Oficina da Net Logo

WhatsApp: Novo golpe do Bolsa Família atinge 600 mil brasileiros em menos de 24 horas

Novo golpe sendo aplicado pelo aplicativo de mensagens instantâneas, desta vez, envolvendo benefício do Governo Federal.

Por | @fsbeling Apps

O mensageiro WhatsApp está sendo utilizado mais uma vez para a aplicação de um novo golpe, desta vez, utilizando o programa Bolsa Família, do Governo Federal, para enganar os usuários. O golpe já se propagou de tal forma que conseguiu atingir mais 600 mil brasileiros em menos de 24 horas.

Segundo informações da equipe de segurança da PSafe, especializada em cibercrimes, o mecanismo é muito semelhante ao dos outros golpes que já foram aplicados pelo aplicativo, com propagandas enganosas, envolvendo brindes, promoções, ganhos monetários, além da solicitação de compartilhamento entre os usuários.


O novo golpe que está sendo aplicado contém um link malicioso que tem como principal alvo beneficiários do Bolsa Família que possuem o cartão do programa. No contexto da mensagem, há promessa de dinheiro, com utilização do domínio ".gov.br", que subentende-se que pertença ao governo.

Golpe do Bolsa Família sendo propagado pelo aplicativoGolpe do Bolsa Família sendo propagado pelo aplicativo
De acordo com o aplicativo de segurança DFNDR Security, o golpe já foi aplicado a mais de 600 mil brasileiros, isso porque a companhia contabilizou o número de aparelhos que foram impedidos de ter seus smartphones afetados. Com isso, estima-se que este número seja ainda maior.


Ao clicar no link do golpe sobre a Bolsa Família, o usuário é direcionado para responder três perguntas, para após receber R$ 954, as quais são: “Você possui o cartão bolsa família?”, “Você recebe todo mês?” e “Você conhece amigos ou parentes que recebe?”. Sendo assim, ao terminar de responder o questionamento, a vítima é encaminhada há uma página que solicita o compartilhamento da mensagem com pelo menos 10 amigos ou 10 grupos do WhatsApp.

Três perguntas feitas no golpeTrês perguntas feitas no golpe


Leia também:

Os hackers, então, direcionam o usuário para efetuar o download de aplicativos que podem infectar o celular e expor dados pessoais, como senhas e informações financeiras, conforme indica a PSafe.


Ao se deparar com promoções que estão sendo propagadas pelo aplicativo, confira sempre com a empresa ou o órgão para confirmar a sua veracidade, antes de informar qualquer dado ou de clicar em links. Especialistas em segurança também sugerem a utilização de soluções de antivírus com função de bloqueio anti-phishing.

COMPARTILHE
Comentários
Carregar comentários