Os erros mais comuns dos iniciantes em fotografia

Dizem que ninguém nasce sabendo. Mesmo como fotógrafo, você começa como um novato em algum ponto e, até que tenha tirado as primeiras fotos que valem a pena publicar, você cometerá muitos erros, como qualquer outro fotógrafo.

Os erros mais comuns dos iniciantes em fotografia

Quando você está aprendendo a fazer qualquer coisa, comete erros de principiante, e a fotografia digital não é uma exceção. Felizmente, pessoas que passaram anos aprendendo os segredos da fotografia digital já sabem que existem alguns erros comuns que os fotógrafos iniciantes costumam cometer, e que podem ser facilmente evitados com um pouco de conhecimento prévio.

Os erros mais comuns dos iniciantes em fotografia

Canon EOS Rebel T7
Canon EOS Rebel T7

Aqui estão os oito erros técnicos mais comuns entre os principiantes da fotografia, desde o desfoque de imagem até composição negligenciada, e alguns conselhos sobre como evitá-los.

1. O foco perdido

Se você estiver usando o foco automático e deixar a câmera escolher seus pontos de foco, é altamente provável que você focalize na parte errada do quadro da imagem de vez em quando, especialmente ao usar uma profundidade de campo rasa.

Isso é algo impossível ou difícil de consertar depois do fato, então é importante focar no campo. Uma maneira simples de garantir um foco preciso é usar o modo de foco automático pontual da câmera para escolher o ponto de foco. Ao focalizar pessoas e retratos, certifique-se de que o ponto de foco está nos olhos da pessoa.

Dica: use o foco do botão Voltar para travar.

2. O quadro instável

Se suas fotos estão ficando borradas ou um pouco desfocadas e você não tem certeza do motivo, provavelmente é porque você está usando uma velocidade de obturador muito lenta.

Quando a velocidade do obturador é muito lenta, a vibração da câmera pode reduzir a nitidez da imagem. Uma regra prática para ajudar a evitar isso é usar uma velocidade do obturador que seja pelo menos equivalente à distância focal da lente que você está usando.

Por exemplo, se você estiver usando uma lente principal de 50 mm em uma câmera full frame, a velocidade mais lenta do obturador que você pode usar sem tremer é 1/50 de segundo.

Isso torna-se 1/85 de segundo em uma câmera com sensor APS-C (corte), já que a distância focal efetiva da lente é multiplicada por 0,5. Se você estiver usando uma lente zoom, você precisará prestar atenção à distância focal que está usando ao aumentar e diminuir o zoom.

Dica: se sua lente ou câmera tiver estabilização de imagem, você pode fotografar de três a cinco pontos mais lento e ainda obter uma imagem nítida.

3. A exposição errada

Embora fotografar em RAW ofereça bastante latitude para ajustar sua exposição no pós-processamento, definitivamente há limites para o que você pode fazer. Se sua exposição for muito escura, as sombras ficarão granuladas e descoloridas quando você trazê-las para o processamento. Se sua exposição for muito brilhante, seus destaques serão apagados e os detalhes não serão recuperáveis ​​durante o processamento.

Se você tiver uma cena com uma alta faixa dinâmica, incluindo realces muito brilhantes e sombras escuras, uma regra geral é subexpor ligeiramente para preservar os detalhes nos realces, sem obliterar as sombras e, em seguida, iluminar as sombras no pós-processamento.

Dica: Use a função de medição pontual da câmera para medir diferentes partes do quadro.

4. A postura estranha

Como a maioria das pessoas que você fotografará provavelmente não serão modelos profissionais, elas provavelmente não se sentirão muito confortáveis ​​em posar. E, embora seja ótimo encontrar novas poses e experimentá-las, as pessoas provavelmente se sentirão estranhas só de ouvir como ficar em pé, o que aparecerá nas suas fotos.

Sua melhor aposta é usar as poses como diretrizes básicas e, em seguida, focar em deixar seus assuntos à vontade, envolvendo-os com contato visual e brincadeiras amigáveis, enquanto os encoraja a se divertir e a serem eles mesmos.

Dica: Use um tripé para compor sua imagem, então você pode fazer contato visual e conversar livremente com seus assuntos.

5. Elementos de distração

Uma maneira fácil de arruinar um bom retrato é ter um objeto vertical, como uma árvore ou poste de telefone, espetado para fora da cabeça da pessoa. Embora você provavelmente focalize a maior parte de sua atenção na pose e aparência do objeto, é importante prestar atenção também ao fundo e certificar-se de que não haja elementos de distração surgindo ou cortando o objeto, mesmo que sejam muito fora de foco.

Dica: faça uma varredura visual rápida de todo o quadro da imagem no visor, a fim de procurar por objetos que distraem.

6. A Composição Confusa

Descobrir como organizar os elementos no enquadramento da câmera pode levar algum tempo. Quando você não sabe o que está fazendo, é fácil criar uma composição para o café da manhã de um cachorro que fará com que o visualizador fique completamente perdido e confuso ao olhar para sua foto.

Felizmente, existem algumas diretrizes muito simples que podem ajudá-lo a gerenciar e organizar os elementos em seu quadro, com base na percepção humana, como a regra dos terços.

Dica: muitas vezes você pode encaixar retratos na regra dos terços usando a sobreposição de grade no processamento.

7. O processador com excesso de zelo

Quando você está aprendendo a pós-processamento de imagens, pode ser fácil ficar tão animado a ponto de exagerar. Um erro comum que os iniciantes costumam cometer ao processar é adicionar muita saturação e nitidez às imagens, o que resulta em fotos que parecem exageradas e totalmente irrealistas.

Outro erro de processamento para iniciantes é o usar HDR extremo, que rouba as sombras e realces das imagens, fazendo com que pareçam, na melhor das hipóteses, irreais ou, na pior, simplesmente horríveis.

Dica: use seu histograma para se certificar de que possui um ponto preto e um ponto branco.

8. Falha no backup do arquivo

Um dos perigos da fotografia digital é o potencial de falha relacionada a tecnologia, e isso inclui o cartão de memória pelo qual você armazena seus arquivos de imagem. Se você tiver apenas uma cópia de seus arquivos de imagem armazenada, e a unidade onde eles estão armazenados falhar, lá se vão todos os seus arquivos de imagem.

Isso pode causar contrangimento para você e decepção para seus clientes. Portanto, certifique-se de ter uma segunda cópia de suas imagens armazenadas em algum lugar, em um disco rígido externo ou serviço de armazenamento em nuvem.

Dica: usar o armazenamento em nuvem e cartão de memória extra é uma ótima ideia para não perder suas imagens.

9. Saiba a hora certa para aproveitar a luz do dia

Você pode estar fotografando na hora errada do dia. A maioria dos iniciantes acha que o melhor horário é nos momentos mais claros do dia, como o meio-dia. O medo de não ter luz suficiente e aumentar meu ISO (e obter imagens granuladas) significa que você possa procurar a área com mais luz.

O problema é que fotografar com uma luz muito forte, por exemplo ao meio-dia, não vai lhe dar as belas imagens que você deseja! Naquela hora do dia, quando a luz vem diretamente de cima, é incrivelmente desfavorável para o assunto, porque ocorrem "pontos quentes" brilhantes na pele do assunto.

Também é muito mais difícil conseguir uma boa exposição quando há muita claridade, pois o contraste entre as áreas claras e escuras é muito mais extremo, e isso pode ser um problema se você ainda estiver fotografando em modo automático ou em um dos modos semiautomáticos, como o modo de prioridade de abertura.

Dica: Aproveite para fotografar durante momentos com luz do dia equilibrada.

10. Balanço de branco automático

Você sabe quando suas imagens parecem todas amarelas ou muito azuis? Isso ocorre porque o equilíbrio de branco pode estar incorreto. O Balanço de Branco Automático pode ser incrível às vezes, mas em outros casos, poderá deixar tons de pele em cores estranhas.

A boa notícia é que ele pode ser facilmente corrigido - seja no pós-processamento usando um software, como o Lightroom, ou configurando o equilíbrio do branco na câmera ao capturar a imagem.

Dos dois, é melhor definir seu próprio equilíbrio de branco personalizado ao capturar a imagem, em vez de tentar corrigi-lo no pós-processamento, pois dessa forma, você começará a ver quando seu equilíbrio de branco está muito azul, amarelo, magenta ou verde.

É notoriamente difícil "ver" a cor correta quando você está começando, então acertar na câmera economiza horas de frustração e bate sua cabeça na tela do computador.

Dica: Aprenda a equilibrar os brancos desde o começo de sua jornada como fotógrafo.

O melhor celular intermediário para importar?

Conteúdo relacionado

Realme GT Master: Celular Premium da marca chega ao Brasil; confira preços e ficha
Celulares

Realme GT Master: Celular Premium da marca chega ao Brasil; confira preços e ficha

Lançado dia 19 de outubro de 2021 no Brasil, o Realme GT Master Edition chega para ser o carro-chefe de tecnologias da fabricante.

5 dicas rápidas para corrigir fotos ruins no Photoshop
Fotografia

5 dicas rápidas para corrigir fotos ruins no Photoshop

Se você deseja corrigir fotos que não ficaram como você esperava, confira aqui uma série de truques para melhorar suas imagens com o Photoshop.

5 Dicas para aproveitar ao máximo a lente do kit da câmera (18-55mm)
Fotografia

5 Dicas para aproveitar ao máximo a lente do kit da câmera (18-55mm)

Se você acabou de comprar uma nova câmera fotográfica digital, provavelmente ela veio com uma lente 18-55mm. Confira 5 dicas para aproveitar está lente.