A próxima fronteira: como é que a ligação à Internet e a velocidade evoluirão graças à 5G?

A banda larga móvel melhorada (eMBB) será, muito provavelmente, uma das primeiras categorias de serviços a serem lançados com a 5G.

Por Tecnologia Pular para comentários
A próxima fronteira: como é que a ligação à Internet e a velocidade evoluirão graças à 5G?

Juntamente com a URLLC (Ultra Reliable and Low Latency Communications) e a MMIoT (Massive Things Internet) compõem as três principais classificações em serviços 5G para a nova geração de tecnologias móveis.

O eMBB agrupa os aplicativos e modelos de negócios cujos requisitos são principalmente taxas de transferência de dados muito altas e melhor cobertura de serviços, e vão permitir melhorar a aceleração da internet.

Banda larga móvel melhorada: O que ter em conta

A Banda Larga Móvel Melhorada caracteriza-se por fornecer acesso de banda larga através de uma ampla área de cobertura, podendo servir locais com aglomeração de pessoas, áreas comerciais ou de escritórios e também em sistemas de transporte público de alta velocidade.

Em suma, busca proporcionar a máxima experiência do usuário em ambientes internos e externos, mesmo em condições que apresentem desafios à infraestrutura das redes sem fio tradicionais.

Isso inclui, por exemplo, pequenas áreas com alta concorrência de usuários, como estádios de futebol, shows de música e outros eventos com grande número de usuários e dispositivos conectados a redes simultaneamente. Ou mesmo sistemas de transporte que requerem ligações de comunicação muito robustas, como os trens de alta velocidade.

Algumas das características inovadoras que a banda larga móvel melhorada trará serão a capacidade de interação entre múltiplos utilizadores, a utilização da realidade aumentada e a capacidade de fornecer reconhecimento de contexto, todas as funções que exigem alta velocidade de ligação e disponibilidade de cobertura.

Por exemplo, o Reconhecimento de Contexto transmite grandes quantidades de dados envolvendo informações sensoriais, processamento de sinais e algoritmos de Machine Learning para ajudar a identificar o ambiente do usuário.

Desta forma, os dispositivos poderão conhecer as circunstâncias em que os utilizadores se encontram - por exemplo, conduzir um automóvel, trabalhar no escritório, jantar ou esperar pelo transporte de regresso a casa - e proporcionar-lhes assistência e opções de acordo com as suas necessidades em tempo e local.

5G e as casas eletrônicas do futuro

A tecnologia transformou completamente nossas vidas, principalmente na última década.

Além das apostas em celulares dobráveis, o que mais se destaca é o firme compromisso com o "Smart Home", o selo que engloba o conceito de "casas inteligentes" no qual todos os objetos eletrônicos do cotidiano devem estar conectados. Uma tendência que desperta grande interesse na indústria.

A LG mostrou a sua própria casa inteligente. Um espaço no qual o usuário é capaz de se comunicar com seus aparelhos e dar ordens diretas graças ao seu ecossistema baseado em inteligência artificial (AI) ThinQ.

As empresas estão investindo, cada vez mais, em sistemas inteligentes com os quais podemos navegar para o futuro. Tudo é feito remotamente e por comandos de voz, ou a geladeira faz a compra pela Internet quando percebe que um produto está faltando.

Digam se é ou não um sonho tornado realidade?

Compartilhe com seus amigos:
Redação
Redação A Redação do Oficina da Net é composta por todos os integrantes da equipe do portal. Estamos abertos a indicações de matérias, entre em contato conosco solicitando sua dúvida, ou acesse nosso fórum.
TWITTER: @oficinadanet
Quer conversar com o(a) Redação, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Tecnologia