Porque é interessante um upgrade do cabo do seu fone de ouvido

Cabos para fones de ouvido é um assunto muito controverso e ao mesmo tempo mal explicado. Pensando nisso, falarei neste artigo sobre o porquê é interessante um upgrade do cabo do seu fone de ouvido.

Por Headphones Pular para comentários
Cabo Effect Audio Ares II. Fonte: Vitor Valeri
Cabo Effect Audio Ares II. Fonte: Vitor Valeri

Cabos para fones de ouvido é um assunto muito controverso e ao mesmo tempo mal explicado. Há aqueles que acreditam que não vale a pena investir em um cabo alegando que não há melhorias o suficiente para justificar o gasto, mas também existem aqueles que acreditam que a compra de um bom cabo possui um retorno interessante para as audições com o fone de ouvido. Pensando nisso, falarei neste artigo sobre o porquê é interessante um upgrade do cabo do seu fone de ouvido.

Um cabo não se resume a somente uma característica a ser analisada para julgar se vale a pena ou não a sua compra. É necessário entender que há outras características que influenciam no valor do cabo, visão que a maioria das pessoas não tem.

O que um cabo precisa ter para ser bom?

Cabo Effect Audio Vogue Grandioso. Fonte: Vitor Valeri
Cabo Effect Audio Vogue Grandioso. Fonte: Vitor Valeri

O que você precisa primeiramente buscar em um bom cabo não é se ele irá trazer uma sonoridade melhor para o seu fone de ouvido ou não, e sim a experiência de uso proporcionada como um todo devido a diversos fatores. Ao analisar um cabo, você deve observar fatores como, por exemplo, a qualidade dos conectores (exemplo: 2-pin, MMCX) e terminações (exemplo: 3,5mm, 2,5mm, 4,4mm), a flexibilidade dos fios, a microfonia gerada pelo cabo, o peso do Y-split (divisor em "Y"), o material do cabo (fios, borracha que envolve os fios), a qualidade da solda utilizada e como ela foi feita, o peso dos cabos em si e o seu comprimento do cabo (de acordo com o uso que será feito pela pessoa).

Observando as características mencionadas acima, você poderá comparar os cabos de maneira mais clara ao ler os depoimentos de usuários e características de cada modelo. Pois o objetivo aqui é ter um cabo que seja durável, fácil de manusear (maleável), que não atrapalhe durante as audições (geração de microfonia ou com comprimento exagerado), que seja confortável (qualidade do material, maneira como é feita a construção do cabo e seu peso).

Qualidade dos conectores e terminações de um cabo

Conector 2-pin. Fonte: Vitor Valeri
Conector 2-pin. Fonte: Vitor Valeri

É importante que os conectores (exemplo: 2-pin, MMCX) tenham uma certa qualidade, pois do contrário, podem quebrar ou entortar com certa facilidade. Um exemplo disso são os conectores de fones in-ear 2-pin, que quando frágeis, podem entortar um dos lados causando um mal encaixe, e ao tentar voltar para a posição correta, se partem. Há também casos em que o impacto por um acidente é tão forte (ou uma puxada intensa do cabo) que os conectores 2-pin, quando ruins, quebram de forma instantânea.

Quando um conector é bom, além de precisar de uma grande força para entortá-lo, é possível desentortá-lo com um alicate sem que ele quebre. Já me aconteceu de por acidente puxar o cabo e entortar o conector 2-pin do meu fone in-ear custom, mas como o material dele era de qualidade, consegui facilmente consertar sem maiores problemas.

O mesmo ocorre com as terminações de um cabo (exemplo: 3,5mm, 2,5mm, 4,4mm), se não forem de um bom material, podem entortar e se quebrarem facilmente. Além disso, é importante analisar do que é composto a terminação do cabo, para que não haja má condutividade do sinal elétrico analógico.

Flexibilidade dos fios do cabo

Cabos Effect Audio Vogue series. Fonte: Vitor Valeri
Cabos Effect Audio Vogue series. Fonte: Vitor Valeri

Este é um fator importante, pois a flexibilidade do cabo irá influenciar no conforto ao utilizá-lo, na facilidade para guardá-lo e nível de microfonia gerado (quanto mais rígido, maior a tendência de gerar microfonia). Além do mais, um cabo com alta rigidez, tende a embolar e se quebrar com mais facilmente, pois ele não permite um ângulo de torção pequeno.

Essa característica é sentida principalmente em cabos de fones in-ear que passam por cima da orelha e se apoiam nela. A maleabilidade de um cabo pode ser influenciada pelo material dos seus fios, pela borracha que envolve os filamentos, pelo tratamento feio nos fios e na borracha do cabo, pela grossura dos fios, entre outras características.

Portanto, ao escolher um cabo para fones do tipo intra-auricular, é interessante que ele possua boa maleabilidade para proporcionar uma boa experiência durante a utilização do produto.

O peso do cabo

Y-split (divisor em Y). Fonte: Vitor Valeri
Y-split (divisor em "Y"). Fonte: Vitor Valeri

É algo que faz total diferença para a utilização do fone de ouvido, pois pode influenciar durante as audições e quando for guardá-lo. Quando o cabo é pesado, ele pode causar dores nos ouvidos da pessoa (se forem fones portáteis dos tipos in-ear e earbuds), além de atrapalhar no manuseio na hora de guardar o fone de ouvido.

O peso de um cabo é influenciado pela grossura e comprimento dos fios e pelo peso do Y-split (divisor em "Y"), dos conectores e terminações. Estas características, se estiverem bem implementadas, com a utilização de materiais leves e pequenos, proporcionarão uma boa experiência durante a utilização do fone de ouvido.

Microfonia

A microfonia é o ruído que pode ser ouvido quando se está utilizando o fone de ouvido ao friccionar o cabo no seu corpo, ou ao balançar o cabo e bater em alguma superfície. Isso ocorre devido ao nível de maleabilidade e maciez do material que envolve os fios e maneira como é construído o Y-split (materiais e formato).

Dependendo da maneira como o fone é utilizado, a microfonia no cabo pode vir a ser extremamente irritante. Sendo desta forma uma característica importante a se analisar ao comprar um cabo.

Um bom cabo pode trazer uma melhora no som?

Este é um tema gerador de muitas controvérsias, porém, há alguns pontos que não há como negar que trazem certa mudança. Guardado as devidas proporções, os cabos, quando comparados há modelos com construção pobre (a grande maioria dos fones mais baratos e até alguns mais caros possuem cabeamento não condizente com a qualidade do restante), podem trazer diferenças claras no som dos fones de ouvido. Porém, deve-se ter em mente que não será uma diferença da noite para o dia, irá somente talhar o som, onde trará, através de pequenas mudanças, uma audição mais prazerosa.

É importante lembrar que é muito difícil dizer o quão melhor o som irá ficar, pois dependendo do modelo do fone poderá ficar melhor ou até mesmo pior, além de haver a chance de melhorar em uma escala maior ou menor.

Mas tem que se ter em mente de que o som não será melhor ou pior por conta somente do material utilizado nos fios, e sim do projeto da geometria de entrelaçamento, dos conectores e terminação utilizados, de como foi feita a solda etc. A qualidade virá pelo conjunto do projeto e não pelo fato de um cabo ser de prata, cobre ou banhado a ouro e outros materiais nobres. Ou seja, não é o preço que irá definir um cabo e sim como foi realizado o seu projeto.

O desafio de fazer um bom cabo

Cabos Effect Audio Vogue series. Fonte: Vitor Valeri
Cabos Effect Audio Vogue series. Fonte: Vitor Valeri

Cabos de fato fazem diferença, mas não é preciso gastar "rios de dinheiro" para se obter uma boa qualidade. O desafio dos fabricantes de cabo é conseguir fazer um projeto bom o suficiente, valorizando somente o essencial para sua utilização, para assim obter um produto que possua um bom custo-benefício. Ou seja, o que precisamos para ter uma boa experiência com um cabo? É o conjunto de características citadas acima.

Agora, cabe ao fabricante saber o que ele valoriza e o que o seu publico valoriza, para que ele consiga vender algo de qualidade e realmente útil para os seus clientes, que ofereça a melhor experiência possível por um valor justo.

Conclusão

Um cabo para ser bom, não precisa ser caro, mas precisa ser bem construído. Tendo uma boa construção, com materiais de qualidade, certamente proporcionará uma boa experiência ao usuário. Ou seja, se você tem um cabo que não lhe agrada e não é bem construído, não da para negar que a troca por um cabo melhor de fato fará a diferença na experiência final.

Esse artigo é feito em parceria com o Grupo Fones de Ouvido High-End:

Recomendamos ler:

Acompanhe as últimas notícias de tecnologia aqui no Oficina da Net. Sempre trazendo conteúdos novos e produtos interessantes.

Comentários:
Carregar comentários