Oficina da Net Logo

Pesquisa aponta notícias e promoções falsas como links maliciosos mais compartilhados no Brasil

O relatório diz ainda que o WhtsApp foi o mensageiro mais utilizado para espalhar tais conteúdos no Brasil, sendo responsável por duas em cada três ameaças.

Por | @oficinadanet WhatsApp

De acordo com um levantamento publicado pela dfndr lab, laboratório da PSafe especializado em cibercrime, somente no primeiro trimestre foram bloqueados cerca de 56,9 milhões de links maliciosos em todo o Brasil. A informação está presente no Relatório de Segurança Digital no Brasil que foi divulgado durante esta semana.

Os dados revelam que um em cada quatro brasileiros pode ter sido atingido por alguma ameaça. Dentre os links maliciosos, grande parte deles pertence a publicidade suspeita e notícias falsas, sendo que estas são as duas categorias de links com um maior crescimento se comparada aos três anos anteriores.

O relatório diz ainda que o WhtsApp foi o mensageiro mais utilizado para espalhar tais conteúdos no Brasil, sendo responsável por duas em cada três ameaças. Grande parte dos golpes induziam os usuários a fornecerem dados pessoais bem como a compartilhar um link com seus contatos em troca de uma possível vantagem, mas tudo isso a partir de oferta falsa.

Leia também:

“O número de ciberataques segue extremamente alto e, por isso, temos trabalhado constantemente para conscientizar a população acerca da importância de um comportamento preventivo na internet. É importante que o usuário desconfie de promoções muito vantajosas ou de notícias sensacionalistas e busque certificar-se de que as informações em questão são verdadeiras antes de clicar e compartilhar”, disse Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

Conforme ainda com os dados revelados, o primeiro trimestre apresentou uma diminuição no número de ameaças em torno de 13,9% em relação aos três últimos meses de 2017.

“O último trimestre do ano é um prato cheio para os cibercriminosos devido às datas especiais, como Natal e Black Friday, em que há uma grande quantidade de pessoas fazendo compras online. Então, não chega a ser uma surpresa que tenha havido uma diminuição no início deste ano”.

Para não se tornar a próxima vítima a dica é sempre a mesma, ou seja, desconfie de qualquer propaganda que prometa alguma vantagem.

MAIS SOBRE whatsapp noticias falsas
SHARE
+ Notícias
Assine a nossa newsletter
Comentários