A pandemia do Coronavírus (COVID-19) segue se espalhando fortemente pelo mundo neste início de abril e já atinge 180 países em todos os continentes, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O número de mortos já ultrapassa 50 mil no mundo e vem subindo todos os dias - só nesta quarta (1º) foram mais de 4 mil novos óbitos registrados em função da doença.

Os Estados Unidos assumiu o posto de país mais contaminado e registra 226 mil casos da doença com 5.316 mortes - 2 mil somente na cidade de Nova Iorque. Na China, onde o surto do COVID-19 iniciou, o governo informou que novos casos voltaram a acontecer, mesmo após medidas drásticas de fechamento de fronteiras. Na Europa, continente que mais sofre com um acentuado número de contaminações, a Itália, ainda epicentro da epidemia, já ultrapassa 115 mil infectados e tem mais de 14 mil mortes registradas.

A "quarentena" imposta por vários países já envolve mais de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo. O confinamento é justamente para evitar a propagação da doença, única medida vista atualmente pelos governos como eficaz, enquanto vacinas e medicamentos são testados mundo afora. Mais de 200 mil pessoas já se recuperaram da doença, grande parte na China, trazendo um alento. A maioria dos governos fechou fronteiras e prepara fundos de emergência financeira para apoiar a economia e evitar um colapso mundial, o que parece estar bem próximo com bolsas despencando a cada dia em todo o mundo.

Casos de Coronavírus no mundo

A mortalidade maior ainda é na Itália - 14 mil já morreram por lá, mas Espanha (10.003) e França (4.032) parecem seguir o mesmo caminho num número que cresce a cada dia nestes países. Até então, poucos dados foram divulgados em relação a África. Informações preliminares dão conta de que o continente já tem mais de 5.000 casos até agora, devendo a pandemia se alastrar muito nos próximos dias.

Veja o quadro atualizado da contaminação pelo COVID-19 nos países mais afetados do mundo, atualizado às 14h de 2 de abril. Fonte: Universidade Johns Hopkins (EUA).

Casos de Coronavírus no mundo registrados até 02/04 - Fonte: Johns Hopkins University

Ásia

China - O maior temor no país é por um novo surto. Novos casos voltaram a acontecer após um afrouxamento do controle rígido no país. Agora, Pequim vai a partir da última semana de março, alterar todos os voos com destino à capital chinesa devendo estes aterrissar primeiro em outro aeroporto, onde os passageiros serão submetidos a uma triagem de avaliação.

Índia - O segundo país mais populoso do mundo, justamente atrás da China, impôs confinamento obrigatório para 1,3 bilhão de pessoas. A medida perdura inicialmente por, pelo menos, 21 dias. O primeiro-ministro alegou que "se não administrarmos bem esses 21 dias, o país retrocederá 21 anos. Algumas famílias serão destruídas para sempre", citou. A maioria da população está fugindo da capital Nova Delhi e indo para cidades do interior com medo da doença.

Europa

Itália - O número de mortos na Itália é alarmante, o pior registro no mundo desde o início da pandemia. Ao todo, surto já deixou 13.915 mortos no país. O primeiro-ministro, Giuseppe Conte, afirmou que a decisão de manter a população em suas casas é difícil, mas necessária para "enfrentar a fase mais aguda" da pandemia. Por lá, supermercados e outras lojas de venda de alimentos, farmácias, serviços bancários e postais, seguradoras e transporte público continuam a funcionar. A Itália é o país com o maior número de mortes pela covid-19. Conte destacou que todas as empresas devem incentivar o trabalho em casa e que somente os funcionários que realizam atividades "relevantes para a produção nacional" nas fábricas de todo o país continuarão a trabalhar.

Diante de muitos casos e sobrecarga de hospitais na Itália, as cidades de Hanover e a Baviera na Alemanha anunciaram que vão receber pacientes italianos em estado grave em decorrência da covid-19.

Espanha - A Espanha também já perdeu o controle da doença e deve sofrer muito nos próximos dias. O Ministério da Saúde espanhol divulgou que já se aproxima de 120 mil o número de infectados e 10.003 mortes foram registradas.

A Espanha é o segundo país com maior número de infecções na Europa, atrás da Itália, onde o aumento exponencial de casos vem dando sinais de diminuição duas semanas após a imposição de uma quarentena em todo o território nacional. Já o governo em Madri prorrogou a quarentena nacional até, pelo menos, o dia 12 de abril.

França - A França também aparece entre os países com maior número de mortos - já são 4 mil. Autoridades de saúde do país informaram ainda que mais de 20 mil estão hospitalizados e 5.565 destes estão em unidades de terapia intensiva. Número de casos confirmados no país já é superior a 57 mil.

Alemanha - A Alemanha é outro país afetado e já impôs restrições mais duras ao contato social para tentar conter o avanço. Por lá, estão proibidas interações que envolvam mais de duas pessoas em espaços públicos - a medida foi estendida até o dia 19 de abril. A chanceler Angela Merkel e governadores estaduais colocaram reforçaram as regras em vigor por, no mínimo, mais três semanas, sob pena de multa de até 25 mil euros (cerca de R$ 136 mil) para quem desrespeitar a proibição. Angela Merkel estava em quarentena nos últimos dias, após ter tido contato com um infectado informou o governo alemão.

Os times alemães do Bayern de Munique, Borussia Dortmund, RB Leipzig e Bayer Leverkusen vão doar 20 milhões de euros (R$ 109 milhões) para equipes em dificuldades financeiras por causa das medidas restritivas adotadas no país.

A baixa taxa de mortalidade pelo coronavírus na Alemanha se deve muito ao fato de que o país realiza muitos diagnósticos. Segundo o governo alemão, estão sendo realizados mais de meio milhão de testes por semana no país. A Alemanha começou a realizar testes muito antes do que os demais países afetados na Europa. Por lá são mais de 81 mil contaminados e quase 1.000 mortes registradas.

Toda a Europa está tomando medidas drásticas. Áustria e Bélgica reportaram que o número de novas infecções pelo coronavírus vem também crescendo a cada dia e já ultrapassam 10 mil em cada país.

Estados Unidos

O país com maior número de contaminações no mundo - já são 226 mil registros, os Estados Unidos têm 5.316 mortes já registrados e segundo especialistas do governo, a projeção do número de mortes causadas pelo vírus no país podem chegar a 240.000. O número mínimo de fatalidades poderá ser de 100 mil, segundo Anthony Fauci, especialista em doenças infecciosas, e Deborah L. Birx, que coordena as respostas do governo para a pandemia. Segundo eles o número de 240 mil mortes é "o nosso número real, mas faremos o possível para reduzi-lo".

O presidente Donald Trump disse em rede social que pretende abrir o país em breve, para evitar um colapso na economia local e que atitudes enérgicas serão tomadas. "Não podemos deixar que a cura seja pior que o próprio problema em si. Em até 15 dias, tomaremos uma decisão quanto ao caminho que vamos seguir" disse.

Ao menos três membros do Congresso americano estão com o Coronavírus. O Senador republicano Rand Paul e os deputados Mario Diaz-Balart e Ben McAdams. Há ainda outros 22 parlamentares disseram estar em autoisolamento, após contato com um dos infectados ou com pessoas de fora do Congresso.

Panamá - No Panamá, homens e mulheres só poderão sair de casa em dias alternados, conforme medida de controle da doença imposta pelo governo federal do país. Mulheres poderão sair às segundas, quartas e sextas-feiras, e homens, às terças, quintas e sábados. Aos domingos, ambos devem ficar em casa.

África

Ainda são poucos os dados vindos de países da África sobre a disseminação do Coronavírus por lá. O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que teme milhões de casos de Covid-19 no continente africano. "A África tem necessidade urgente de kits, máscaras, ventiladores, equipamentos de proteção para profissionais de saúde", disse. "Ainda podemos evitar o pior na África, mas, sem uma mobilização massiva, teremos milhões e milhões de pessoas contaminadas, o que significa milhões de mortes", alertou. Até o momento, África do Sul com 1.353 casos e 5 mortes; Argélia com 716 casos e 44 mortes e Egito com outros 710 casos e 46 mortes são os países mais infectados.

Brasil

Atualizado 02/04 14:00h

O Brasil registra até agora 7.022 casos confirmados em todos os estados do país. São 252 mortes confirmadas em mais de 15 estados, a maioria nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Todos os estados, por meio dos governos locais, estão tomando medidas necessárias para conter a propagação do vírus. Medidas para limitar a circulação e a concentração de pessoas, como aulas e eventos públicos estão suspensos em milhares de cidades.

Veja ainda como o novo coronavírus COVID-19 age no organismo: