Quais os riscos de uma rede Wi-Fi aberta e como se proteger

É muito comum nos conectarmos a qualquer rede Wi-Fi quando saímos de casa e não queremos gastar dados móveis. Mas é preciso ter cuidado!

Por Segurança digital Pular para comentários
Quais os riscos de uma rede Wi-Fi aberta e como se proteger

Qual a primeira coisa que você faz ao sair de casa e pegar o celular? Acredito que a maioria das pessoas deva responder "procurar uma rede Wi-Fi", afinal, ninguém gosta de ficar gastando seus dados móveis.

O problema é que muitos não sabem que é preciso escolher com bastante cautela a rede a se conectar. Nesse artigo, vamos discutir quais os perigos existentes nas redes Wi-Fi abertas e como se proteger.

Quais os riscos de se conectar a uma rede Wi-Fi aberta? Quais os riscos de se conectar a uma rede Wi-Fi aberta?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é uma rede Wi-Fi. Caso você não saiba ainda e queira se aprofundar melhor neste assunto, o Oficina da Net tem um artigo bastante detalhado sobre diferentes tipos de Rede Wireless, explicando como funcionam e quais são. Mas, resumindo, rede wireless é aquela em que há uma transferência de informações entre dois ou mais dispositivos por meio de ondas de rádio - ou seja, sem a utilização de cabos.

Focando no Wi-Fi, esta tecnologia permite ao usuário acessar a internet e faz a troca de dados entre um aparelho e um roteador. O que poucos sabem é que, dependendo da proteção colocada nesta rede, qualquer pessoa pode acessa-la, inclusive hackers.

Quais os riscos de redes Wi-Fi abertas?

Existem uma série de problemas ao conectar-se a redes Wi-Fi públicas e sem proteção. Segundo a Kapersky, empresa russa de softwares de segurança on-line, o principal risco oferecido pelo Wi-Fi aberto é a capacidade de um hacker de se manter entre o usuário e o ponto de conexão. Isso significa que, ao invés da pessoa enviar dados para o ponto de acesso, ela está enviando para hackers.

Além disso, existe o risco também de uma rede Wi-Fi aberta ser falsa. É bastante comum para hackers criarem redes com nomes de locais públicos e ótima conexão - o que atrai diversas pessoas. Normalmente essas redes oferecem acesso à internet, mas tudo o que é feito pelo usuário chega às mãos dos hackers facilmente.

E quais os riscos disso?

Wi-Fi abertas podem ser invadidas por hackers que, por sua vez, tem acesso a todos seus dados. Wi-Fi abertas podem ser invadidas por hackers que, por sua vez, tem acesso a todos seus dados.

Bem, roubo de informação pessoal e de credenciais, por exemplo. O hacker pode acessar dados de e-mails importantes, credenciais de login e o que mais for feito pelo usuário. Isso faz com que o hacker possa se passar pela vítima facilmente acessando programas importantes, e-mails, etc.

Há também o risco do hacker ter acesso à conta bancária do usuário e praticar fraudes, além de instalar malwares, ou "vírus", como são popularmente chamados. Para isso, o hacker precisa que a vítima tenha permitido o compartilhamento de arquivos pela rede. Caso a pessoa a tenha feito, é possível que o criminoso compartilhe um arquivo com o malware e este contamine o dispositivo do usuário.

Como se proteger

Existem algumas formas de se proteger e evitar ao máximo um ataque hacker. A Kapersky listou quatro dicas mais avançadas de segurança e mais voltadas para notebooks, mas que também servem para outros dispositivos. Além dessas dicas, existem também aquelas mais básicas que qualquer um pode fazer.

Use uma VPN

Para quem não sabe, VPN (ou Virtual Private Network) é uma conexão de rede virtual privada que é bastante usada por empresas. Ela é recomendada para negócios já que conta com criptografia de ponta. Dessa forma, mesmo se um hacker invadir a rede, ele terá que "descriptografar" todos os dados - o que provavelmente vai fazer com que ele desista da invasão.

Use conexões SSL

O SSL é uma forma de criptografar seus dados mesmo sem a conexão com uma rede segura. É possível saber se um site possui o SSL quando sua URL possui https e o símbolo do cadeado ao lado. Outra forma de garantir essa proteção é ativar a opção "sempre usar HTTPS" nos sites que acessa com frequência ou que solicitam algum login e senha.

URLs com https e cadeado ao lado indicam que a rede é segura. URLs com https e cadeado ao lado indicam que a rede é segura.Reforçando, essa dica também é importante na hora de fazer aqueles cadastros para acessar a internet. Quando você tenta se conectar a uma rede e abre uma página da internet, verifique se a URL começa por https e se há o símbolo do cadeado no navegador!

Desative o compartilhamento

Quando estiver conectado a uma rede aberta, busque desativar o compartilhamento de dados de seu smartphone ou dispositivo. No caso de computadores, normalmente o próprio sistema operacional questiona qual tipo de rede está sendo acessada e já desativa o compartilhamento automaticamente.

Desligue o Wi-Fi sempre que possível

Mesmo sem a conexão propriamente dita, alguns computadores podem transferir dados pelas redes Wi-Fi próximas. Existem formas de evitar esse processo, mas isso varia de máquina para máquina. Dessa forma, o ideal é desativar a rede Wi-Fi quando não estiver usando.

Pessoas que têm o costume de deixar o Wi-Fi ligado também correm riscos. Pessoas que têm o costume de deixar o Wi-Fi ativado também correm riscos mesmos se não conectados.

Confira se a rede Wi-Fi aberta é legítima

Como dito anteriormente, muitos hackers podem criar redes falsas se passando por locais públicos. Dessa forma, se estiver em um restaurante ou algum estabelecimento, pergunte se há rede Wi-Fi e verifique o nome.

Evite acessar contas de banco e fazer login em redes sociais

Apesar de muitas vezes ser impossível, todo cuidado é pouco. Evite acessar contas importantes quando conectado a um Wi-Fi aberto. Caso seja extremamente necessário, tente usar sua rede 3G ou 4G, ou verifique que o site conta com o SSL.

Tenha um antivírus ou atualize seu aparelho com frequência

Por fim, uma dica para ficar tranquilo quando conectar seu dispositivo a redes Wi-Fi abertas é ter um antivírus no caso de notebooks e atualizar o aparelho com frequência em casos de smartphones, tablets, etc.

Manter seu aparelho constantemente atualizado é uma forma de segurança. Manter seu aparelho constantemente atualizado é uma forma de segurança.

Constantemente empresas responsáveis por sistemas operacionais liberam atualizações com novos recursos de segurança para dispositivos móveis. É imprescindível fazer sua atualização se quiser se manter seguro. É possível ativar a atualização automática caso você não lembre com frequência de checar atualizações.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários