O que é Doxxing? E você precisa se preocupar com isso

Muitos de nós compartilhamos inúmeras informações pessoais em sites e redes sociais, mas, e quando essas suas informações são usadas contra você mesmo? Entenda como funciona o doxxing.

Por Segurança digital Pular para comentários

É bem provável que você tenha informações pessoais disponíveis on-line. Além das redes sociais e fóruns de discussão on-line, existem registros públicos de propriedade, e registro de eleitores, bem como bancos de dados maciços de informações financeiras reunidas por agências de classificação de crédito. O Doxxing é a coleta e publicação de informações pessoais de alguém on-line, geralmente feitas com a intenção de incitar o assédio na vida real. 

Embora não seja tecnicamente ilegal, é considerado assédio pela maioria das pessoas, e existem propostas para torná-la um crime. 

Tomadas individualmente, muitas dessas informações são benignas. Então, você votou na eleição presidencial de 2016, tem uma criança matriculada em uma escola pública ou particular, ou uma vez postou um comentário em um site de jornal local se opondo ao racismo. Muita gente faz essas coisas. O problema é quando alguém descubre como juntar essas peças e publicar tudo on-line.

DoxingDoxxing

Esse tipo de revelação é chamado de "doxxing", um antigo termo da Internet que vem da ideia de coletar os documentos ou informações de uma pessoa. O esforço para descobrir e revelar informações pessoais, é claro, é muito anterior à internet.

E não são apenas os hackers que fazem doxxing. Em um recente estudo, foi descoberto que portais de notícias fazem doxxing de quem postou em artigos. Em comunidades on-line, onde as pessoas são frequentemente anônimas, violar a privacidade de alguém dessa forma é considerado agressivo - e para algumas pessoas, o doxxing é perigoso .

Eu tenho que me preocupar com isso?

Provavelmente não. O Doxxing é geralmente um abuso direcionado, semelhante ao assédio na vida real, e normalmente afeta pessoas famosas, particularmente as webcelebridades, como streamers ao vivo, YouTubers e celebridades de redes sociais. Ter seu nome, número de telefone e endereço postados on-line podem deixar uma pessoa muito vulnerável a crimes reais, como golpes, assédio físico e perseguição.

Embora você não precise se preocupar tanto, por ter uma pequena presença na Internet, nos dias de hoje até mesmo uma pessoa sem fama na internet pode ser uma vítima. Debates políticos, em particular, são um tema quente em sites como o Twitter e o Facebook (onde há muitas informações pessoais), e uma palavra errada pode desencadear uma onda de ódio de quem discorda de você.

Ocasionalmente, as pessoas sofrem doxxing por outras razões, como em 2013, quando o Reddit acidentalmente acusou a pessoa errada de ser o terrorista de de Boston. Ele não era o homem-bomba; ele era uma vítima que havia morrido no incidente, mas sua família teve que lidar com multidões de pessoas iradas, até que o suspeito real fosse encontrado. Essa forma de vigilantismo na Internet parece justificável para as pessoas que o fazem, o que o faz se espalhar muito mais rápido e, sem dúvida, o torna mais perigoso.

Como se proteger de Doxxing

A grande maioria dos incidentes doxxing acontecem apenas se suas informações pessoais estiverem em redes sociais, e não por uma invasão ao seu computador. É difícil impedir que isso aconteça, porque as pessoas geralmente compartilham informações demais on-line, e até mesmo pessoas anônimas podem se tornar vítimas.

Por exemplo, mesmo que você tenha sua data de aniversário ocultada em seu perfil do Facebook, as pessoas podem encontrá-la apenas rolando sua linha do tempo e procurando por "Feliz aniversário!" dentre seus posts. Assim, que descobrirem exatamente quando você nasceu, eles poderão acessar mais facilmente dados em outros sites. 

Mas, embora esconder o seu aniversário publicamente não impeça a Internet Sherlock Holmes de encontrar suas informações, vai impedir que muitas pessoas intrometidas o incomodem, então, mantenha este tipo de informação privada.

Esconder todas as suas informações pessoais e tornar-se anônimo vai contra o objetivo da rede social. Claro, faz sentido não postar seu endereço, número de telefone ou aniversário on-line, mas as pessoas podem saber muito sobre você com base em postagens aparentemente inofensivas - até mesmo pequenos detalhes, como o local de trabalho.

Excluir postagens antigas e ter cuidado no futuro é uma opção, ou você poderia se tornar excluir suas contas em redes sociais, mas a maioria das pessoas não quer fazer isso. E lembre-se, a maioria das pessoas não precisa se preocupar muito com isso. Só não poste os dados do seu cartão de crédito no Facebook.

Seus rastros na internet

Não é de surpreender que a informação tenha valor - particularmente informações relacionadas às identidades, interesses e hábitos das pessoas. Afinal, essa é a era do big data, da mídia social e da publicidade direcionada. O escândalo do Facebook-Cambridge Analytica é apenas um dos muitos eventos em que pessoas comuns descobriram quanta informação pessoal está disponível na internet.

As pessoas também descobriram o pouco poder que tinham sobre suas informações. Geralmente, as pessoas querem e acham que têm controle sobre quem sabe o que sobre elas. 

Isso é particularmente verdadeiro on-line, pois, em que muitos sites e serviços, é permitido que os usuários sejam anônimos ou usem pseudônimos, ou ainda ocultem suas informações das pesquisas de outros usuários. Muitas vezes, é claro, cada site em si tem algumas informações particulares sobre os usuários, como um endereço de e-mail, para enviar mensagens com avisos relacionados ao serviço. Mas as plataformas online parecem oferecer aos usuários uma medida de controle sobre sua identidade e informações pessoais.

Perdendo o controle

Esse controle não é uma medida precisa da privacidade pessoal. Os usuários deixam rastros digitais para trás, registrando em mais de um site com o mesmo endereço de e-mail, postando sob o mesmo nome de usuário (mesmo que seja um pseudônimo) em vários fóruns, ou mesmo usando frases semelhantes em diferentes contextos. Além disso, muitos sites rastreiam os endereços de rede dos quais os usuários se conectam, o que pode revelar a localização e outros detalhes de uma pessoa, que costuma fazer propaganda particularmente virulenta.

Quando alguém interliga esses traços digitais e os compartilha com outras pessoas - com frequência estranhos, ou até mesmo com o público em geral - você perde o controle sobre os seus dados privados. Essas pessoas muitas vezes procuram manter a vítima de doxxing como responsável por suas ações, seja por perpetuar ou se opor ao ódio online, ou por relacionamentos românticos que não deram certo.

Em um caso recente, com conseqüências relativamente brandas, um professor da Temple University teve revelada uma conta online, apelidada de "buscador da verdade", que postou pelo menos um comentário de ódio aos muçulmanos em um site de direita, e também promoveu várias teorias conservadoras de conspiração. .

Casos mais graves resultaram no assédio online e no mundo real de mulheres na indústria de jogos, em trotes para convocar a polícia na casa de um político, e até em ameaças de morte contra uma pessoa e sua família. Doxxing, finalmente, transforma dados inseridos na internet em uma arma contra você.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Carregar comentários
Quantos celulares a Motorola tem em linha?
5(14,40%)
10(55,78%)
15(11,56%)
20(9,53%)
26(8,72%)