Cientista desenvolve bateria para celular que não explode

O professor substituiu o eletrólito líquido usado para separar duas camadas de químicos dentro da bateria por um outro material, um polímero de plástico.

Por | @RafaelaPozzebon Tecnologia

As baterias de smartphones contam com materiais químicos altamente inflamáveis, por isso, elas são suscetíveis a explosões. Infelizmente, praticamente nenhum smartphone atual está livre desse problema.

Mike Zimmerman, professor da Universidade da Pensilvânia e CEO da Ionic Materials pretende mudar a realidade com a sua invenção. Nesta semana, em um programa de TV do canal PBS, nos Estados Unidos, ele revelou que desenvolveu uma bateria que não explode.

Cientista desenvolve bateria para celular que não explode
Bateria livre de riscos de explosões poderá chegar ao mercado dentro dos próximos cinco anos.

Leia também:

O professor, para isso, substituiu o eletrólito líquido usado para separar duas camadas de químicos dentro da bateria por um outro material, um polímero de plástico. Os íons presentes continuam sendo capazes de circular de um lado para outro, mas a barreira responsável pela separação deixa de ser inflamável.

A barreira faz com que as baterias atuais possam explodir. Zimmerman mostrou a eficácia de sua ideia cortando e até perfurando o protótipo da bateria enquanto ele abastecia um iPad ligado. O dispositivo em questão continuou funcionando e nenhum sinal de uma possível explosão surgiu.

A ideia realmente parece muito boa, porém, o cientista ressalta que a bateria que não explode ainda está longe de chegar ao mercado, principalmente pelas questões de custos de produção em larga escala. O professor acredita que essa tecnologia, ou mesmo uma semelhante, possa estar presente dentro dos próximos cinco anos.

Mais sobre: bateria, explodir, smartphone
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários