Oficina da Net Logo

Co-fundador do WhatsApp diz que vendeu privacidade dos usuários para Facebook

A grande divisão com o Facebook teria sido sobre a monetização do aplicativo.

Por | @oficinadanet Facebook Pular para comentários

O co-fundador do WhatsApp, Brian Acton, tornou-se multibilionário quando vendeu o aplicativo para o Facebook em 2014 por um valor de US$ 22 bilhões. De acordo com um perfil de Acton, publicado pela Forbes na quarta-feira (26), a decisão parece ainda causar uma certa desestabilização.

Vale mencionar que Acton deixou o WhatsApp em 2017 e o CEO Jan Koum, em agosto. Segundo a Forbes, a saída de Acton custou a ele US$ 850 milhões, já que ocorreu antes de suas ações no Facebook serem totalmente investidas.

Co-fundador do WhatsApp diz que vendeu privacidade dos usuários para Facebook.Co-fundador do WhatsApp diz que vendeu privacidade dos usuários para Facebook.

A grande divisão com o Facebook teria sido sobre a monetização do aplicativo. Koum e Acton não aprovavam a adoção do modelo de publicidade segmentada e de alto lucro para o Facebook, que utiliza dados pessoais para permitir que os profissionais de marketing possam exibir os seus anúncios direcionados. Leia em destaque: Como baixar vídeos do Facebook sem programas [ATUALIZADO 2018].

Eu vendi a privacidade dos meus usuários para um benefício maior"Eu vendi a privacidade dos meus usuários para um benefício maior", disse Acton à Forbes. "Eu fiz uma escolha e um compromisso. E eu vivo com isso todos os dias."

Os comentários de Acton surgem em um momento em que o Facebook lida com a saída dos co-fundadores do Instagram Kevin Systrom e Mike Krieger. As saídas também foram atribuídas a confrontos com Zuckerberg.

Ainda na quarta-feira, David Marcus, chefe da divisão de blockchain do Facebook, rebateu um post de Acton no Facebook.

"Acho que atacar as pessoas e a companhia que fizeram de você um bilionário, e foi a um grau sem precedentes para protegê-lo e acomodá-lo por anos, de classe baixa", escreveu ele. "Na verdade, é um padrão totalmente novo de classe baixa."

Fonte: Cnet

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #whatsapp  #facebook  #Privacidade  #internet
Comentários
Carregar comentários