Homem enche Amazon Drive com 1,8 petabytes de pornografia como teste

Quando você pensar que não tem pessoas sem o que fazer no mundo, pense duas vezes pois sempre tem alguém para provar o contrário. Veja o que aconteceu após um usuário tentar chegar ao limite de armazenamento do Amazon Drive.

Por | @Vitor_Valeri Tecnologia Pular para comentários

Quando você pensar que não tem pessoas sem o que fazer no mundo, pense duas vezes pois sempre tem alguém para provar o contrário. Um usuário do Reddit com o apelido "beaston02" teve a brilhante ideia de testar se havia ou não limite para o "armazenamento ilimitado" do serviço de armazenamento na nuvem Amazon Drive.

Em um tópico no Reddit, "beaston02" chegou a expor o motivo de ter feito o teste:

"Como eu tenho certeza que as pessoas vão perguntar sobre alguns detalhes, aqui vai um rápido resumo. Apenas meus arquivos pessoais estão criptografados. A grande maioria de dados é de gravações de webcam de diferentes sites. Eu decidi que eu queria aprender um pouco mais sobre scripting, assim como testar o armazenamento 'ilimitado' que a Amazon anuncia"

Para realizar esse teste, a pessoa teve a brilhante ideia de realizar o upload de somente arquivos de pornografia, mais nada. Foram ao total 1.011TB de arquivos de vídeos, 10,6TB de arquivos diversos e 3,9TB de fotografias, totalizando 1,8 petabytes.

Teste de limite de armazenamentoTeste de limite de armazenamento

A motivo da escolha pelo tipo de arquivo, segundo "beaston02" dizia o seguinte:

"Eu me toquei que manter uma tonelada de pornografia é uma maneira simples de fazer isso. Eu tenho acesso para diversos servidores hospedados (alguns pessoais, alguns para amigos e eu gerencio todos com um total de cerca de 2,5Gbps) e eu estava usando alguns recursos extras para capturas as transmissões e fazer upload delas para a ACD [da Amazon] através do rclone. A maior parte dos dados já tinha backup nas contas do Google Drive, mas eu desisti disso algum tempo atrás, já que eu não me importo se eu perdê-los. Eu só teria perdido tempo, mas seria um tempo gasto aprendendo, então não seria uma perda total"

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal