Em 2021, haverá 150 milhões de assinaturas 5G, prevê estudo

Estudo da Ericsson analisa que até 2021 haverá 150 milhões de assinaturas na rede 5G.

Por Tecnologia Pular para comentários

Para 2021, está prevista 150 milhões de assinaturas móveis das redes 5G no mundo. Os Estados Unidos, China, Japão e Coreia do sul serão os países pioneiros e concentrarão os maiores números de assinantes 5G. Tal tecnologia será capaz de conectar novos tipos de dispositivos, o que inclui tudo o que for relacionado à Internet das Coisas. Além disso, proporcionará a abertura de novas indústrias e verticais na transformação das TICs. As informações foram divulgadas pela Ericsson através de um Relatório de Mobilidade.

Em 2021, haverá 150 milhões de assinaturas 5G, prevê estudo

O estudo revela ainda um aumento significativo no consumo de vídeos em dispositivos móveis. Na América do Norte e também na Europa o consumo de vídeos terá crescimento de seis vezes até 2021. Já na América Latina, o tráfego mensal irá passar de 1,2 GB para 6 GB no período. Na América do Norte, o crescimento passará de 3,8 GB para 22 GB por mês.

"O 5G é mais do que um serviço móvel mais rápido. Ele vai permitir novos casos de uso relacionados à Internet das Coisas, como, por exemplo, o protótipo construído pela Ericsson para aplicação de funções da rede 5G e análise de dados de transportes públicos, que vão gerar economia de recursos, reduzir o congestionamento e o impacto ambiental", diz Márcia Goraieb, vice-presidente de Marketing e Comunicação da Ericsson para América Latina.

De acordo com Goraieb, a transformação das TICs irá se tornar cada vez mais comum entre as diferentes indústrias, já que a rede 5G irá permitir que tal visão se torne realidade nos decorrer dos próximos anos.

O levantamento mostra que o vídeo domina o tráfego de dados. O tráfego global de dados móveis deverá crescer dez vezes entre 2015 e 2021, e a previsão aponta que ele deve ser responsável por 70% do total de tráfego móvel até 2021.

Atualmente, o YouTube é responsável por até 70% de todo o tráfego de vídeo, o Netflix, por sua vez, poderá chegar a 20% nos mercados onde está disponível.

Além disso, outro dado revelado no estudo é que quatro em cada cinco aparelhos serão smartphones até 2021 na América Latina. Já no final de 2015, mais de 50% dos aparelhos serão smartphones, superando o número de telefones fixos. Em 2021, o número subirá para quase 80%.

Mais sobre: internet, conexao
Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Quantos celulares a Motorola tem em linha?
5(14,56%)
10(58,98%)
15(11,21%)
20(7,43%)
26(7,81%)