Twitter adquire startup de inteligência artificial

Através da tecnologia da Magic Pony é possível realizar uma investigação para criação de algoritmos que compreendam as características das imagens.

Por | @oficinadanet Redes sociais Pular para comentários

Na segunda-feira (20), o Twitter informou que adquiriu a startup britânica Magic Pony. Com a aquisição, o microblog pretende reforçar a sua capacidade em análise de conteúdo visual, já que a empresa comprada é ligada à inteligência artificial.

Através da tecnologia da Magic Pony é possível realizar uma investigação para criação de algoritmos que compreendam as características das imagens. “Será utilizada para potencializar a força em transmissões ao vivo e em vídeo, abrindo uma enorme quantidade de possibilidades para o Twitter", disse o co-fundador e chefe-executivo Jack Dorsey em um blog.

Empresas estão cada vez mais investindo no entendimento de inteligência artificial.
Empresas estão cada vez mais investindo no entendimento de inteligência artificial.

"O aprendizado de máquina é cada vez mais uma parte central em tudo o que construímos no Twitter. Alimenta muito do trabalho que estamos fazendo para que seja mais fácil criar, compartilhar e descobrir o melhor conteúdo para que cada vez que o Twitter for aberto, esteja imerso em notícias, histórias e eventos mais relevantes para você", disse ainda.

Nenhuma das empresas informou as condições da negociação. Porém, a aquisição do Twitter surge em um momento em que a empresa está em busca de aumento de renda, bem como de novos usuários.

“Dá a oportunidade de trazer os benefícios dessa investigação a centenas de milhares de pessoas ao redor do mundo, e permitir a Magic Pony contribuir para uma experiência visual de maior qualidade no Twitter", disse Rob Bishop, co-fundador e diretor-executivo da Magic Pony.

A partir de agora, a equipe do Magic Pony irá trabalhar com o Twitter Cortex, uma equipe de engenheiros, cientistas de dados e investigadores em aprendizagem de máquina.

Mais sobre: twitter, inteligenciaartificial, startup