Plataforma do Facebook contra bullying chega ao Brasil

Central de Prevenção ao Bullying foi fundada em 2013 e visa fornecer recursos e ferramentas para ajudar quem precisa lidar com o problema e suas consequências

Por Redes sociais Pular para comentários
Plataforma do Facebook contra bullying chega ao Brasil

Um recurso que já estava disponível aos usuários do Facebook, em mais de 50 países, iniciado em 2013, chegou ao Brasil, nesta terça-feira (16). É a Central de Prevenção ao Bullying, que nada mais é do que uma plataforma de apoio a quem sofre com o problema ou para quem pratica as piadinhas de mau gosto, oferecendo dicas de como se comportar nestas situações. Além de falar diretamente aos jovens, vítimas mais frequêntes de bullying, a Central ainda tem uma seção para pais ou responsáveis e professores, contendo informações que ajudarão a entender se os filhos são vítimas ou agressores e sugestões de como lidar com eles. Já aos educadores, contém dicas de como detectar o bullying entre os alunos, além de sugestões de estratégias para abordar o problema. 

Plataforma do Facebook contra bullying chega ao Brasil

A Central de Prevenção ao Bullying é uma iniciativa do Facebook em parceria com a UNICEF, Yale Center for Emotional Intelligence e a Safernet Brasil, tendo como principal objetivo fornecer recursos e ferramentas a quem precisa lidar com um comportamento de bullying e suas consequências. A plataforma ainda disponibiliza informações e detalhes de contato com a UNICEF e o Safernet, uma Organização não Governamental que combate crimes cibernéticos com o Ministério Público. O próprio Facebook disponibiliza ferramentas para denunciar conteúdos, configurar a privacidade do perfil e tomar medidas de segurança.

O Diretor de Políticas Públicas do Facebook no Brasil, Bruno Magrani, diz no vídeo de lançamento da ferramenta, que todos os dias milhões de pessoas acessam o Facebook para se conectar com amigos e familiares e compartilhar momentos que acham importantes. Por isso, a segurança destas pessoas é a maior responsabilidade da rede social. Neste sentido, a Central de Prevenção ao Bullying é a mais recente ação para garantir a proteção destas pessoas, especialmente os adolescentes. Já o Diretor de Educação da Safernet, Rodrigo Nejm, ressalta que a plataforma vem contribuindo ao oferecer uma proposta pedagógica que estimula o diálogo e a mediação de conflito. "Quebrar este silêncio, este tabu de fingir que não está acontecendo nada, fingir que não é nada, é super importante e vai além da vítima", declara.

Veja também: WhatsApp pode suspender contas para combater bullying

O material disponível na Central foi traduzido e adaptado a realidade brasileira. Diferente do que ocorre nos Estados Unidos, por exemplo, quando uma das sugestões é conversar diretamente com o agressor, no Brasil, após a equipe da plataforma conversar com diversos adolescentes, chegou-se a conclusão de que esta dica seria inviável, pois colocaria a vítma ainda mais em exposição.

Mas o que é Bullying?

Pode ser difícil distinguir o bullying de uma simples brincadeira. Mas na realidade, uma brincadeira é quando todos os envolvidos se divertem. O guia explica que "bullying é qualquer tipo de comportamento repetidamente agressivo que envolva desequilíbrio de poder, como status social ou tamanho físico. Além de ataques físicos ou verbais, o bullying também inclui ameaças, disseminação de boatos ou exclusão deliberada de alguém de um grupo". Quando as intimidações deixam de acontecer apenas na escola ou no quarteirão da rua e passam às redes sociais, é chamado de cyberbullying e aumenta ainda mais o problema que passa a fazer parte da vida da vítima, não só na escola, mas também ao longo do dia. Nestes casos o Facebook também oferece ferramentas para que a vítma denuncie que podem ser conferidas através da Central.

Compartilhe com seus amigos:
Quer conversar com o(a) Debora, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Redes sociais