Chrome deve corrigir brechas que permitem que sites bloqueiem usuários no modo de navegação anônima

O modo de navegação anônima do Chrome, além de não armazenar registros do local do histórico de navegação, impede que os sites rastreiem o usuário usando cookies.

Por | @oficinadanet Chrome Pular para comentários

As próximas versões do Chrome devem chegar com o conserto de uma brecha em que permite a sites a detecção e bloqueio de usuários que tentam acessá-los através do modo de navegação anônima do navegador. As informações são do 9to5Google.

O modo de navegação anônima do Chrome, além de não armazenar registros do local do histórico de navegação, impede que os sites rastreiem o usuário usando cookies. No entanto, levando em consideração que boa parte da receita publicitária da internet depende dos dados de rastreamento, alguns sites estavam impedindo a leitura dos seus artigos.

Chrome deve corrigir brechas que permitem que sites bloqueiem usuários no modo de navegação anônima.Chrome deve corrigir brechas que permitem que sites bloqueiem usuários no modo de navegação anônima.

Grande parte dos sites acaba fazendo isso usando a API “FileSystem”, que é desativada durante o modo de navegação anônima, já que permite que arquivos permanentes sejam criados. Porém, o 9to5Google detectou que o navegador logo leva os sites a acreditar que a sua API FileSystem está sempre operacional.

Assim que os sites solicitarem o uso da API quando o navegador estiver no modo de navegação anônima, o Google Chrome não irá retornar ao erro. Ao contrário, ele irá criar um sistema de arquivos virtual na RAM, que irá ser excluído no final da sessão anônima, para que nenhum registro permanente seja criado.

A correção deve chegar como um recurso opcional com o Chrome 74, acessível através do menu “chrome://flags” dos recursos experimentais.                                                     

OFICINA DA NET NO YOUTUBE
Gosta de tecnologia, smartphones e hardware? Então inscreva-se agora!

Não, obrigado