo e seus pés de teflons minúsculos.

Ergonomia

Claw

Ao utilizarmos um mouse, costumamos ter nossa própria forma de segurá-lo, essas formas são denominadas "pegadas", os exemplos acima são os tipos mais comuns de pegadas.

É dificil falar a respeito do shape do Corsair Harpoon, ele é o que se chama de ‘’ame ou odeie’’. Ele foi fortemente criticado no mercado internacional pelas suas curvas exóticas e não muito ergonômicas, o que pode gerar certo desconforto para alguns. Creio que a Corsair deveria ter apostado num shape mais ‘’seguro’’, para evitar futuras críticas, como ela geralmente faz.

Enfim, o que quero dizer é que o Harpoon tem um shape um pouco excêntrico, e as pessoas que mais irão se beneficiar dele são as de mãos pequenas, portanto, pessoas de mãos grandes devem procurar outras opções. O Harpoon é um mouse leve, pesando cerca de 83g sem o cabo.

PalmClaw

Por conta de sua traseira avantajada e tamanho um pouco reduzido, a pegada claw é a que mais se adequa a este mouse.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo? Palm

Eu não diria que a pegada palm fica ruim neste mouse, sim, ele é um mouse pequeno! Mas a sua traseira ajuda a compensar um pouco isso. Ainda assim não é algo que eu recomendaria arriscar.

FingertipFingertip

A pegada fingertip também acaba por encaixar bem no Harpoon, ele não é o mouse mais ergonômico do mundo para esta pegada, mas ainda assim é utilizável.

Construção Interna

E finalmente chegamos a parte que realmente determina a qualidade do produto. Na construção interna é onde saberemos se um mouse/teclado utiliza bons componentes, se é bem organizado e se o projeto é bem feito. Sendo uma das áreas mais importantes da análise.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

Aqui talvez seja a área onde a Corsair mais acertou. Abrindo o mouse tivemos uma surpresa bem positiva em relação aos seus componentes, tendo uma construção bem a frente do seu preço.

Muitos irão estranhar a nota "Ótimo" em relação ao codificador da Kailh, que ficou bem conhecido por seus defeitos no G403 da Logitech, onde acabava por ficar impreciso e não respondia corretamente aos movimentos realizados. O que acontece é que este problema não é causado pelo codificador da Kailh, que nunca causou problemas em outros mouses da empresa (como o G203 e G Pro). Especula-se que este erro foi causado por uma PCB extra dedicada ao scroll do mouse, e que acabou causando toda esta confusão.

Para a faixa de preço deste mouse, a construção interna é digna de elogios, ficando à frente até mesmo de mouses bem mais caros que ele, e provavelmente não irá causar problemas.

O cabo do mouse é modular, o que facilita o reparo em caso de algum problema posterior. Suas soldas são de boa qualidade e a PCB tem uma organização decente.

Sem críticas por aqui.

Desempenho

No quesito desempenho é onde iremos testar as capacidades de rastreio do sensor do mouse, checando se ele foi bem implementado e está apto para jogos do gênero FPS. Se você tem alguma dúvida a respeito de termos técnicos, recomendamos que leia nosso artigo sobre o que um bom mouse precisa ter clicando aqui, ele explica muito bem o que cada nomenclatura significa.

Dessa vez irei julgar este mouse de forma diferente, pulando algumas etapas que geralmente fazemos, mas que dessa vez não serão tão necessárias por motivos que ficarão mais claros a frente.

O sensor do Harpoon é um PMW3320, sensor de entrada com foco em jogos FPS, e que deve apresentar bons resultados se bem implementado, com um rastreio consistente e nenhuma taxa de aceleração, como é visto no Motospeed V30, por exemplo.

Mouse Tester

O Mouse Tester nos mostra resultados um pouco mais técnicos e muito importantes, a consistência do sensor e o teste de aceleração para sabermos se o mouse possui algum tipo de alteração em seu rastreio em relação à velocidade que o movemos. No teste de consistência vamos verificar se o sensor possui algum tipo de alteração em seu rastreio, portanto, as linhas são o trajeto percorrido pelo mouse em relação ao tempo e as bolinhas são os registros do mouse sobre sua posição, quanto mais próximas da linha, mais preciso é o sensor.

Consistência

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?


Como pode ser visto no gráfico acima, o Harpoon apresenta um rastreio consistente até a faixa de 1000cpi, o que significa que o sensor foi bem implementado, certo? Errado.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

É até difícil explicar o que está no gráfico acima.

Ao aumentarmos mais um pouco a faixa de DPI’s para 1250, encontramos um gráfico extremamente distorcido, com um rastreio sujo e com pouco consistência. O que significa que o Corsair Harpoon só consegue fazer um trabalho decente até a faixa de 1000dpi, sendo que o sensor possui uma capacidade de rastreio de até 3500cpi por padrão, e a Corsair ainda nos faz o favor de interpolar este valor para 6000cpi! Quase o dobro da taxa original, o que não seria um problema caso eles tivessem dado conta de fazer uma implementação decente.

Mas, infelizmente os problemas não acabam por aí...

Aceleração

A aceleração é um problema comum apenas em mouses de baixíssima qualidade, no entanto, é extremamente importante verificar se ele possui algum tipo de alteração em relação a velocidade que é movimentado, pois taxas altas podem atrapalhar seu desempenho em jogos que exigem precisão, como Counter Strike, por exemplo.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

O Harpoon não possui nenhuma aceleração, caracterizando um resultado perfeito, mas com uma condição: desde que os movimentos feitos sejam relativamente rápidos, sem forçar demais o sensor. (Após os 1250 DPI até movimentos mais moderados causarão instabilidade)

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

Ao darmos as famosas "flickadas" (movimentos bruscos e rápidos), o sensor do mouse simplesmente enlouquece, fazendo movimentos aleatórios, e então um novo problema aparece: spin out.

"Spin out" nada mais é que quando fazemos movimentos rápidos com o mouse e o sensor não dá conta de fazer a leitura deste movimento de forma eficiente, jogando o cursor do mouse para cima ou para baixo. O que pode prejudicar muito jogadores de games FPS, fazendo os mesmos perderem a precisão em momentos decisivos em que precisem utilizar a agilidade.

O maior fator deste erro é que o problema está presente em qualquer faixa de DPI do mouse, por mais baixa que ela seja. E ele se agrava tanto que o mouse não consegue concluir o teste de aceleração.

MS Paint

Com o Microsoft Paint fizemos dois testes muito importantes, os de jitter e prediction que são, respectivamente, avaliações que verificam se o sensor do mouse sofre com alguma distorção (o que deixa as suas linhas “tremidas”) e também se ele tem algum tipo de sistema que tenta simular linhas retas perfeitas, o que você certamente não quer em um jogo de precisão, pois os movimentos humanos não são perfeitos.

Após tantos problemas apresentados por aqui, creio não ser preciso adicionar à review os testes do MS-Paint, mas, eles foram feitos, e ao menos aqui os resultados foram perfeitos. Não foram encontradas a presença de jitter e nem de angle-snapping no Harpoon. Sem críticas relacionada a isto.

LOD

LOD (Lift-off distance) é a distância que o mouse para de rastrear de acordo com que ele é suspenso, essa distância é calculada fazendo o uso de CD’s. Para fazer o teste basta colocar o mouse sobre dois CD’s de forma que o sensor fique livre e apontado para o mousepad, e ir empilhando mais CD’s até que o cursor do mouse pare de se mover. Quanto menor o lod, melhor para jogos FPS.

Review Corsair Harpoon - Um novo competidor no mercado, será mesmo?

O LOD do mouse fica numa média de 2 cd’s de altura, o que é o suficiente para o jogador casual, e que é justamente o que o PMW3320 deve oferecer, não podemos exigir muito de um sensor de entrada. Nenhuma crítica quanto à isto também.

Conclusão

O Harpoon é a aposta mais recente da Corsair na linha de mouses de entrada, com um preço que varia entre de R$110 à R$130, mas que pode ser encontrado por R$80 durante promoções.

Com uma construção externa robusta e respeitável pela faixa de preço, com problemas pouco significativos, uma construção interna que simplesmente gabaritou o quesito, chegando bem próximo da perfeição (sempre levando em consideração o valor), o Corsair Harpoon tinha tudo para ser uma das melhores indicações da sua faixa de preço.

Se não fosse pelo problema com a implementação de seu sensor (implementação que provavelmente pode ser corrigida em um futuro firmware caso a Corsair queira) o mouse analisado teria sido uma das melhores revelações do ano de seu lançamento, com um valor competitivo e uma construção digna de admiração.

Para aqueles que procuram um mouse duravel para mãos pequenas e que não pretendam jogar games de categoria competitiva (PUBG, Fortnite, CS:GO, R6 e etc...) o Harpoon continua sendo uma opção um tanto quanto viável, caso você tenha preferência pela sua pegada. Senão, não consigo imaginar nenhum outro cenário para recomendar este mouse, infelizmente.duravel para mãos pequenas e que não pretendam jogar games de categoria competitiva (PUBG, Fortnite, CS:GO, R6 e etc...) o Harpoon continua sendo uma opção um tanto quanto viável, caso você tenha preferência pela sua pegada. Senão, não consigo imaginar nenhum outro cenário para recomendar este mouse, infelizmente.

Eu realmente gostaria que a Corsair tivesse conseguido fazer um trabalho decente neste mouse, este tipo de erro me entristece bastante, principalmente quando vinda de uma empresa já consagrada, como a Corsair.

Enfim, no final de contas, o Harpoon falha nas duas coisas em que promete: ter um design ergonômico e suportar os mais rápidos dos movimentos. Enfim, no final de contas, o Harpoon falha nas duas coisas em que promete: ter um design ergonômico e suportar os mais rápidos dos movimentos.

Agradecimentos ao Víctor Salles pela ajuda na formatação do texto.

Comentários
Carregar comentários