Facebook, Twitter, YouTube e Microsoft juntos no combate ao terrorismo virtual

Para que o esquema funcione adequadamente, o grupo se comprometeu em formar um banco repleto de hashes.

Por Internet Pular para comentários
Facebook, Twitter, YouTube e Microsoft juntos no combate ao terrorismo virtual

Na segunda-feira (5), o Facebook, Twitter, YouTube e Microsoft anunciaram que estão juntando forças para combater a disseminação de conteúdo terrorista na web. As empresas pretendem compartilhar entre si informações e tecnologias usadas no reconhecimento desse tipo de conteúdo, com a finalidade de removê-los do ar.

"Não há espaço para conteúdo que promova terrorismo em nossos serviços", disseram as empresas através de comunicado. O maior interesse está relacionado ao combate a circulação de imagens violentas relacionadas a ação de terroristas, como a decapitação de prisioneiros do grupo extremista jihadista Estado Islâmico, e ainda material de recrutamento publicado nas redes sociais.

Empresas se unem para criar banco de dados com informações de conteúdos terroristas.
Empresas se unem para criar banco de dados com informações de conteúdos terroristas. A ideia é que tais conteúdos não voltem a circular na web.

Para que o esquema funcione adequadamente, o grupo se comprometeu em formar um banco repleto de hashes (espécie de identificadores únicos) dos "conteúdos terroristas mais extremos e escandalosos" que já foram barrados e removidos no ano passado, para que não voltem a circular novamente.

Ao surgirem novos materiais desse tipo, a ideia é que as empresas os identifiquem e ainda compartilhem com os outros dados da descoberta, barrando a sua disseminação.

Cada uma das empresas terá autonomia para decidir o que será feito com o conteúdo identificado. "Cada companhia continuará seguindo suas próprias políticas e definições de conteúdo terrorista para poder decidir quando remover um conteúdo identificado a partir do banco de dados", disse o comunicado.

Compartilhe com seus amigos:
Comentários:
Carregar comentários