Pesquisadores testam se gambiarra com alumínio melhora sinal do Wi-Fi

Testes foram feitos com uma peça metálica moldada com ajuda de uma impressora 3D para refletir os feixes concentrados em uma determinada direção.

Por | @fsbeling Internet

Antigamente, nos modelos de TVs de tubo, muitos utilizavam um truque para melhorar o sinal das antenas, colocando um pedaço de lã de aço e giravam até uma posição em que a imagem era melhorada. Pois bem, a prática utilizada parece retornar à atualidade, porém para otimizar a amplitude do Wi-Fi. Isso mesmo, só que desta vez é utilizado um pedaço de alumínio.

Para comprovar se a prática realmente funciona, pesquisadores da Universidade de Dartmouth, situada nos Estados Unidos, decidiram testar. Para isso, eles moldaram uma peça metálica com ajuda de uma impressora 3D para refletir os feixes concentrados em uma determinada direção.

A professora de Dartmouth, Xia Zhou, disse “Com um simples investimento de cerca de US$ 35 (R$ 114) e especificando os requisitos de cobertura, um refletor sem fio pode ser customizado para superar as antenas que custam milhares de dólares. Nós não apenas fortalecemos os sinais sem fio como também os tornamos mais seguros”.

Confira abaixo o vídeo com a demonstração.

Leia também:

Publicado pelo periódico científico EurekAlert, o projeto recebeu o nome de “parede virtual”, que se refere a barreira de alumínio sobre o material impresso em 3D. O principal objetivo foi concentrar as ondas para os locais onde o usuário mais utiliza o Wi-Fi, ignorando os ambientes onde a presença de sinal é menos relevante.

Esquema utilizado pelos pesquisadores de DartmouthEsquema utilizado pelos pesquisadores de Dartmouth

O documento com a comprovação científica exemplifica “Depois de testar essa abordagem em dois diferentes interiores nas questões de velocidade e força, os pesquisadores relataram que os refletores 3D otimizados forneceram vários benefícios, incluindo: mais segurança física, baixo custo e fácil utilização para usuários leigos”.

Sendo assim, os testes revelaram que a gambiarra após 23 minutos, nos locais em que o sinal foi bloqueado teve queda no sinal de 10 dB, enquanto que os ambientes em que a equipe destinou as ondas, tiveram um aumento de 6 dB. Com isso, os pesquisadores vão seguir estudando com outros materiais a fim de fazer com que os dispositivos consigam se adaptar automaticamente conforme as mudanças de layout e frequências.

Mais sobre: pesquisadores WiFi aluminio
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo