HTC Desire 12 e Desire 12 Plus são retirados do mercado no Reino Unido - Xiaomi Mi Mix 3 pode ser o próximo

Aparelhos são acusados de infringir uma patente da IPCom - empresa de gerenciamento de IP e licenciamento de patentes. A HTC já havia sido acusada previamente e rompeu um acordo, já a Xiaomi é acusada pela primeira vez.

Por Smartphones Pular para comentários
HTC Desire 12 e Desire 12 Plus são retirados do mercado no Reino Unido - Xiaomi Mi Mix 3 pode ser o próximo

Os smartphones HTC Desire 12 e Desire 12 Plus e Xiaomi Mi Mix 3 estão em uma situação complicada no Reino Unido. Recentemente o governo descobriu que os aparelhos infringem uma patente da IPCom - empresa de gerenciamento de IP e de licenciamento de patentes.

Começando pelos aparelhos HTC, a IPCom testou o Desire 12 no início deste ano e descobriu que este não estava utilizando uma solução alternativa acordada entre as empresas, optando então pela remoção dos aparelhos do mercado. 

HTC Desire 12 e Desire 12 Plus já estão sendo retirados do mercado no Reino Unido.

Para contextualizar melhor, em 2015 a IPCom acusou a HTC de "infringir a Patente 100A da IPCom, uma patente padrão que rege o modo como um telefone se conecta a uma rede, como prioriza chamadas de emergência e como adere padrões de telecomunicações reconhecidos mundialmente".

O caso foi levado ao tribunal, que decidiu que a IPCom tinha razão. Com isso, foi feito um acordo - que aparentemente já foi infringido em 2019. Agora, está extremamente difícil encontrar os smartphones no Reino Unido. Apenas lojas como a Amazon, Very e Littlewoods ainda estão disponibilizando os aparelhos, mas isso apenas porque os produtos vem de fora.

Mi Mix 3 também pode ser retirado.

E ao que tudo indica, a Xiaomi está seguindo o mesmo caminho. Seu Mi Mix 3 está sendo acusado da mesma coisa da HTC, mas o caso será levado ao tribunal agora. 

Segundo a IPCom, a empresa está "conversando com a equipe da Xiaomi" e espera "concluir o assunto e evitar que ele siga o caminho da HTC". A chinesa, por sua vez, disse estar avaliando a situação e que tomará todas as medidas necessárias que julgarem apropriadas.

A Xiaomi não comentou as acusações feitas pela IPCom.

Fonte: techradar 

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Minha foto