Amazon irá vender planos de saúde

Novo empreendimento promete entregar saúde de qualidade a um preço de custo

Por | @Evilmaax Amazon

Parece que a Amazon não cansa de revolucionar mercados tradicionais e destruir concorrências (e eu falo isso no bom sentido). Ela já reconfigurou o modo como compramos coisas na internet, desde os tradicionais livros e outras coisas comuns até móveis, comida fresca, serviços de armazenamento baseados na nuvem entre muitos outros.

A fórmula seguida por Jeff Bezos parece ser a de estar sempre focando no não-convencional. Por isso a nova aposta é introduzir sua marca e cultura empresarial em um dos ramos mais avesso à mudanças e sensíveis de um mercado: planos de saúde. Isso mesmo. Em uma parceria de peso, a Amazon anunciou que irá trabalhar com a Berkshire Hathaway (fundo criado e mantido por Warren Buffet) e a JPMorgan (o maior banco dos Estados Unidos).

As informações até o momento são bastante vagas, mas dão conta de uma empresa independente, com nome ainda não  divulgado, que oferecerá serviços de saúde aos funcionários das empresas a um custo menor do que o praticado pelas tradicionais companhias. O empreendimento será gerido mais como uma empresa sem fins lucrativos, do que uma entidade com foco no lucro.

O mais incrível de toda essa história é que o valor de mercado das 10 maiores empresas de planos de saúde e farmacêuticas caiu US$ 30 bilhões combinados somente nas duas primeiras horas de negociação na bolsa naquele dia. A mais afetada, a seguradora MetLife teve uma queda de cerca de 10% na manhã daquele dia.

Movimentação das 10 maiores na manhã do anúncio de BezosMovimentação das 10 maiores na manhã do anúncio de Bezos

No comunicado Jeff Bezos disse que "O sistema de saúde é complexo, e entramos neste desafio com os olhos abertos sobre o grau de dificuldade. Por mais difícil que seja, reduzir a carga da saúde sobre a economia, ao mesmo tempo em que melhorará os resultados para os funcionários e suas famílias, valerá o esforço. O sucesso exigirá especialistas talentosos, a mente de um iniciante e uma orientação a longo prazo ".

Warren Buffett foi mais assertivo e comparou os gastos de cuidados de saúde nos EUA com "uma tênia na economia americana". Lembrando que o país vive uma crise com o seu sistema de saúde já que o presidente Donald Trump tenta reverter o chamado "Obamacare", uma lei que extendia os serviços básicos a quem não tinha condições de pagar pelos caros planos privados.

Como a nova empreitada proporcionará assistência médica mais barata aos 1,2 milhão de funcionários das empresas participantes ainda não está claro nesta proposta inicial. O que se sabe é que a ela aproveitará "soluções tecnológicas" que fornecem "cuidados de saúde simplificados, de alta qualidade e transparentes a um custo razoável".

Agora é só aguardar e torcer pra Amazon ajudar nosso dia a dia mais uma vez. Amazon <3

Mais sobre: amazon
Share Tweet
Recomendado
Comentários