Embora a Square Enix tenha uma reputação um pouco mais polarizadora atualmente, a empresa ainda continua sendo uma das editoras / desenvolvedores mais amados em jogos ao redor de todo o globo. De Final Fantasy a Kingdom Hearts, eles criaram jogos que cativaram os corações de jogadores de todas as idades desde os dias do SNES.

Depois de 35 anos e milhões de cópias de seus títulos vendidas, é difícil restringir os "melhores jogos" que a empresa já fez ao longo de décadas de atuação. Felizmente, temos o Metacritic, o agregador de análises de jogos mais conhecido da web. Hoje, veremos todos os seus jogos das eras Square Enix e SquareSoft e falaremos sobre quais deles são os melhores dos melhores de acordo com o ranking na plataforma e considerações pessoais deste autor.

Vale destacar que levo em consideração o ranking do Metacritic das avaliações de usuários, não da crítica especializada, uma vez que a mesmo raramente reflete o sentimento do público geral sobre um game.

Os melhores jogos já feitos pela Square Enix

DEUS EX: REVOLUÇÃO HUMANA

Embora tenha sido desenvolvido pela Eidos Montreal, o jogo foi publicado pela Square Enix, então ainda conta. Uma prequel do jogo Deus Ex original, este título segue o ex-membro da SWAT Adam Jensen e seu trabalho com a Sarif Industries, uma empresa que está descobrindo gradualmente a tecnologia para aprimorar corpos humanos conhecidos como "aumentações".

Depois que Adam quase morre no início do jogo, ele se encontra significativamente aprimorado antes de investigar as razões pelas quais foi atacado. Uma continuação de uma franquia já amada, não é surpreendente que este RPG de ação cyberpunk terminou com um 90 no Metacritic.

NIER: AUTOMATA

NieR: Automata foi um dos anúncios mais agradavelmente surpreendentes quando apareceu na exibição da E3 da Square Enix 2015 - combinando a mente brilhante do diretor Yoko Taro com os gênios da jogabilidade na Platinum Games parecia Um casamento feito no céu.

A partir dele, recebemos a próxima parcela do universo Drakengard, onde os jogadores se tornariam andróides de combate em um mundo futurista em ruínas. Tão respeitado quanto o original era, o Game of the YorHa Edition vem com todos os DLCs adicionais para criar uma experiência geral ainda melhor.

FINAL FANTASY XIV

Vídeo incorporado do YouTube

Parece loucura que Final Fantasy XIV ainda não esteja por aí, mas está melhor do que nunca. Quando o jogo inicial foi lançado em 2010, ele estava cheio de problemas que levaram a Square a criar uma reformulação completa.

Desde então, passamos por três grandes expansões, com Shadowbringers sendo o mais recente e mais bem recebido. Quando os Scions of the Seventh Dawn adoecem, o jogador é levado a um mundo inteiramente novo - o primeiro - para lutar contra os Lightwardens, seres poderosos que criam estragos dentro da ordem natural do mundo.

CHRONO TRIGGER

Vídeo incorporado do YouTube

Teve alguma dúvida de que isso estaria na lista? Criado pelo chamado "Dream Team" de Hironobu Sakaguchi, Yuji Horii e Akira Toriyama, Chrono Trigger tinha muito talento para ser algo menos do que soberbo. O enredo do jogo abrange várias épocas - desde o passado distante até um futuro arruinado e quebrado.

Uma história com algumas reviravoltas interessantes e inesperadas, Chrono Trigger pode ser da era SNES, mas não é um RPG comum. Vale a pena jogar várias vezes para experimentar tudo o que ele tem a oferecer, e o único choque real é que este jogo não se tornou outra franquia de longa duração para a Square.

DRAGON QUEST XI: ECHOES OF AN ELUSIVE AGE

Vídeo incorporado do YouTube

Enquanto Final Fantasy é a franquia mais conhecida da Square Enix no ocidente, Dragon Quest é um clássico sucesso no oriente que infelizmente não vingou tanto por aqui. Contudo, o jogo mais recente da franquia, Echoes of an Elusive Age, é um JRPG sem igual. Pode não ser incrivelmente revolucionário, mas é um RPG com tantos elementos fantásticos, super completo e com uma história extremamente envolvente.

Existe muita estratégia envolvida na gameplay, uma variedade gigante de minigames, modos diferentes e personagens extremamente bem construídos. É difícil não falar de Dragon Quest 11 nesta lista, até porque seu user score no Metacritic é de 91 para a Definitive Edition do Switch.

FINAL FANTASY X

Vídeo incorporado do YouTube

Jogar isso quando foi lançado pela primeira vez deve ter parecido como receber um jogo do futuro. O PlayStation 1 parecia sofisticado com seus "Full Motion Videos", dando-nos filmes animados em 3D para ajudar a contar as narrativas massivas da Square. Mas então chega Final Fantasy X e seus personagens dublados.

Jogando como Tidus, que é arrastado para o mundo de Spira depois que seu mundo é destruído, o jogador deve trabalhar ao lado de uma jovem chamada Yuna para impedir que o monstro Sin faça a mesma coisa com seu mundo. O terceiro RPG lançado na linha principal Final Fantasy em três anos, o nível consistente de qualidade da Square durante este período era insano.

FINAL FANTASY VII

Vídeo incorporado do YouTube

O jogo que cimentou o PlayStation 1 como o sistema número um na mente de muitos jogadores, Final Fantasy VII não é apenas amado pela crítica, mas também comercialmente, já que é um dos títulos mais vendidos daquela época. A história mostra Cloud Strife, um ex-membro da SOLDIER, começar a trabalhar com um grupo ambientalista conhecido como AVALANCHE para impedir a mega-corporação Shinra de drenar o planeta de seu Lifestream.

Apresentando um dos elencos mais memoráveis ​​da história do J-RPG e um grande avanço (para a época) na qualidade gráfica, Final Fantasy VII foi a nossa introdução à era dos jogos de grande orçamento.

FINAL FANTASY XII

Vídeo incorporado do YouTube

Com este último Final Fantasy para PS2, e antes de começarmos a era dos jogos em HD, a Square Enix nos trouxe de volta ao mundo de Ivalice com uma nova história de Yasumi Matsuno, escritora de Final Fantasy Tactics.

Tendo lugar no reino de Dalmasca, um país preso entre dois reinos enormes, a história segue uma jovem princesa chamada Ashe e um pirata do céu chamado Balthier que estão lidando com as forças de Arcádia, um império que já conquistou Dalmasca. (Vaan? Quem? Nunca ouvi falar dele.) XII é um jogo mais experimental, evitando as invocações usuais e o sistema de magia e até criando um sistema de batalha totalmente novo que funciona como o piloto automático, levando a uma experiência de jogo diferente qualquer coisa que veio antes disso.

FINAL FANTASY IX

Vídeo incorporado do YouTube

Final Fantasy IX, dos três games do PlayStation 1, último Final Fantasy, pode-se argumentar que este é o maior Final Fantasy Square já lançado. Depois de vários jogos baseados em cyberpunk ou futurismo geral, Final Fantasy IX nos traz de volta à sensação medieval de algo como Final Fantasy V.

O jogo se passa em Gaia no Continente da Névoa e começa com o jogador no controle de Zidane, líder do o grupo Tântalo. Após Zidane sequestrar a Princesa de Alexandria, ele embarca em uma jornada que o ensina sobre suas próprias origens. Foi facilmente o Final Fantasy mais bonito do PlayStation original e serviu como o canto do cisne perfeito para o sistema.

CHRONO CROSS

Vídeo incorporado do YouTube

Embora Chrono Cross sempre tenha seus fãs, nunca foi falado com a mesma reverência de seu predecessor, Chrono Trigger, mas mesmo assim sua nota no Metacritic é ainda maior. O jogo é incrivelmente ambicioso, apresentando um elenco jogável de dezenas em duas dimensões paralelas nas quais o jogador vai e volta para recrutar membros do grupo e continuar a história.

Eles até vão um passo adiante, oferecendo um Novo Jogo + e oferecendo vários finais diferentes. O objetivo do jogo era fazer tanto que eles tiveram que reduzi-lo - ou seja, mesmo apesar de todo o conteúdo do jogo, muito dele foi eliminado. Uma grande conquista para a empresa fora da franquia Final Fantasy, Chrono Cross deve estar pronto para um remake próprio um dia.