Os fornecedores da Apple, Foxconn e Japan Display, reportam resultados decepcionantes

Como já era de se esperar por conta das poucas inovações nos smartphones da Apple, houve uma queda na demanda de peças para a fabricação de iPhones. Prova disso foi o comunicado recente de resultados financeiros alarmantes pela Foxconn e pela Japan Display.

Por | @Vitor_Valeri Smartphones Pular para comentários

Como já era de se esperar por conta das poucas inovações nos smartphones da Apple, houve uma queda na demanda de peças para a fabricação de iPhones. Prova disso foi o comunicado recente de resultados financeiros alarmantes pela Foxconn e pela Japan Display.

Segundo o site Reuters, a Foxconn está com as suas vendas bem abaixo do esperado das expectativas do mercado.

As ações da Foxconn, maior fabricante terceirizada do mundo, caíram mais de 2% na quarta-feira, depois que a empresa divulgou um lucro trimestral menor do que o esperado.

A Foxconn, formalmente conhecida como Hon Hai Precision Industry, divulgou um lucro líquido de 19,82 bilhões de ienes (US $ 637,26 milhões) nos primeiros três meses de 2019, queda de 17,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado ficou abaixo da média de US $ 24,84 bilhões de oito estimativas de analistas compiladas pelo Refinitiv.

Ações no mercado chinês caindoAções no mercado chinês caindo

O Reuters ainda informa que ao mesmo tempo outra empresa vem sofrendo com a fraca demanda da "maçã" para a fabricação de iPhones. A Japan Display perde receita pela quinta vez consecutiva obtendo vendas cada vez mais baixas. Mas especialistas dizem que essas perdas são passageiras e fazem parte de uma transição de mercado para as telas com tecnologia OLED.

 Na quarta-feira, a fabricante japonesa de telas Japan Display apresentou uma 9ª perda líquida trimestral consecutiva, atingida pela demanda mais fraca do que o esperado da Apple, seu maior cliente.

A companhia, que está buscando um acordo de resgate com um grupo chinês-taiwanês, disse que seu prejuízo no quarto trimestre foi de 98,6 bilhões de ienes (US $ 899,22 milhões), em comparação com a perda de 147 bilhões de ienes um ano antes.

Para o ano inteiro, a perda líquida totalizou 109,4 bilhões de ienes, muito pior do que uma estimativa média de uma perda de 13,47 bilhões de ienes de seis analistas consultados pela Refinitiv. Foi o quinto ano consecutivo de perda.

Segundo relatos, a Foxconn pelo menos possui outros clientes além da Apple e está sofrendo menos com as perdas que a japonesa Japan Display.

A Apple também acompanha as duas empresas sofrendo perdas de valor em suas ações por conta da preocupação com novas tarifas sobre importações chinesas.

Fonte: 9to5mac

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal