Oficina da Net Logo

Agência que recrutava influenciadores digitais brasileiros para elogiar políticos é descoberta no Twitter

PT é acusado por propagandas irregulares pela internet. Partido teria contratado influenciadores digitais para elogiar candidatos.

Por | @fsbeling Internet

No domingo (26) um assunto ganhou destaque na rede social Twitter, quando uma denúncia foi feita sobre uma agência que recrutava influenciadores digitais brasileiros, onde vários perfis de grande alcance foram liGados a postagens suspeitas e ilegais, envolvendo políticos.

A revelação foi feita pelo usuária da rede social @pppholanda, divulgando várias capturas de telas de e-mails e grupos de WhatsApp demonstrando que a agência Lajoy, supostamente contratada pela BeConnect, contatava perfis com alto números de seguidores na rede social com a proposta de debater sobre temas e candidatos progressistas para as eleições deste ano. Logo após as publicações, a usuária bloqueou o próprio perfil.

O esquema funcionada da seguinte forma: o então influenciador passava a receber instruções através de e-mail, com tema e o nome da pessoa a ser enaltecida de maneira orgânica, passando a ter linguagem original daquele perfil sem nenhum indício de publicação patrocinada. Sendo assim, a próxima postagem a ser feita seria sobre Wellington Dias, do PT, candidato a reeleição, atual governador do Piauí. Sendo que já haviam sido feitas postagens de Gleisi Hoffman (PT-PR) e de Luiz Marinho (PT-SP).

De acordo com o perfil @pppholanda, como as sugestões foram feitas somente de candidatos do PT, a promessa original teria sido quebrada uma vez que prometia discutir pautas progressistas, com isso, ela optou por publicar o esquema na rede social, pois a vinculação ao partido do PT estava clara, após questionar a agência organizadora a respeito disso e não obter respostas, pois o combinado seria uma “ação séria de esquerda, não uma ação partidária”

Logo em seguida, vários outros perfis influenciadores na rede social foram notados fazendo elogios a Wellington Dias, sendo que os mesmo não possuíam qualquer relação com o Piauí. Uma das ideias elogiadas seria a iniciativa de levar a todos os cantos do estado internet via fibra óptica.

Leia também:

Contudo, essas pessoas envolvidas, ligeiramente teriam apagado as postagens e mencionaram que não sabiam que a ação estava vinculada ao partido PT. Um fato que chamou a atenção era em que uma das postagens citava a disponibilidade de um aplicativo do partido, chamado Brasil feliz de novo.

"é vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga na internet, excetuado o impulsionamento de conteúdos, desde que identificado de forma inequívoca como tal e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações e candidatos e seus representantes", conforme aponta o jornal O Globo com base no artigo 24 da resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com estas alegações, o advogado do PSDB no Piauí teria entrado com uma representação por propaganda irregular. O candidato Wellington Dias se manifestou dizendo que não tem envolvimento com está ação e que isso seria "de uma moçada da direção nacional", contudo, o PT ainda não comentou o caso.

Já a BeConnect diz ter sido contratada para monitoramento das redes sociais. Joyce Falete, proprietária da LaJoy, disse ter sido contratada "para o mês de junho e julho" pela empresaBeConnected "para dar consultoria sobre quais jovens profissionais tecnológicos e digitais de esquerda eram aptos a construir e sugerir a melhor tática (conteúdo: posts, memes e gifs) de apresentar a proposta para quando chegasse o período eleitoral".

Comentários
Carregar comentários