Tudo que está na Wikipédia é confiável?

Fiz o teste e o resultado da minha jornada como artigo da Wikipedia você confere agora

Por | @Evilmaax Tecnologia

Hoje de manhã eu estava pensando sobre o que escrever no Oficina da Net e entrei no Wikipédia para ver se tinha alguma coisa completando aniversário que merecia ser destacada com um post especial como o lançamento do 1º celular, da televisão ou qualquer coisa do tipo.

De repente encontrei a seguinte menção no dia 4 de agosto:

Tudo que está na Wikipédia é confiável?

Não sei quem são Lurdes nem Helder, mas fiquei muito feliz com a união. Porém, após passar aquela embriaguez de amor, uma questão surgiu: O quão fácil é incluir informações inúteis na Wikipédia e o quão rápido uma mentira pode se tornar verdade com o aval da plataforma?

Por isso resolvi fazer um experimento: Criar uma página com meu nome, como se eu fosse famoso ou algo do tipo e ver quanto tempo a informação perduraria sem ser corrigida por outros usuários. Como vocês podem ver no link oficial do meu artigo na Wikipédia, muita coisa é verdade, afinal sou escritor, sou brasileiro, morei em Nova Iorque, porém nunca estudei por lá nem sou designer de sobrancelhas.

Clique nas imagens acima para expandir

Para dar mais credibilidade eu criei primeiramente na Wiki em inglês (veja neste link)  e automaticamente fui incluso nas categorias 1988 births (nascidos em 1988) e Brazilian writers (escritores brasileiros).

Fiz isso porque no artigo principal do verbete “1988” da Wiki em português só tinha a Rihanna de pessoa citada entre os nascimentos. Assim, caso alguém entrasse lá e visse eu do lado dela, ficaria meio que “na cara” que eu não era tão famoso ao ponto de ter minha própria página. Maaaaas, após ter uma versão em inglês a coisa muda de figura, pois pude, inclusive, fazer referências ao outro idioma e tudo mais. Link da versão nacional aqui.

Quanto tempo isso vai durar? Não sei, mas foi feito hoje pela manhã (03 de agosto de 2017). Vamos acompanhar e, enquanto isso, aprofundar a discussão.

A criação da Wiki

Linus TorvaldsLinus TorvaldsA Wikipédia veio ao mundo digital bem antes do que a gente costuma imaginar. A sua concepção, na verdade, anda de mãos dadas com a própria internet e remonta ao meio dos anos 90 quando surgiu a ideia de que com essa novíssima ferramenta capaz de conectar pessoas de qualquer lugar do mundo umas com as outras poderia gerar um novo iluminismo na disseminação de ideias. E o primeiro a espalhar essa ideia de internet de todos foi Linus Torvalds, que talvez você conheça por sua invenção mais famosa: o Linux.

O Linux é o sistema operacional “alternativo” mais famoso do mercado e seu principal atrativo é um só: ele é código aberto, ou seja, qualquer um pode visualizar e editar o seu código fonte, criando versões e adaptações do sistema da forma como desejar. Nas palavras do próprio Torvalds “O que surpreende muita gente é que o modelo de código aberto funciona de fato. As pessoas sabem quem foi ativo e em quem podem confiar, e a coisa simplesmente acontece. Sem votação. Sem ordens. Sem recontagens.”

Até mesmo Tim Barners-Lee, o criador do protocolo “http” e responsável por definir a internet assim como a conhecemos hoje já pensava nela como uma ferramenta colaborativa. Ele teceria duras críticas ao ver que sua criação estava sendo desconfigurada da ideia original proposta e que os navegadores da época não permitiam que as pessoas contribuíssem com o material, sendo apenas um consumidores do que lhes era apresentado. Para sua sorte, mais gente pensava assim, entre elas, Ward Cunningham.

Com as mesmas ideias de Lee, Cunningham criou uma ferramenta que fazia com que qualquer site pudesse ser facilmente editado por quem quisesse, tudo de maneira muito rápida. O nome, aliás, veio da palavra havaiana para “rápido”, que significa “wiki”.

Desde o seu início a Wiki já era como conhecemos hoje: Qualquer um poderia contribuir, sem a necessidade de senhas e aprovação, as versões anteriores ficariam armazenadas para restauro e haveria até uma página com as mudanças recentes, para que se pudessem acompanhar as edições, porém, não haveria um supervisor ou especialista guardião do assunto, como as primeiras tentativas fracassadas de enciclopédia online.

Essa, aliás, é a próxima parte da história. Sem esses fracassos provavelmente não teríamos a Wikipédia de hoje.

O erro que levou ao sucesso

O próximo nome desse post talvez seja aquele que você conheça como o fundador “oficial” da Wikipédia: Jimmy Wales.

Wales ganhou uma enciclopédia clássica, daquelas enormes e cheias de volumes, quando ainda era criança, lá pelos anos 70. Desde então ficou fascinado em ter todo o conhecimento do mundo ali na sala de casa. Só havia um problema: A cada dia que passava seus livros tornavam-se cada vez mais e mais desatualizados.

Assim, fascinado pela ideia de reunir o conhecimento em um só local, logo após se formar ele tomou como objetivo criar uma enciclopédia confiável, dinâmica e, de quebra, ao alcance de todos. Por sorte ele tivera a ideia na hora certa: durante o boom da web.

A proposta era séria. Muito séria, e difícil de ser levada a cabo, sozinha. Assim com a ajuda de um estudante de pós-graduação em filosofia que conheceu online e que gostou da ideia - Larry Sanger - eles fundaram a Nupedia.

Nupedia - o embrião da WikipédiaNupedia - o embrião da Wikipédia

Escrita por voluntários e gratuita, a versão diferenciava-se da atual Wiki por um simples - e chato - motivo: a extrema formalidade do processo. Para que um artigo fosse publicado na Nupedia primeiro teria de passar por um processo de 7 etapas que fora desenvolvido pela dupla e consistia em distribuir temas a especialistas renomados no assunto, depois a submissão dos artigos escritos a especialistas externos para conferência, depois comentários públicos, edição de texto por um profissional, entre outras. Somente depois de tudo isso é que o artigo iria ficar disponível online.

A ideia era boa, mas a morosidade invalidava o sistema. Em 1 ano a Nupedia tinha apenas 12 artigos publicados e cerca de 150 em alguma fase intermediária do processo. A inviabilidade do negócio só saltou aos olhos quando o próprio Jimmy Wales resolveu escrever um artigo sobre um ganhador do Nobel de economia. Saber que seu texto seria entregue aos maiores economistas do mundo para revisão era assustador e tornava o processo como um todo muito estressante e desencorajador.

Foi então que eles descobriram o Wiki de Ward Cunningham e resolveram aplicar a ideia a sua Nupedia. O medo inicial, é claro, foi um só: qualquer um poderia escrever o que quisesse ali, inclusive, coisas erradas e tendenciosas. A parte boa é que qualquer outro poderia vir ali e corrigir o que este primeiro escreveu erroneamente. De tão arriscado que era, o pessoal adorador da Nupedia e seu confiável sistema de verificação de conteúdo - entre eles, Sanger - não aceitou aquilo de bom grado, e o seu site tinham em letras claras e bem expostas:

Nota: os processos e políticas editoriais da Wikipédia e da Nupedia são separados; os editores e revisores da Nupedia não endossam necessariamente o projeto da Wikipédia, e os colaboradores da Wikipédia não endossam necessariamente o projeto da Nupedia

Mas essa cisão não duraria muito não. Logo os 2 projetos estariam separados para sempre: A Nupedia e Sanger fadada ao fracasso e a Wikipédia e Wales destinada ao sucesso.

Wales e Sangers, os fundadores de tudoWales e Sangers, os fundadores de tudo

E nada melhor do que números para atestar o sucesso de um projeto, pois veja os da Wikipédia:1 mês após seu lançamento ela já tinha 1000 artigos publicados; com 8 meses tinha mais de 10 mil. Esse oitavo mês de vida coincidiu também com o fatídico 11 de setembro de 2001, quando ocorreu o atentado ao World Trade Center e a Wiki mostrou todo o seu poder, agilidade e utilidade em disseminar informações corretas e verdadeiras, através de um mutirão coletivo e involuntário de criação de conteúdo. Os temas abordados iam desde a biografia do arquiteto das torres até a página sobre o próprio atentado que era atualizado centenas de vezes por dia – incluindo as reversões de conteúdo publicado por vândalos. Coisas que só chegariam ao "grosso" da população através do jornal impresso no dia seguinte, na Wiki já tinha sido noticiado minutos após a ocorrência. 

Hoje a Wikipédia já está presente em 287 idiomas, é o 5º site mais visitado no mundo (11º no Brasil) e conta com mais de 43 milhões de artigos (975 mil em português). Em contraste a Encyclopædia Britannica, a mais tradicional do mundo e que deixou de circular no formato físico em 2010, tinha apenas 80 mil artigos em sua versão online (aproximadamente 0,2% do conteúdo atual da Wikipédia).

As vezes em que a Wikipédia deu ruim

Que a Wikipédia se tornou o maior projeto de criação de conhecimento do mundo, isso a gente já viu, e isso, é claro, acaba por atrair os vândalos (como a Lurdes e o Helder). Como disse o magoadíssimo ex-editor chefe da mesma Encyclopædia Britannica, Robert McHenry:

O usuário que visita a Wikipédia para aprender sobre algum assunto, para confirmar alguma questão sobre um fato, está na posição de um visitante de um banheiro público. Pode estar obviamente sujo, de modo que ele sabe que deve ter muito cuidado, ou pode parecer bastante limpo, de modo que ele seja embalado em uma falsa sensação de segurança. O que ele certamente não sabe é quem usou essas instalações antes dele.

No entanto, o vandalismo óbvio e mal-intencionado é fácil de ser descoberto, sendo rastreado e revertido, geralmente, em questão de minutos. Porém, alguns casos extrapolam e chamam a atenção. Um exemplo foi sobre o político americano John Seigenthaler que teve um artigo difamatório escrito sobre sua pessoa que ficou na ativa por 4 meses até que o próprio político percebeu o erro e comunicou Jimmy Wales para que o mesmo fosse apagado.

Depois disso ele, que também era um importante jornalista, declararia guerra à Wikipédia dizendo que ela não passava de uma ferramenta defeituosa e irresponsável

Polêmico foram também os resultados apontados pelo WikiScanner, uma ferramenta criada por um estudante de Ciência da Computação, que faz buscas em perfis anônimos que realizaram alterações na Wikipédia e assim consegue identificar mudanças que partiram de um computador do domínio do mesmo alvo da edição. Por exemplo, ele já encontrou máquinas da Apple alterando textos da Apple usando perfil anônimo, máquinas da Dell alterando textos da Dell, Walmart, FBI, CIA, Vaticano e muito mais. Em todos os casos ele encontrou um ponto em comum: os anônimos sempre apagavam críticas à marca ou órgão em questão. 

Em outros casos foi também identificada a intervenção de partidos políticos, organizações e até da Microsoft em casos que se pagava a usuários para escrever algo positivo de maneira despretensiosa sobre eles em seu artigo.

A lista de vandalismos que ficaram famosos na Wiki é longa e as 50 melhores delas podem ser conferidas aqui (em inglês).

As vezes que a Wiki deu ruim no Brasil

Por aqui um também houve casos em que a Wikipédia notabilizou-se pela bola fora, como no episódio do jurista Carlos Bandeirense Mirandópolis. Não conhece? Nem poderia, pois ele não existe.

O verbete desse personagem fictício foi criado por advogados paulistas que queriam pregar uma peça em um estagiário que nunca checava suas fontes. O problema é que Carlos Mirandópolis ganhou vida própria na Wikipédia e uma repercussão enorme, daquelas que nem mesmo juristas de verdade conseguem alcançar. Ele foi, inclusive, citado em teses acadêmicas, e creditado como fonte em petições e decisões judiciais. O jurista só foi identificado e eliminado da Wikipédia 5 anos e 5 meses depois de sua criação, após ter feito uma confusão enorme. 

Decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro caiu na pegadinhaDecisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro caiu na pegadinha

Outros casos chegaram a ir ainda mais longe, passando dos 9 anos até serem identificados

Resultado do meu teste

Meu verbete na Wikipédia brasileira teve vida curta e um vexatório final de carreira. Segundo eles, a minha página foi indicada para eliminação rápida por não cumprir os “critérios de notoriedade”, ou seja, eu não sou famoso, relevante para a sociedade brasileira e não mereço um artigo com meu nome. Essa doeu.

Tudo que está na Wikipédia é confiável?Como você deve se lembrar lá do início do texto, meu artigo foi criado em 3 de agosto e a nota de exclusão não demorou muito não: Ela veio no dia seguinte, no início da noite do dia 4. Somente restou meu nome na lista de nascidos em 1988, com o link em vermelho, ou seja, artigo inexistente. Por motivos de orgulho ferido, apaguei a linha.

Tudo que está na Wikipédia é confiável?

Enquanto isso meu artigo em inglês segue firme e forte, mas não por eu ser importante para a comunidade norte-americana, aliás, muito pelo contrário: Devo estar lá porque sou tão não importante que nem mesmo notaram a criação do meu artigo e se deram ao cuidado de verificar a pessoa e tudo mais.

Conclusão

Pois bem, mas e aí? Será que a Wikipédia pode ser considerada uma fonte fidedigna para embasar um trabalho científico ou um post do Oficina da Net? Em minha humilde opinião, pode sim.

E eu não estou só. O debate acontece neste exato momento em diversas universidades mundo afora onde algumas universidades aceitam sem problemas que Wikipédia seja referenciado em artigos e teses (como na Alemanha) e outras não (como no Brasil).

No entanto, o mais importante, e que vai além de usar a Wiki como fonte ou não, é seguir a regra principal de uma boa pesquisa: Nunca tenha apenas 1 única opinião ou lado da história, afinal os livros também podem mentir se enganar. Napoleão (ou Geroge Orwell, dependendo da fonte) dizia que "A história é escrita pelos vencedores".

E se você gosta de meus posts aqui, saiba que muitos deles estão com informações da Wikipédia, seja a versão em português ou inglês <3 Para finalizar, segue a definição de Clay Shirky sobre a veracidade das infos sobre a Wikipédia (ele escreveu um livro sobre ela)

Imagine um muro onde é mais fácil remover pichações do que acrescentá-las. A quantidade de pichações nesse muro dependeria do empenho dos seus defensores

Mais sobre: historiasdigitais, wikipedia, tecnologia
Share Tweet
Mais compartilhados
Comentários