Telefonia celular registra perda de 12 milhões de linhas

A base de assinantes de TV paga no país terminou 2015 em 19,05 milhões, queda de 2,7% em relação a 2014.

Por | @oficinadanet Tecnologia

A Anatel divulgou dados sobre a situação da telefonia móvel no Brasil. De acordo com a Agência, entre os meses de novembro e dezembro, a perda de linhas foi de 12 milhões. As linhas pré-pagas foram as mais atingidas, no entanto, a base pós-paga não sofreu grandes mudanças no período.

No total, em 2015, a telefonia celular teve queda de cerca de 23 milhões de linhas ativas. Porém, não foi somente o setor que registrou declínio, o mercado de telecomunicações do país acabou também sendo afetado em dezembro, com grande baixa dos clientes de televisão por assinatura.

Telefonia celular registra perda de 12 milhões de linhas
Final de 2015 fechou em baixa para o setor de telefonia móvel no Brasil.

Leia também:

A base de assinantes de TV paga no país terminou 2015 em 19,05 milhões, queda de 2,7% em relação a 2014.

A queda, tanto em telefonia móvel quanto no setor de assinaturas de TV, possui vários fatores. Uma das razões é a forte adesão aos aplicativos de conversa, como o WhatsApp. Assim sendo, vários clientes dispensam o uso de uma segunda linha. Além disso, o país esta passando por uma grave crise econômica, o que faz com que as pessoas acabem optando por deixar certos serviços.

As TVs por assinatura, no entanto, estão perdendo espaço para serviços de streaming, como o  Netflix, que cada vez conquista mais usuários.

A operadora de celular Vivo, em dezembro, teve perda de linhas de 6,2 milhões. A Tim, por sua vez, registrou queda de 3 milhões de linhas, já a Claro teve 1,4 milhão de linhas descontinuadas e a Oi, 1,1 milhão. A Nextel, no entanto, manteve a base de 2,5 milhões.

O Brasil aparece em quinto lugar no mercado de telefonia móvel no mundo. Até maio do ano passado, o setor registrava crescimento, chegando a 284 milhões de linhas. Porém, após o período, a queda foi contínua.

Mais sobre: tv netflix assinatura
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo