Squid o que é?

Squid é um software especializado em fazer a operação de proxy de web e ftp, completamente free e com excelente suporte para operação em servidores Linux. Diga o que achou deste artigo, leia e comente.

Por | @DanielPaulinoS Softwares
Squid é um software especializado em fazer a operação de proxy de web e ftp, completamente free e com excelente suporte para operação em servidores Linux.

Com o Squid você pode instalar um servidor Linux com acesso à Internet, e fazer com que outras máquinas clientes (usando Linux, Windows ou outro sistema operacional) acessem páginas web e sites ftp através do servidor Linux, mesmo que estas máquinas clientes não tenham conexão direta com a internet - tudo que elas precisam é o acesso ao próprio servidor onde está rodando o Squid.

A única configuração necessária na máquina cliente é feita no próprio browser: você precisa definir qual o endereço do servidor proxy. Esta é uma operação bastante simples, disponível nos menus do Netscape, do Internet Explorer e dos demais browsers em geral.

Mas não confunda as coisas: o squid dá acesso a serviços como http, https (web segura) e ftp, mas não dá acesso a outros serviços como ICQ, e-mail e IRC. Se você está procurando este tipo de acesso, leia nossa seção sobre IP Masquerading.

Mesmo em redes onde seria possível instalar IP Masquerading, muitos administradores optam por limitar o acesso direto das máquinas internas à web, por várias razões, entre as quais se incluem a segurança e o controle de acesso (através de mecanismos de restrição e de log).

Mas o recurso que mais atrai atenção no squid é o cache de páginas. Como em geral o link entre as máquinas clientes e o servidor proxy é de alta velocidade (rede local ethernet ou similar) e o link entre o proxy e a web é mais lento, é bastante interessante a possibilidade que o squid oferece de armazenar localmente as últimas páginas acessadas, de forma a não ter que buscar novamente na internet uma página que tenha sido recentemente vista por outro usuário da mesma rede. Naturalmente você pode configurar o tempo de armazenamento de cada página no cache, e o protocolo HTTP tem recursos suficientes para reconhecer páginas que não devem ser guardadas no cache, precisando ser buscadas novamente a cada requisição.

Fonte:http://br-linux.org/artigos

Mais sobre: squid, o que é Squid?, linux
Share Tweet
DESTAQUES
Mais compartilhados
Comentários