Vídeos no YouTube são disfarçados com recurso de 360°

Os piratas do YouTube também utilizam outros recursos como o escurecimento de uma parte do vídeo, ou mesmo preencher apenas uma fatia da tela com o filme.

Por Tecnologia Pular para comentários
Vídeos no YouTube são disfarçados com recurso de 360°

A pirataria no YouTube sempre foi bastante discutida. O site utiliza várias estratégias para impedir o uploads de vídeos que sejam protegidos por direitos autorais, como seriados e filmes, porém, nem sempre o que é feito é o necessário. A novidade da vez entre os piratas para disfarçar um filme é usá-lo dentro de um cenário em 360 graus.

Piratas do YouTube estão sempre em busca de alternativas para driblar os filtros do site.
Piratas do YouTube estão sempre em busca de alternativas para driblar os filtros do site. YouTube tenta de todas as formas barras filmes e seriados que são protegidos por direitos autorais, porém, nem sempre consegue.

O vídeo, "Clueless", conhecido no Brasil como "As Patricinhas de Beverly Hills", ao ser aberto parece tudo normal, com reprodução natural. Porém, após clicar e arrastar o vídeo é possível reparar que ele está sendo exibido em um "telão virtual" dentro de um estúdio de dança, e assim, enganando o algoritmo Content ID do YouTube.

Videos aparecem com recurso de 360 no YouTube para enganar filtros do site.
Videos aparecem com recurso de 360 graus no YouTube para enganar filtros do site.          

Os piratas do YouTube também utilizam outros recursos como o escurecimento de uma parte do vídeo, ou mesmo preencher apenas uma fatia da tela com o filme, deixando restante para outras imagens. Ainda, para driblar o filtro do site, o áudio, em alguns casos, também costuma ser modificado.

O YouTube, agora, terá que desenvolver outras formas para barrar os vídeos expostos pelos piratas, já que eles já são de conhecimento de todos.

Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Tecnologia