Fabricante britânica de eletrodomésticos, Dyson, cria headphones que purificam o ar

Recentemente, a fabricante britânica de eletrodomésticos, Dyson, patenteou um fone de ouvido do tipo headphone com purificadores acoplados.

Por Headphones
Fonte: Dyson ltd
Fonte: Dyson ltd

A desenvolvedora de eletrodomésticos britânica, Dyson, de acordo com o site Bloomberg, tinha planos para criar um "purificador de ar vestível". Mas como fazer isso? Pois bem, a solução da empresa foi criar um fone de ouvido do tipo headphone com purificadores acoplados. A companhia registrou as patentes do produto recentemente no Reino Unido justamente em um momento em que as máscaras de proteção se tornam acessórios indispensáveis para controlar a propagação do coronavirus.

São expelidos 2,4L/s de ar limpo em direção a boca do usuário

Os headphones possuem um motor conectado a uma hélice de 35-40mm e sua rotação é de 12 mil rotações por minuto. A alta frequência de giro é para que haja a atração de 1,4L de ar por segundo para um filtro de partículas, que normalmente retém poeira e bactérias, embora não seja especificado na patente. A corrente de ar em cada um dos lados vai para o centro da cup, onde há um respiradouro perfurado onde é expelido aproximadamente 2,4L por segundo de ar limpo em direção a boca do usuário.

Patente de Headphone com purificadores de ar acoplados da Dyson. Fonte: Dyson ltd
Patente de Headphone com purificadores de ar acoplados da Dyson. Fonte: Dyson ltd

A Dyson é uma empresa conhecida por seus aspiradores de pó e secadores de cabelo, mas a companhia vem expandindo sua linha de purificadores de chão. Com o purificador na forma de um dispositivo wearable, há um grande potencial de venda, ao menos para locais onde há grande poluição atmosférica ou um surto epidemiológico como o do coronavirus. Na China, o presidente do país, Xi Jinping, declarou que a poluição é um dos três maiores problemas que não podem atrasar mais para o governo.

Na Ásia, os purificadores de ar são um grande negócio

No continente asiático, os purificadores de ar são um grande negócio, chegando a existir versões que podem ser utilizadas no pescoço, por exemplo.

Não se tem uma previsão e se realmente os headphones com purificadores embutidos vão chegar ao mercado. A Dyson tem um histórico de registrar uma grande quantidade de produtos que costumam nem entrar em produção. Exemplo disso foi em 2009, quando foi realizado o registro de patente de um espremedor de alimentos hidráulico que até hoje não foi lançado.

Um dos grandes responsáveis pelo crescimento da empresa nos últimos anos foi a Ásia, que fez a receita da companhia aumentar 28% no ano de 2018. Xangai foi a cidade que mais teve a comercialização de seus purificadores em 2017.

O que achou da ideia da empresa britânica Dyson? Comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião.

Fonte: androidcentral, bloomberg

Compartilhe com seus amigos: