Google e Facebook sob nova investigação por monopolizar o mercado de publicidade

A Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido iniciou uma investigação sobre publicidade digital e plataformas online. Novamente Facebook e Google estão na mira das autoridades.

Por | @bgssilva Tecnologia Pular para comentários

Já tivemos em um passado não tão distante, investigações sobre as duas maiores máquinas de fazer dinheiro on-line, o Facebook e o Google são, eu diria, figurinha repetida nessa história.

Investigações feitas na Europa em março, resultaram em multa bilionária para a Google, US$1,7 bilhão para ser mais exato, por práticas de anúncios on-line "abusivas".

A Comissão Européia agora informa que o Google está explorando seu domínio ao restringir seus rivais de colocar anúncios de busca em sites de terceiros.

Indo um pouco mais longe, ano passado, a União Européia também multou o Google em US$5 bilhões por práticas antitruste por conta do Android.

"Dois fornecedores em particular, o Google (Youtube) e o Facebook (Instagram) ocupam posições de liderança no mercado de publicidade on-line no Reino Unido, com a maioria das receitas de publicidade digital no Reino Unido divididas entre eles. Duas empresas!", trecho sobre a pesquisa. "A publicidade digital compreende a maioria substancial das receitas de ambas as empresas".

Um estudo de mercado sobre Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) realizado pelo The Guardian, o estudo de mercado sobre Concorrência e Autoridade de Mercado manteve foco em três áreas principais de dano potencial aos consumidores:

  1. Quanto as plataformas on-line tem poder de mercado;
  2. Como os consumidores podem e irão controlar como seus dados são captados e usados por plataformas online;
  3. E, se as empresas com maior poder de mercado, podem manipular ou não o conteúdo entregue.

O estudo CMA está aberto para colaboração de vários grupos, governo, anunciantes, editores, empresas de tecnologia de anúncios, grupos de consumidores e plataformas online até 30 de julho.

Após isso será decidido se existirá referência de pesquisa de mercado até 2 de janeiro de 2020, com um prazo final para seu relatório final será publicado em 2 de julho de 2020.

Facebook e Google na mira da justiçaFacebook e Google na mira da justiça

Ambas as empresas, Facebook e Google, até o momento não responderam às solicitações de informações.

O Google também está sendo investigado pela UE sobre como coleta dados pessoais para fins de publicidade on-line. Em 2017, a UE também multou o Google em US$2,7 bilhões por abusar de seu domínio de busca por serviços de compras.

Enquanto isso, nos EUA, o Departamento de Justiça está investigando o Vale do Silício sobre um possível engajamento em "conduta anticoncorrencial". A investigação foi anunciada em 3 de junho depois que surgiram relatos de que o Departamento de Justiça estaria preparando uma investigação antitruste sobre o Google, Apple, Facebook e Twitter.

"O crescimento do poder de monopólio em toda a nossa economia é um dos maiores desafios econômicos e políticos que enfrentamos hoje", disse o deputado David N. Cicilline, democrata de Rhode Island e presidente da Subcomissão Antitruste da Câmara.

A grande questão é, hoje, a grande maioria da população nos mercados acima citados, Europa e Estados Unidos, possuem um smartphone nas mãos, ao instalar aplicativos e autorizar as permissões solicitadas por eles para uso. Abrem mão de sua privacidade. A captação de voz, digitação e pesquisa, são autorizadas por mim e também por você que lê este texto. Assim como todas as outras pessoas. 

Por isso a probabilidade das defesas, das empresas citadas, terem sucesso em provar que tem autorização do usuário para explorar tais informações é real. Nós permitimos!

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal