Google Maps tem mais de 11 milhões de empresas falsas em sua listagem - e lucra com isso

Segundo publicação norte-americana, mais de 2 bilhões de usuários estão vulneráveis a golpes de perfis falsos que oferecem serviços por preços exorbitantes. A Google afirma ter removido mais de 3 milhões destes perfis em 2018.

Por Tecnologia Pular para comentários
Google Maps tem mais de 11 milhões de empresas falsas em sua listagem - e lucra com isso

O jornal norte-americano Wall Street Journal publicou uma reportagem na última quinta-feira (20) em que alega que o Google Maps possui mais de 11 milhões de negócios falsos em sua plataforma. Isso significa que os mais de 2 bilhões de usuários do Google Maps estão propícios a golpes de estabelecimentos falsos. 

Os criminosos podem trocar o número de telefone de comércios já existentes pelos seus pessoais ou criar empresas falsas no site, oferecendo serviços com preços exorbitantes. Segundo a publicação, reparadores e serviço de reboque são as categorias com mais golpes.

 Listagem de serviços do Google Maps possui mais de 11 milhões de empresas falsas.Listagem de serviços do Google Maps possui mais de 11 milhões de empresas falsas.

Essa não é a primeira vez que a Google sofre com esse tipo de acusação. Há um certo tempo, um esquema envolvendo chaveiros foi divulgado também, seguindo o mesmo padrão do golpe.

A Google também lucra

Por mais que seja gratuito listar uma empresa no Google Maps, segundo o Wall Street Journal, a Google também lucra com esses golpes. Isso porque donos de comércios verdadeiros pagam a empresa para serem melhores ranqueados em seu site - melhores que muitos estabelecimentos falsos.

Para cadastrar empresas no Google Maps é gratuito, mas a Google lucra com os golpistas.Para cadastrar empresas no Google Maps é gratuito, mas a Google lucra com os golpistas.

Explicando melhor, quando uma pessoa pesquisa no Google um determinado serviço, aparecem (por exemplo) 10 indicações de locais próximos dela. Os três primeiros são falsos, enquanto o 4º é verdadeiro. O dono desse 4º local paga para a Google para ultrapassar esses três primeiros.

Um dos golpes

O jornal contou a história de uma senhora de 67 anos que foi vítima de um desses golpes. Segundo a reportagem, a senhora Nancy Carter teve um problema com o portão de sua garagem e buscou pelo serviço de reparo no Google. Rapidamente o Google lhe forneceu diversos telefones e endereços de locais próximos a ela. 

Carter então entrou em contato com o local que ela já conhecia anteriormente e em alguns minutos um homem surgiu em uma van não identificada. Ele realizou o reparo e cobrou o dobro do valor comum para este tipo de serviço, exigindo pagamento em dinheiro vivo ou cheque. Como foi extremamente mal feito, a senhora precisou chamá-lo mais algumas vezes para refazer o trabalho, sendo cobrada de novo e de novo.

Foi então que perceberam que o homem havia "roubado" o nome da empresa que a senhora gostaria de acionar e colocado seu telefone pessoal como contato.

O que diz a Google

A Google se pronunciou, alegando trabalhar continuamente em "novas e melhores maneiras de combater esses golpes, por meio da variedade de sistemas manuais e automatizados em constante evolução". Além disso, a empresa ainda firmou que em 2018 removeu mais de 3 milhões de perfis falsos de suas listagens e solicitou a usuários que sinalizem e denunciem possíveis fraudes.

Compartilhe com seus amigos:
Andressa Isfer
Andressa Isfer Jornalista, amante de séries, filmes, livros e games. Curiosa e sempre pronta para novos desafios.
TWITTER: @andressaisfer
Quer conversar com o(a) Andressa, comente:
Minha foto
    Últimas notícias de Tecnologia