PC ou Console? Eis a questão

Confira este artigo fazendo um comparativo entre as vantagens de comprar um computador ou um console de mesa.

Por | @grasiel_grasel Games

A briga do século você talvez não verá na televisão assistindo UFC, mas sim na frente do seu computador, e pela internet. Socos, chutes e pontapés via teclado, tiros, bombas e facadas utilizando um mouse são comuns nesta guerra que ninguém sabe como começou e certamente jamais irá acabar, não se depender de seus combatentes, os jogadores do PC e os jogadores de consoles de mesa.

Existe uma quantidade absurda de quesitos que podem ser a favor ou contra ambos os lados, sendo eles preços, exclusividades, acesso antecipado e muitos outros aspectos que beneficiam o jogador de console ou o jogador de PC. Neste artigo vamos alimentar a treta tentar descobrir quais são os pontos mais relevantes que você pode levar em conta ao comprar um computador game ou então um console de mesa. No final do artigo, no campo de comentários, gostaríamos de saber a sua opinião a respeito do assunto.

O preço a pagar pela máquina

O hardware que você utiliza em seu computador é extremamente importante em vários aspectos, seja ele pelo desempenho que você terá ao rodar jogos da atual geração ou então pelo tempo de vida útil que suas peças terão até que fiquem obsoletas ou parem de funcionar. Como sabemos, componentes de hardware são peças um tanto frágeis, tanto em consoles quanto em computadores, e se não receberem os devidos cuidados, podem acabar estragando em poucos anos.

Fizemos um novo post com novas perspectivas: PC gamer ou Console?

Com os altos níveis de inflação que o país vem enfrentando, importar peças para o Brasil é uma tarefa difícil tanto para consumidores quanto para distribuidores, o que eleva muito o preço de cada peça, e torna até um computador mais simples um artigo de luxo. Bom, vamos a duas possibilidades:

Se você busca uma máquina sob um orçamento mais baixo, com cerca de R$2.500 é provável que você consiga montar uma máquina que rode qualquer jogo desta geração, mesmo que com gráficos um pouco piores, no entanto, é provável que em poucos anos você tenha que trocar alguns componentes por estes não serem mais o suficiente para rodar um game mais evoluído graficamente. Agora, se você tiver dinheiro sobrando e procura uma máquina gamer potente, para rodar qualquer jogo no ultra, com cerca de R$4.500 você terá algumas das melhores peças do mercado, que poderão garantir para você no mínimo mais alguns 5 anos de gameplay sem precisar atualizar o seu hardware, mas isto é muito relativo.

PC ou Console? Eis a questão

Passando para os consoles, tanto o Xbox One quanto PlayStation 4 podem ser encontrados por um preço médio de R$2.100, sendo o console da Sony um pouco mais barato nas principais lojas online com classificação positiva no E-Bit. O hardware utilizado nos consoles sempre é um dos principais motivos de chacota dos PC gamers, pois eles sempre são peças de desempenho baixo se comparados a peças de um computador mediano, rodam a um número baixo de frames por segundo e a uma resolução de no máximo 1080p, no entanto, o seu preço é um tanto quanto justo pelo desempenho oferecido e suas exclusividades.

Desempenho: Que os jogos comecem

PC ou Console? Eis a questão

No quesito desempenho não existe discussão, os computadores são infinitamente melhores, afinal, os gráficos podem ser melhorados pelo hardware superior encontrado na maioria das máquinas dos dias de hoje, a opção de joga a mais de 60FPS, garantindo o mínimo de impacto em pequenas quedas de frame rate, que acabam não afetando a jogatina e, claro, a possibilidade de jogar em resoluções maiores, como, por exemplo, em 4K.

Os consoles geralmente são limitados aos 30 ou 60FPS, ou seja, qualquer queda de frame rate já pode afetar o gameplay drasticamente, as texturas utilizadas não são detalhadas quanto as utilizadas em versões para os computadores, e a resolução não passa dos 1080p.

Há quem diga que desempenho não é um problema e muito menos a resolução, no entanto, dependendo do game que você estiver rodando, ambos os aspectos podem fazer a diferença, como, por exemplo, em jogos de FPS (tiro em primeira pessoa), onde cada quadro perdido pode custar a vida do seu personagem, mesmo que isto seja por milésimos de segundos.

PC ou Console? Eis a questão

Aspectos irrelevantes

PC gamers costumam contar como uma vantagem poderem utilizar mouses, alegando que estes são muito mais precisos do que joysticks, o que é uma inverdade, pois tal precisão depende apenas do jogador que tem o controlador em mãos. Podemos confirmar esta afirmação assistindo qualquer partida de um major de Call of Duty por exemplo, que é extremamente frenético, com movimentos muito rápidos, mas ainda assim seus jogadores conseguem ter uma precisão absurda. Para jogadores de nível baixo, não profissionais, é bem provável que o mouse seja bem mais adaptável por se tratar da utilização de uma mão inteira para controlar a mira, e não apenas os dedões dos dedos.

Abaixo você pode ver uma montagem do jogador Scump, do clan OpTic Gaming, um dos melhores jogadores do mundo que, por jogar Call of Duty competitivamente, joga nos consoles e utiliza um joystick. Uma precisão absurda, que provavelmente levou muito tempo de jogo para ser alcançada.

Jogos exclusivos

Um dos grandes diferenciais dos consoles é o forte investimento de suas desenvolvedoras em jogos exclusivos, afinal, é preciso ter algo a oferecer a alguém que possa preferir ter um desempenho muito maior em um computador que tem multiplataformas com gráficos muito melhores. Muito provavelmente é isso que ainda mantém os aparelhos de mesa no mercado.

Jogos de séries aclamadas como Uncharted, God of War, Halo e Gears of War recebem um investimento brutal para terem gráficos excelentes mesmo sendo jogos de console, uma jogabilidade fluida e atraente, mas, principalmente, para ter uma história que prenda o jogador e o faça implorar por uma sequência, por isso é muito difícil vermos uma série de jogos exclusivos que tenha fracassado nos consoles.

O que temos de exclusividade nos computadores, na maioria das vezes, são jogos MOBA ou MMO RPG, que de fato são difíceis de serem implantados nos consoles, mas que acolhem um tipo de comprador muito específico, diminuindo o alcance das compras de seus títulos. Outros jogos que podem até ser uma grande promessa para o PC, todo ano acabando sendo ofuscados pelos grandes lançamentos dos consoles, raramente sendo sequer citados em eventos de premiação.

PC ou Console? Eis a questão

Preço dos jogos

Outro quesito que costuma ser esmagadoramente a favor dos PC gamers, pelo menos aqui no Brasil, é o preço dos jogos tanto em seu lançamento quanto mais tarde. De um lado os amantes da Steam e adoradores de Deus Supremo de Toda Sabedoria Universal Gabe Newell, e do outro temos as lojas das próprias empresas desenvolvedoras de seu console, como a PlayStation Store (PSN) e a Marketplace (Live). Além claro das lojas que vendem as versões físicas dos jogos.

Boa parte da desculpa que costumamos ouvir é que, pela maioria dos jogos vendidos para console serem em mídia física, eles têm um custo de produção elevado, no entanto, não vemos a diferença de preço cair tão drasticamente na versão digital quanto em uma versão para PC na Steam, o motivo desta “desigualdade” talvez só as empresas sabem.

Para comparar preços, vamos utilizar FarCry Primal, da Ubisoft. Ele lançará amanhã (23/02) e custa R$129,99 na Steam. Já para os consoles, você encontra a pré-venda do jogo por R$229,90 em mídia física nas principais lojas brasileiras, no entanto, na versão digital, na PlayStation Store por exemplo, o game custa incríveis R$199,90, setenta reais a mais do que a versão para PC.

Vale lembrar que a Steam tem também as suas famosas Steam Sales, quando jogos excelentes podem chegar a receber 90% de desconto, algo que jamais aconteceu nas lojas digitais dos consoles da atual geração, que recebem algumas poucas promoções não tão interessantes.

PC ou Console? Eis a questão

PC Master Race ameaçado?

Alguns novos lançamentos estão começando a preocupar os seguidores do movimento PC Master Race, que tem como objetivo humilhar os consolistas e mostrar a superioridade de suas maquinas superpotentes, alguns jogos estão chegando a Steam com um preço um tanto quanto salgado.

O primeiro deles foi Metal Gear V: The Phantom Pain, que está custando R$199,99 na Steam, e custa em média R$160,00 para os consoles e em mídia física! Outro jogo é Fallout 4, que custa seus absurdos R$229,99 na Steam e em média R$160,00 em mídia física para os consoles de mesa. A princípio não existe uma explicação aparente para este valor, que preocupa os compradores que podem se deparar com estes preços novamente em lançamentos futuros.

PC ou Console? Eis a questão

Leia também:

Enfim, o que comprar?

Escolher entre um PC ou um console é uma tarefa difícil, mas extremamente pessoal. Se você tiver com dinheiro sobrando, não tenha medo de investir em ambos, comprando o PC gamer e um console da nova geração. Caso você queira descobrir qual console da nova geração vale mais a pena, Xbox One ou PlayStation 4, clique aqui.

Agora, se você acha que vale mais a pena investir em um computador, seja ele mais caro e durável ou então mais barato e “atualizável”, lembre-se que ele poderá custar mais caro do que um console, mas você terá jogos mais baratos para compensar no futuro. O desempenho do sistema será mais estável e você terá uma taxa de atualização maior se você tiver uma máquina mais potente.

Caso você estiver pensando em comprar um console, talvez o maior motivo para o fazer, será por seus jogos exclusivos, a maior vantagem que ele poderá te oferecer. O valor a pagar por seus jogos será maior na maioria dos casos, o desempenho não será tão bom quanto, muito menos a resolução, mas você ao menos poderá experimentar experiências incríveis com seus jogos que talvez jamais chegarão ao PC.

A evolução do hardware dos consoles é constante, chegando cada vez mais perto do desempenho que um computador é capaz de oferecer, e o crescimento do mercado pode mudar a atual situação tributária do país, portanto, é provável que um dia ambos estejam no mesmo nível e esta guerra possa finalmente ter um fim. Ou talvez não?

Mais sobre: Games, PCGamer, Playstation
Share Tweet
DESTAQUESRecomendado
Mais compartilhados
Comentários