PlayStation 4 ou Xbox One, qual vale mais a pena?

Confira o nosso comparativo colocando os pontos positivos do PS4 contra o Xbox One.

Por | @grasiel_grasel Games

Com a chegada da nova geração de consoles, a dúvida mais cruel que um gamer pode enfrentar é a da escolha de um deles, pois, provavelmente o orçamento não é o suficiente para cobrir a compra de ambos os videogames, ainda mais se ele pretende compra-los aqui no Brasil. Para ajudar você, leitor e aficionado do mundo dos games, organizamos essa matéria onde vamos dar a nossa opinião quanto ao console que vale mais a pena ser comprado.

Tanto o PlayStation 4 quanto o Xbox One são excelentes consoles, cumprem boa parte do que prometeram desde que foram anunciados, provam que a qualidade gráfica está indiscutivelmente superior em relação a geração passada e ambos já têm uma biblioteca de games com títulos excelentes, essas são as prováveis causas da sua chegada a este artigo, por isso, vamos focar nas diferenças entre os concorrentes para chegarmos a um veredito.

Exclusivos

Como bem sabemos, um dos aspectos principais (se não for o principal) na hora de escolher um videogame são os seus jogos exclusivos, afinal, eles são a principal diferença entre cada plataforma e tem a maior influência sobre a compra de seus jogadores que, no momento, estão completamente indecisos devido à esmagadora maioria dos games estar presente tanto no Xbox One quanto no PlayStation 4.

Quando falamos no console da Sony, é impossível não pensar na grandiosidade dos seus jogos exclusivos (a maioria japoneses) que são uma característica forte da plataforma. Em grandes premiações da indústria, como a The Game Awards, é bastante comum vermos um número maior de exclusivos do PlayStation 4 marcando presença e até mesmo sendo mais premiados, como foi o caso de Uncharted 4, que teve 6 indicações e venceu 2 delas na TGA 2016.

O Xbox One também tem exclusivos excelentes, como Gears of War 4, Halo 5: Guardians, Quantum Break e Sunset Overdrive, no entanto, o console tem títulos de grande expressão também em gêneros específicos, como Forza Horizon 3, considerado como um dos jogos mais bonitos dessa geração e o vencedor da categoria de melhor jogo esportivo da TGA 2016.

Por ter uma quantidade maior de jogos exclusivos aclamados pela crítica, o PlayStation 4 costuma ter este como o principal atrativo para seus compradores, vide o impacto e aceitação de títulos como The Last Guardian, Horizon: Zero Dawn, Uncharted 4, Infamous Second Son e Bloodborne, que são apenas alguns dos mais populares no console.

Recursos Extras

Quando falamos em recursos extras, não há como discutir, o Xbox One é realmente muito superior ao PlayStation 4. Enquanto no console da Sony o máximo que temos são alguns títulos de médio porte distribuídos gratuitamente pela PSN Plus, a Microsoft oferece uma quantidade de adicionais muito superior, como a exclusividade da EA Access, o Play Anywhere e a Retrocompatibilidade.

Até mesmo os jogos distribuídos gratuitamente pela assinatura da Live com a Games With Gold são consideravelmente melhores (na maioria dos meses) que os distribuídos pela PSN Plus. No mês de abril de 2017 por exemplo, quando este artigo está sendo atualizado, no PS4 foram distribuídos gratuitamente os títulos Drawn To Death, Lovers in a Dangerous Spacetime, 10 Second Ninja e Curses ‘n Chaos, enquanto no Xbox One tivemos Ryse: Son of Rome, The Walking Dead: Season 2, Darksiders e Assassin’s Creed Revelations.

O EA Access, um programa da EA Games em parceria com a Microsoft, oferece a possibilidade a jogadores de acessar uma biblioteca com mais de 60 títulos da publisher por apenas R$60 ao mês. Assinantes do serviço podem baixar gratuitamente alguns games como Dragon Age, Star Wars Battlefront, Mass Effect, Battlefield, FIFA e muitos outros.

O Play Anywhere é o único recurso um tanto polêmico, odiado por uns e venerado por outros, afinal, enquanto oferece a possibilidade de jogadores rodarem seus exclusivos favoritos do Xbox One no PC, também cria a possibilidade de afastar compradores em potencial da plataforma, que podem optar por jogar os exclusivos da Microsoft no PC e investir em um PS4 para ter acesso aos exclusivos da Sony.

Periféricos

Os principais objetivos dos periféricos de um videogame são aumentar a vida útil do mesmo e expandir o seu alcance a públicos que tenham gostos diferentes dos gamers clássicos e desde a última geração o investimento está sendo principalmente aplicado a tecnologias de captura de movimentos.

Leia também: Como funciona o Kinect?

Não há dúvidas de que o Kinect do Xbox é o melhor periférico que já tivemos, no Xbox 360 ele superou a qualidade de seus concorrentes e mostrou que captura de movimentos é com ele mesmo. No Xbox One não foi diferente, o novo Kinect mostra-se muito superior ao PlayStation Move, da Sony, que mal pode ser comparado ao periférico da geração passada da Microsoft. Outro problema para ambas as plataformas é a escassez de jogos para tais equipamentos, que geralmente acabam caindo no esquecimento pelas desenvolvedoras.

A novidade para a nova geração parece ser a realidade virtual, que já teve um headset com a tecnologia anunciado para o PlayStation 4, o Project Morpheus, e promete ser tão bom quanto o Oculus Rift, da Oculus VR. Como ainda não temos informações muito precisas sobre o equipamento, não sabemos como ele realmente vai funcionar.

A Microsoft também diz existir a probabilidade de implantarem o seu mais novo projeto de projeção holográfica no Xbox One, o Microsoft Hololens, que se parece muito com um headset de realidade virtual, mas, em vez de reproduzir imagens, ele reproduzirá hologramas, que podem tornar a experiência do usuário ainda mais imersiva.

Hardware

Como falar sobre hardware e fazer comparações ao mesmo tempo é um tanto quanto difícil, vamos simplificar nosso trabalho e o seu entendimento utilizando a imagem abaixo para especificarmos cada aspecto principal do hardware dos consoles.

Como podemos ver, o hardware do PlayStation 4 é um pouco superior ao do Xbox One, no entanto, essa superioridade não é tão perceptível nos games, o desempenho de ambos os consoles é excelente e os gráficos são praticamente os mesmos. É provável que só iremos ver uma verdadeira diferença quando o hardware das plataformas ser melhor explorado pelas desenvolvedoras, que tentarão otimizar seus jogos o máximo possível quando tiverem acostumados com a programação da nova geração.

Média de preço

Como bem sabemos, o preço dos consoles é o maior problema em nosso país, o que acaba afastando muitos consumidores e desvalorizando um mercado que poderia ser um dos melhores do mundo.

Em 2013, na época de lançamento das plataformas, o PlayStation 4 custava inacreditáveis R$4.000,00, um valor tão alto que garantiu ao nosso país o título de lugar mais caro do mundo para comprar o videogame da Sony, ou seja, só um maluco ou alguém com muito dinheiro sobrando gastaria tanto dinheiro em um console, no entanto, a repercussão deste absurdo acabou fazendo com que este valor caísse com o tempo.

Hoje o PlayStation 4 custa em média R$1.200, enquanto o Xbox One custa uma média de R$1.300, valores muito mais aceitáveis do que o que vimos nos últimos dois anos. Jogos já estão chegando ao mercado com preços bem mais em conta, como Tom Clancy's Ghost Recon: Wildlands, que está custando cerca de R$160 em mídia física, sendo que há pouco tempo atrás títulos de grande expressão eram lançados por R$250.

Veredito

O PlayStation 4 é muito forte em sua biblioteca de jogos exclusivos, tem um sistema de realidade virtual excelente, roda os seus games em 1080p e algumas de suas especificações técnicas são superiores às do Xbox One, no entanto, ambos os consoles possuem um desempenho muito parecido.

O Xbox One possui uma quantidade de recursos extras muito superior ao seu concorrente, oferecendo diversos jogos excelentes gratuitamente. O suporte a estabilidade da Live também é melhor que a PSN, mas ambos os serviços funcionam muito bem para o que foram projetados.

Escolher entre os dois consoles não é nada fácil, portanto, a partir das informações que passamos ao longo deste artigo, a nossa sugestão é que você pese cada aspecto que mais lhe interessa, tentando descobrir qual dos dois pode se encaixar melhor no seu estilo, somente assim você poderá colocar um fim nesta dúvida tão cruel. ;)

Recomendado
Siga nas redes
Mais compartilhados
O QUE LER EM SEGUIDA
Comentários
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar